Reprodução

Como as Farc se saíram nas eleições legislativas da Colômbia

14.03.22 12:22

As antigas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, Farc, disputaram as eleições legislativas na Colômbia neste domingo, 13, como Partido dos Comuns. O grupo é liderado por Rodrigo Londoño, o Timochenko (foto).

Com 95% das urnas apuradas, o Partido dos Comuns obteve quase 30 mil votos para o Senado, o que equivale a 0,19% do total. Na Câmara dos Deputados, a sigla teve 20 mil votos, cerca de 0,13%.

O resultado foi pior que o da eleição anterior, em que a agremiação alcançou um total de 85 mil votos, somando Câmara e Senado.

Mesmo com esse desempenho pífio, o Partido dos Comuns terá cinco das 172 cadeiras da Câmara dos Deputados (3%) e cinco das 100 cadeiras do Senado (5%).

Essas cadeiras foram garantidas pelo Acordo de Paz, assinado em 2016, durante o governo do presidente Juan Manuel Santos.

Pelo acerto feito com os terroristas, eles teriam direito a cinco cadeiras em cada câmara do Congresso por dois mandatos consecutivos. Na próxima eleição legislativa, em 2026, o Partido dos Comuns não terá mais esse benefício automático.

Se não fosse por essa concessão, eles não teriam nenhuma representação no Congresso. E creio que não vão ter nada mais depois de 2026“, diz o sociólogo colombiano Ricardo Vargas Meza, pesquisador da Universidade Nacional, em Bogotá. “O desprestígio das Farc, que realizou muitos sequestros e assassinatos, é muito grande entre a população colombiana.”

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Bolívia e Venezuela, nunca mais se aventurem em ocupar propriedades do Brasil em seus territórios sem pagar o preço justo. Podem perder parte de seus territórios até pagar conta.

  2. Parabéns, colombianos. Não votaram em terroristas, traficantes de drogas, aliados de Cuba, Venezuela e petista do Brasil. Aqui, petistas, não se aventurem. Peçam nosso dinheiro doaram pra eles ou ter consequências.

  3. Um.povo equilibrado vítima do narcotráfico açoitado ao comunismo da lição de dignidade e senso de liberdade e responsabilidade ao mundo .. cansaram de ladrões e assassinos e os reduziram a pó ... aqui só Zeus nos salva.

    1. Terão meia dúzia Juliana dão o PSoL mas foi a forma de acabar a guerrilha que tantos males fez ao país.

Mais notícias
Assine agora
TOPO