Foto Nelson Jr SCO/STF

Juíza pede a Moraes material de buscas contra prefeito flagrado com R$ 505 mil

26.01.22 07:23

A Justiça Federal em São Paulo tenta conseguir no Supremo Tribunal Federal acesso ao material obtido pela Polícia Federal durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao prefeito de Cerro Grande do Sul, Gilmar João Alba, flagrado no ano passado com 505 mil reais no aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

A PF vasculhou a prefeitura e a casa de Alba em setembro de 2021, dias depois da apreensão do dinheiro, detectado pelo aparelho de raios-x do terminal aeroportuário. A ação policial foi autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes no âmbito do inquérito sigiloso que investiga o planejamento de ataques ao STF e ao Congresso Nacional no Sete de Setembro. 

À época, Moraes determinou que a PF fosse às ruas diante da suspeita de que o dinheiro apreendido com Alba seria usado para o financiamento dos atos antidemocráticos. O ministro permitiu, inclusive, o acesso dos investigadores ao conteúdo dos aparelhos eletrônicos eventualmente encontrados, sobretudo aos dados armazenados na “nuvem”.

A juíza substituta da 10ª Vara Federal Criminal de São Paulo, Fabiana Alves Rodrigues, quer que Moraes autorize o compartilhamento para usar as informações em outro inquérito, que apura a origem do dinheiro encontrado com Alba. Na investigação que corre na capital paulista, o prefeito poderá responder por lavagem de dinheiro – na modalidade ocultação – e crime contra o sistema financeiro nacional. 

Os 505 mil reais encontrados com Alba no aeroporto estavam guardados em caixas de papelão dentro da bagagem de mão dele. Em princípio, o prefeito disse não saber quanto carregava. Depois, alegou equivocadamente que o valor chegava a 1,4 milhão de reais. 

Na ocasião, o prefeito se negou a assinar o termo de depoimento, dizendo ser analfabeto. Ao se candidatar à prefeitura de Cerro Grande do Sul pelo PSL, no ano passado, porém, ele declarou ao Tribunal Superior Eleitoral que sabia ler e escrever. 

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. O Brasil é um celeiro de corruptos. Todos os dias temos notícias disso em todos os meios. Deviam inventar uma vacina para evitar que o "vírus" da corrupção se manifestasse em quem tem por obrigação ser honesto, ou seja, todos os cidadãos, políticos e comuns.

    1. O vírus da corrupção mata mais que o vírus da COVID.

  2. PREFEITO COR RUPTO TAMBÉM TEM FORO PRIVILEGIADO ?? SE TEM DEVE AGRADECER AO FICHA SUJA LIRA DO PP ,POR TRANCAR O GAVETÃO JUNTO COM OS ALIADOS LÁ DROES DO CENTRÃO

  3. só falta o Senado que não quis enquadrar o xerife lhe conceder a ditadura perpétua como era na antiga Roma ou declarar a divindade do Xandão .. duvidem não.

  4. é dinheiro abarrotando apartamento, é dinheiro em malas nas mãos de despachantes, é dinheiro em envelopes para entregar as amásias etc. e tal. o dinheiro que seria para investir no país

    1. É DINHEIRO DESVIADO DA SAÚDE E DA EDUCAÇÃO .dinheiro NOSSO abarrotando cuecas de MARGI NAIS lá droes com foro privilegiado

Mais notícias
Assine agora
TOPO