Adriano Machado/Crusoé

Entre vetos e medidas provisórias, as pendências do Congresso que ficaram para 2022

31.12.21 15:31

O Congresso Nacional vai encerrar o ano com 22 medidas provisórias e 22 vetos pendentes de análise. Entre os vetos, 18 trancam atualmente a pauta e devem ser apreciados logo após o recesso parlamentar. Em meio à polêmica sobre o orçamento, com a reserva de 5,7 bilhões de reais para o fundão eleitoral, não houve acordo sobre uma série de vetos e a deliberação acabou adiada.

Entre as 22 medidas provisórias, seis foram editadas após o início do recesso e, por isso, ainda não começaram a tramitar. Quatro delas abrem créditos extraordinários para despesas, como os 200 milhões de reais destinados à recuperação de rodovias atingidas pelas chuvas.

As MP’s entram em vigor na data de edição, mas devem ser apreciadas pelo Congresso em até 60 dias, prazo prorrogável por igual período. Doze medidas provisórias estão na Câmara, uma no Senado, e três tramitam em comissões mistas.

No dia 17 de dezembro, na última sessão do ano, deputados e senadores derrubaram seis vetos e mantiveram outros seis. O restante não foi analisado porque não houve acordo e havia temas polêmicos.

Um assunto que une partidos de esquerda e de direita é a lei que criou o Programa de Proteção e Promoção da Saúde Menstrual. O texto prevê a distribuição de absorventes a meninas e mulheres de baixa renda e o veto de Bolsonaro gerou revolta e muito desgaste para o Palácio do Planalto. A proposta será debatida em fevereiro.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Temos hoje um governo misantropo, que ocasionou um genocídio na pandemia. Também é misógino, pois além de ofender às mulheres, não se importa com a saúde menstrual das mais pobres. E por fim misólogo, pois tem aversão à intelectualidade e a lógica, se cercando de capachos e tomando sempre decisões erradas. Moro Presidente 🇧🇷

  2. E o Brasil continuará nesse eterno subdesenvolvimento premiando quem não merece ser premiado, enaltecendo quem não merece ser enaltecido. Os países existm para propiciar o bem-estar aos seus povos. O Brasil existe apenas para propiciar o bem estar para a Classe Política. Na hora de elevar o próprio bem estar, não existe oposição, situação, direita, esquerda, centro: eles se unem para a própria manutenção no poder e seu bem estar. Triste País é o nosso!

  3. somos vítimas da pior piliticslha da nossa história empoderada por una constituição estúpida impraticável e inviável .. e se mudar algo é para pior .. pobre Braziu.

Mais notícias
Assine agora
TOPO