Reprodução

Iraniano acusado de envolvimento em atentado na Argentina participa da posse de Ortega

12.01.22 11:55

O Ministério de Relações Exteriores da Argentina divulgou nesta terça, 11, uma nota condenando a presença do iraniano Mohsen Rezai (foto) na posse do presidente da Nicarágua, Daniel Ortega. Na cerimônia realizada na capital Manágua, Rezai apareceu sorridente e à vontade ao lado dos ditadores Nicolás Maduro, da Venezuela, Miguel Díaz-Canel, de Cuba, e Daniel Ortega, o nicaraguense.

Rezai, que foi nomeado vice-presidente para assuntos econômicos do Irã em agosto do ano passado, é acusado de ter sido o autor intelectual do atentado terrorista contra a Associação Mutual Israelense Argentina, Amia, em 1994, que deixou 85 mortos. Terroristas do Hezbollah, financiados pelo Irã, detonaram um carro cheio de explosivos ao lado do edifício, que desabou. Naquele ano, Rezai era o comandante da Guarda Revolucionária do Irã, que coordena e realiza as ações militares da teocracia iraniana no exterior.

Sua presença em Manágua constitui uma afronta à Justiça argentina e às vítimas do brutal atentado terrorista contra a Associação Mutual Israelita Argentina, Amia, cometido em 18 de julho de 1994“, diz o comunicado do Ministério. “O governo argentino exige mais uma vez que o governo do Irã coopere plenamente com a Justiça argentina, permitindo que as pessoas acusadas de participar do atentado contra a Amia sejam julgadas pelos tribunais competentes.”

Incômodo no peronismo

Em um comunicado, a Amia criticou o governo do presidente Alberto Fernández por não ter retirado seu embaixador, Daniel Capitanich, da cerimônia quando já era notória a presença de Mohsen Rezai.

A responsabilidade do governo da Argentina, ao tomar conhecimento da presença de Rezai na Nicarágua, era a de exigir que esse país o prendesse, o que não foi feito“, diz o argentino Claudio Epelman, diretor do Congresso Judeu Latino-Americano. “Quase 28 anos após o atentado, é hora de se perguntar por que ninguém até agora foi preso como responsável pelo ataque.”

A participação de Mohsen Rezai na posse de Daniel Ortega e a inação argentina geram um incômodo para o governo atual. A vice-presidente, Cristina Kirchner, foi acusada de traição à pátria por costurar um “memorando de entendimento” com o Irã, em que os acusados de terrorismo seriam processados e julgados por tribunais iranianos, o que evitaria a punição aos culpados.

Em 2017, o juiz federal Claudio Bonadio pediu a prisão preventiva de Cristina Kirchner pelo crime de ter acobertado os terroristas. Como era senadora, ela gozava de foro privilegiado e não foi detida. Bonadio justificou a prisão preventiva dizendo que os acusados de proteger os terroristas tinham relações com vários sujeitos, sem especificar quais eram. Segundo o juiz, isso poderia implicar que eles “mantinham vínculos para obstaculizar a investigação e, até, evitar a aplicação da lei penal”. Dois anos depois, o Supremo Tribunal da Argentina confirmou a ordem de prisão preventiva.

No ano passado, um tribunal votou pela anulação da acusação contra Cristina Kirchner por falta de provas. “A acusação contra Cristina de traição à pátria foi trocada por encobrimento. Então, uma estranha resolução judicial a declarou inocente, antes que se começasse o julgamento“, diz Epelman.

A investigação em que se baseou o juiz Claudio Bonadio foi produzida pelo promotor Alberto Nisman, que foi encontrado morto em seu apartamento, em janeiro de 2015. Apesar de Cristina, à época, ter insinuado que se tratou de um suicídio, uma perícia policial concluiu que se tratou de um homicídio.

Em 2019, a Argentina classificou o Hezbollah como grupo terrorista e renovou o pedido à Interpol para prender os acusados de envolvimento no atentado.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. A verdade? Se uma Golda Meir da vida estivesse comandando Israel no ano do ataque, os terroristas iriam pro saco ANTES de suas vítimas. Com aquela ali a parada era braba.

