Adriano Machado/Crusoé

‘Esculhambação’, diz vice da Câmara sobre influência de pastores no MEC

23.03.22 13:59

O vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (foto), classificou como “esculhambação” a influência de pastores na distribuição de recursos do Ministério da Educação.

O deputado federal criticou a postura do titular da pasta, Milton Ribeiro, que, em um áudio a interlocutores, fala em priorizar prefeituras escolhidas pelos religiosos na liberação de verba. Na gravação, revelada pelo jornal Folha de S.Paulo, ele dá a entender que a deferência aos religiosos foi um pedido do presidente Jair Bolsonaro.

Os pastores intermediários das tratativas seriam Gilmar Santos e Arilton Moura, que, desde 2021, negociam dinheiro público com prefeitos, embora não tenham cargos no MEC.

Após a repercussão do caso, o Ministério da Educação negou, em nota, irregularidades e isentou Bolsonaro. Ao buscar justificar a conversa, a pasta informou que o presidente pediu apenas que Milton Ribeiro recebesse todos os que os procurassem.Não há nenhuma possibilidade de o ministro determinar alocação de recursos para favorecer ou desfavorecer qualquer município ou estado.”

Horas depois, porém, o prefeito Giberto Braga declarou, ao jornal O Estado de S.Paulo, que um dos pastores envolvidos no escândalo pediu 1 kg de ouro para conseguir liberar verbas de obras de educação para a cidade de Luís Domingues.

A influência de pastores na agenda do ministro da educação e na distribuição de recursos é símbolo da esculhambação em que essa gente transformou o Estado. O pedido de barra de ouro em troca da liberação de recursos, mostra que a esculhambação tá a serviço da corrupção“, disparou Marcelo Ramos, nas redes sociais.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. a diferença entre os desvios do PT e os deste governo, é q, no tempo do PT, a polícia investigava e o ministério público representava pelas prisões.

  2. Caro deputado! A postura submissa da casa do povo nos envergonha! Sois farinha do mesmo saco! O país é uma esculhambação, o governo é uma esculhambação, o congresso é uma esculhambação! Óbvio que existem exceções, o Sr. parece ser uma, portanto tente fazer alguma coisa!

  3. Maracutaia, governo paralelo, rachadinha, funcionário fantasma, nada é surpresa neste desgoverno; faz parte do modus operandi.

  4. o governo Bolsonaro misturou igreja com política e deu nesta bagunça toda, na falta total de projetos ou melhor o único objetivo é a reeleição, a isenção de impostos para as igrejas e a não cobrança da dívida e barrinha de ouro

    1. dizendo melhor Para o VICE: a PRIORIDADE ERA PARA A ESCULHAMBAÇÃO.!..

  5. Esse pessoal do governo acha que todos pensam como gado, não somos idiotas como o gado, sabemos ouvir e entender o que ouvimos.

  6. o vice-presidente Mourão é tolerante com a corrupção, defendeu o ministro-pastor Milton Ribeiro, enrolado no bolsolao do MEC. Não vote nesse vice.

Mais notícias
Assine agora
TOPO