Agência Brasil

Diretor da Anvisa acusa AGU de tentar ‘desqualificar’ o SUS; Bianco rebate

20.01.22 14:59

O advogado-geral da União, Bruno Bianco (foto), e Alex Campos, diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, entraram em rota de colisão nesta quinta-feira, 20. Os dois trocaram farpas após a AGU, órgão que defende os interesses do governo federal, pedir ao Supremo Tribunal Federal a suspensão da vacinação de crianças em desacordo com padrões estabelecidos pelo Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19 e pela Anvisa.

A petição da AGU, protocolada na corte em 18 de janeiro, baseia-se em informações da Rede Nacional de Dados em Saúde, que, segundo Bianco, supostamente indicam que 20 mil imunizantes foram aplicados na população pediátrica irregularmente, antes de a Anvisa autorizar o uso da vacina da Pfizer e da Coronavac no público infantil.

Durante a sessão da Diretoria Colegiada da Anvisa desta quinta, Alex Campos reclamou da iniciativa. O diretor avaliou que a AGU foi usada para promover a “desqualificação” e “desconstrução” do sistema único de saúde, o SUS. Campos argumentou que o conjunto inédito de dados deveria ter sido confirmado e, depois, colocado à mesa para o debate, junto a outros órgãos, sobre o aperfeiçoamento da campanha de vacinação e, não, levado ao STF “para criar uma contenda com estados e municípios no início da vacinação de crianças“.

A petição da AGU é uma espécie de obscurantismo institucional. É um tipo de golpe ao início da vacinação das crianças naquilo que é o mais caro: o direito delas (à imunização), assegurado pela Constituição e pelo ECA“, pontuou. “Os dados lá constantes tratam de pôr dúvida à capacidade dos estados de vacinarem crianças. Ora, senhores, crescemos com o SUS vacinando crianças“.

O diretor-geral da Anvisa, Antonio Barra Torres, fez coro à fala do colega. “Quero registrar também o sentimento de surpresa diante dos documentos que o dr. Alex citou, referentes à AGU“.

Bruno Bianco rebateu as críticas nas redes sociais. O chefe da AGU acusou Alex Campos, sem citá-lo nominalmente, de usar a Anvisa para “promoção pessoal e declarou que “não serão pessoas oportunistas que colocarão em xeque a respeitabilidade e a reputação” da instituição.

Ele argumentou ter levado os dados ao STF para dar a oportunidade de os estados esclarecerem “o que ocorreu“. “Não esperem nada diferente da AGU, que é uma instituição de estado, formada por profissionais absolutamente competentes, respeitáveis e que não atuam de maneira política. Nossa atuação foi legal, constitucional. E, do contrário, caso tivéssemos conhecimento de equívocos que aconteceram na vacinação de crianças e não tivéssemos tomado as atitudes, estaríamos prevaricando“, prosseguiu.

Bianco alegou acreditar que a petição “não coloca em xeque a autoridade e a respeitabilidade do SUS”.  “Agora, não podemos ignorar erros. Temos que apurar o que aconteceu e, para frente, resolvê-los. É assim que o SUS vai crescer e é assim que o SUS vem crescendo sempre em sua história.”

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. 1- QUEM DEU UM XEQUE-MATE NO BOLSONARO, FOI O BARRA TORRES. A Anvisa aprova às vacinas, mas quem decide sobre os uso delas, é o Ministério da Saúde. Então o governo tem que responder as seguintes perguntas para a população. Se às vacinas são ruins, por que continuar comprando? Se às vacinas são ruins, por que continuar aplicando elas nas pessoas? Se às vacinas colocam em risco à vida, ou trás algum malefício futuro para às crianças, por que compraram? E por que continuam aplicando?

  2. Como na Venezuela, a ignóbil FAMILICIA aparelhou todos os Órgãos Federais, para exercer livremente a prática aprimorada nos 28 anos, de especialização em Rachadinhas.

    1. 2- Está mais que na hora do governo parar com o negacionismo. OU APOSTA QUE ÀS VACINAS SÃO RUINS E COM ISSO PARA O PNI, OU FICA QUIETO, COMO DEVERIA FAZER ESTE INÚTIL AGU, E CONTINUAMOS COM A VACINAÇÃO. Bolsonaro quer apostar nas duas coisas, mas isso é contra a lógica. Vc só aposta em uma. Não se pode apostar em algo que custa bilhões e desacreditar essa aposta. MORO PRESIDENTE 🇧🇷

    1. Dói gastar os dedos para comentar algo a respeito de um cidadão tão pequeno.

    2. AGU, TCU, PF... instituições de Estado aparelhadas pelo governo Bolsonaro.

Mais notícias
Assine agora
TOPO