  2. Os jihadistas islâmicos tem visto na esquerda uma oportunidadede lhes financiar a conquista do poder. Quando tomam o poder, aí começa a real dominação, que é a islâmica. Já aconteceu diversas vezes. Por isso os argentinos que se cuidem. A América Central já está se rendendo. Nos EUA o Biden importou milhares de potenciais jihadistas (Afeganistão). No Brasil já vimos como o molusco ama os palestinos. Até hoje não tínhamos a praga islâmica nos ameaçando. Mas isso, infelizmente, pode mudar.

  3. nemhuma novidade é o velho Movinento Comunista Internacional a promover sua guerra assassina no mundo cujo agente no Brasil é Zé Dirceu criminoso impune a promover guerra contra a nação.

    1. FRANCISCO, na economia, o PT quer voltar a década de 1980. Vc também vive do passado. Quer voltar para a época da Guerra Fria. Vc, já ficou explícito, é muito fraquinho para mim. Sugiro que vc se humilhe menos. Argumentos, onde estão seus argumentos. Moro 🇧🇷

    2. Caro Francisco. Eu nem mais acompanho as republicas bananeiras, pois tudo aí é deturpado. Os comunistas de meia tigela que por aí ainda existem não passam de ladrões usando narrativas de esquerda. Mas o seu poder de organização internacional já desmoronou. No Brasil e ALatina continuam incrustrados nas instituições, mamando nelas e buscando outras fontes de financiamento (e é onde o islamismo jihadista tem aparecido). São antes casos de polícia. Precisam mais é de lei que os ponha na cadeia.

    3. PAULO idiota inútil além de covarde e criminoso é quem comenta acusando SOB PERFIL FALSO um criminoso ousado a cometer graves crimes contra muitos ... você não tem moral para atacar a ninguém pois é repito um CRIMINOSO CÍNICO à espera de quem te justicie ... canalhas covardes da sua laia é que se prestam a tamanha violência contra pessoas que têm dignidade para o combate limpo e não sob o anonimato a arma de oportunistas e dos canalhas ... tome vergonha na cara criminoso e procure seu bando.

    4. Mario quem conhece o monstro sabe que não é assim e já avançaram em toda América Latina seara fértil pelas injusticas sociais seculares feitas por europeus que roubaram nossas riquezas e agora nos combatem como destruidores do planeta coisa para tolos que igniram a história e se submetem novamente ... o comunismo assassino mudou mas continua ditador e opressor ... ontem o Chile amanhã o Brasil com a quadrilha assassina impune de volta pela fraqueza dos poderes violados omissos e submissos.

    5. Desculpe amigo, mas isso de "velho movimento comunista internacional e sua guerra assassina" não existe mais. O muro caiu, o Gulag acabou e a China exerce o capitalismo de Estado. Se vc acha que existe um movimento comunista internacional seria melhor citar com clareza de onde isso parte, o que pretende e as respectivas fontes de financiamento. É claro que comunistas saudosistas de mente apequenada ou ladrõezinhos como ZD ainda rondam por aí. Mas não ditam os rumos dos acontecimentos globais.

    6. Entrevista do Bolsonaro sobre o Hugo Chaves. “Chávez é uma esperança para a América Latina e gostaria muito que essa filosofia chegasse ao Brasil”, disse o parlamentar. “Acho ele ímpar. Pretendo ir a Venezuela e tentar conhecê-lo". A verdade para alguns deveria doer como um parto. Mas acho que um imbecil com o passar dos anos, vai perdendo a VERGONHA NA CARA, e numa certa altura, é apenas um idiota útil para alguém, conformado com isso. Moro 🇧🇷

  4. Com relação a Cristina K, a justiça de lá é igual a justica de cá, só prende PPP. Os criminosos poderosos ficam impunes.

  5. Uma reunião de ditadores que se identificam com o comunismo, mas são na realidade ditadores covardes.

Mais notícias
Assine agora
TOPO