Foto: Reprodução, Facebook

Em posse na Caixa, Bolsonaro ignora acusações de assédio

05.07.22 19:45

Jair Bolsonaro transformou a posse da nova presidente da Caixa Econômica Federal, Daniella Marques (foto), em palanque político nesta terça-feira (5) e continuou a ignorar as acusações de assédio contra o ex-presidente do banco estatal, Pedro Guimarães, segundo o relato da Folha.

A posse ocorreu em uma solenidade fechada, mas parte da cerimônia foi transmitida por Bolsonaro em suas redes sociais. Presentes ao evento, Arthur Lira e Paulo Guedes elogiaram o desempenho do presidente no governo e a escolha de Daniella, ex-braço direito de Guedes, para comandar a Caixa.

“Não começa uma nova era aqui na Caixa, a Caixa continua”, discursou Bolsonaro. “Tem agora uma presidente, que é competente, que mostrou lá atrás o seu valor, que lutou, que se empenhou. É difícil a gente ver mulher na economia, mas a Dani… o espaço da mulher é em qualquer lugar, não precisa colocar cota para mulher, ela vai pelos seus próprios méritos”, acrescentou.

O presidente também disse esperar que a “PEC kamikaze” — que autoriza bilhões em Auxílio Brasil e ajuda a caminhoneiros, taxistas, a três meses da eleição— seja votada pela Câmara e promulgada “nesta semana ainda”.

Bolsonaro ainda voltou a criticar o STF —hoje, o foco foi a possibilidade de o Supremo refutar a tese do marco temporal das terras indígenas— e a lançar suspeitas, sem provas, sobre o sistema de votação eletrônica no Brasil.

 

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Nada a favor do presidente psicopata mas o ex-presidente da Caixa transformou um ninho de petistas numa instituição que passou a dar muito lucro e funcionar muito bem. Fazer petista trabalhar não é fácil. Só no berro e com firmeza. Isso incomoda vagabundos. Vamos ver se assédios sexuais existiram mesmo! Duvido.

  2. Que coisa vergonhosa o que tem a ver? Se assédio de alguma mocréia houve o Pedro já paga caro pela idiotice de querer comer lixo ... as femilôkas deviam dar uma medalha de mérito da coragem ao homem ... eu cortava uzovo mas aquelas véias ridículas num papava nem prá escapar da fôrca.

    1. Com esse nome, sr Feitosa, a mocreia parece ser o seu espelho.

  3. Olha, o que dá para desconfiar é a nova Presidente da Caixa vir com esse discurso de "mãe de todas as mulheres do Brasil". Pensem bem: a estratégia do PR é para atrair o voto feminino que ele perdeu. Não foi por acaso. Essas denúncias estão ocorrendo internamente já faz muito tempo. Então agora surge a Mulher Maravilha para salvar os votos femininos. Não foi por acaso. Foi de caso pensado. Fritou o Guimarães para emplacar a "mãe de todas as mulheres".

  4. Lóóóógico que o broncossauro não comentaria sobre os criminosos da Caixa!!!! Os bagulhos anormais postos porta afora da Caixa, têm a mesma mentalidade grotesca, machista repugnante e ignóbil dele!!! São da mesma """turma""", ""digamos assim"", né mesmo?!!!!

  5. Ou vcs são muito parciais ou querem fazer a gente de besta. Por que Bolsonaro haveria de falar sobre assunto passado na posse de uma nova presidente da Caixa? Por sinal , muito bem escolhida.

    1. Sim, ele deveria dar uma explicação. O ex-presidente, foi nomeado pelo bolsonaro, e já existia um denúncia contra ele, flagrado em ato sexual no estacionamento da Caixa em 2019. O motorista que denunciou foi demitido.

    2. Está sendo acusado, não foi condenado ainda. Então até lá suspeitas... A pessoa e toda equipe, há anos na Caixa e agora quase 90 dias da eleição, sai essa história , no mínimo é para desconfiar. Hoje se vc se colocar contra a atitude de um subalterno, ele afirma que está sendo vítima de assédio moral. Já tive um caso assim, nunca mais chamei a atenção dessa pessoa sem testemunha. Mas não estou defendendo cegamente essas pessoas, apenas acho estranho só agora vir à tona e tudo ser assédio .

    3. simplesmente porque o presidente anterior está sendo acusado de assédio sexual. deu pra entrar ou quer que desenhe?

Mais notícias
Assine agora
TOPO