Reprodução/nstagram

Depois de reunião, Daniel Silveira fica próximo do PL, mas falta resolver ‘questão Romário’

25.01.22 14:57

Um dos deputados federais mais radicais da ala ideológica do governo, Daniel Silveira tem se aproximado do PL de Jair Bolsonaro. O parlamentar, que chegou a ficar cinco meses preso após atacar em vídeo ministros do Supremo Tribunal Federal, já se reuniu com o próprio Bolsonaro e com Valdemar da Costa Neto, presidente nacional da sigla, para tratar do assunto.

Os encontros ocorreram respectivamente há um mês e há duas semanas, no Palácio do Planalto, e na sede do partido em Brasília. Já nesta terça-feira, 25, Silveira viajou ao Espírito Santo para estar pessoalmente com o ex-senador Magno Malta, bolsonarista filiado ao PL, e que tem traçado estratégias para o partido no ano que vem.

A chegada de Silveira à legenda, contudo, passa por um imbróglio envolvendo o senador Romário, também filiado ao PL. É que tanto Silveira quanto Romário pretendem concorrer ao Senado, mas há apenas uma vaga por estado em disputa este ano.

Integrantes do núcleo bolsonarista ouvidos por Crusoé avaliam que, por estar nos holofotes ao longo do último ano, Silveira teria mais chances de sair vitorioso  — Romário, por sua vez, teve apenas 8% na última eleição majoritária que disputou, em 2018, quando se lançou ao governo estadual.

Pesa também a favor de Silveira a intenção de Bolsonaro de eleger uma bancada mais ideológica no Senado. Para além de tentar controlar a casa, o presidente pensa em manter uma espada sobre a cabeça de ministros do STF — cabe ao presidente do Senado, por exemplo, aceitar a tramitação de pedidos de impeachment de magistrados do Supremo. E ninguém melhor que Silveira para inflar o sentimento anti-STF no Congresso.

Por outro lado, joga contra a filiação de Silveira uma promessa feita pela cúpula do PL a Romário, quando ele aceitou trocar o Podemos pela legenda, no ano passado: a de que ele teria apoio interno justamente para tentar a reeleição ao Senado. Ou seja, se nenhum dos dois abrir mão de suas atuais pretensões eleitorais, Romário e Daniel Silveira dificilmente jogarão no mesmo time — uma alternativa seria um dos dois se contentar em se candidatar a uma vaga à Câmara dos Deputados.

Seja como for, Bolsonaro pretende traçar o destino de Silveira até março deste ano. A outra hipótese, caso o parlamentar não vá para o PL, é ingressar no PTB, partido ao qual já foi convidado a se filiar.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. meu avô vai cacique da antiga UDN ensinava .. quem saca da arma atire e mate criar inimigo jamais .. este idiota sacou 4 em vez de atirar ou provar suas acusações pediu desculpas .. matou a si e a muitos todos submissos à corte solta ladrão.

Mais notícias
Assine agora
TOPO