Reprodução

Como a Rússia esconde os seus soldados mortos na Ucrânia

27.05.22 18:00

Em três meses de guerra, a Rússia já perdeu 30 mil soldados, segundo o Ministério de Defesa da Ucrânia. O total já representa a metade do número de militares americanos mortos na Guerra do Vietnã ao longo de catorze anos.

Para evitar que as baixas causem repercussão negativa na Rússia, os que caem em combate estão sendo enterrados no campo de batalha da Ucrânia. Nos últimos dias, algumas covas improvisadas têm sido descobertas em terrenos reconquistados pelos ucranianos.

Encontramos locais de enterro coletivo de soldados russos perto dos povoados libertados. Essa é uma forma que a Rússia encontrou para que eles sejam contados como desaparecidos, e não como mortos“, diz o ucraniano Michael Ratushnyy, que é diretor da ONG Coordenação Mundial da Ucrânia.

Com o início da guerra, Ratushnyy, que cumpria uma função essencialmente política junto a comunidades de ucranianos pelo mundo, pegou em armas e agora luta em uma unidade ao norte da capital Kiev, próxima à fronteira com a Belarus.

Nesta semana, corpos de soldados russos foram localizados perto da aldeia de Zavalivka, a oeste de Kiev. A área foi reconquistada há algumas semanas pelas Forças Armadas da Ucrânia. Os cadáveres estavam com um pouco de terra por cima e foram localizados pelos cães dos moradores. Eles foram ensacados e colocados em um trem refrigerado. Em dois vagões, há 137 deles (foto).

Também foram encontradas covas improvisadas de soldados russos em Donetsk e em Bucha, perto de Kiev.

Outra estratégia usada pela Rússia para não gerar comoção interna é amedrontar os familiares dos mortos. “Muitos parentes de vítimas estão sendo obrigados a se comprometer por escrito a não divulgar informações sobre os que faleceram na Ucrânia“, diz Ratushnyy.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Trata-se do infame, mas não inesperado, “modus operandi” comunista. A Rússia e o comunismo, sempre juntos, varrendo suas imundícies e sombras para debaixo do tapete. No caso, covas rasas. Quanto desrespeito aos seus próprios soldados!

  2. a mentira é a base da retórica das ditaduras comunistas. não admitindo a morte dos soldados, e considerando-os como desaparecidos, as famílias vão esperar pelo resto da vida o retorno deles

Mais notícias
Assine agora
TOPO