Foto: Simone Mello/Agência IBGE Notícias

Justiça suspende perguntas sobre orientação sexual no Censo

27.06.22 18:05

O TRF-1 suspendeu nesta segunda-feira, 27, uma liminar que obrigava o IBGE a incluir perguntas sobre orientação sexual e identidade de gênero no questionário do Censo (foto) deste ano.

A decisão é assinada pelo presidente do tribunal, José Amílcar Machado, que não julgou o mérito da questão. Segundo o desembargador, a inclusão das perguntas poderia provocar o adiamento do Censo, o que causaria “grave lesão à ordem, à saúde, à segurança e à economia públicas”.

“A presente decisão está adstrita a aspectos gerenciais e temporais, uma vez que o início do Censo está às portas, e sua não ocorrência, como assinalado, acarretaria mais males do que benefícios à população”, afirmou Machado, acrescentando que nada impede que, “com um planejamento prévio”, as perguntas sejam incluídas nos Censos dos próximos anos.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. A complexidade desta pauta exige estudo até para perguntar.O simples fato de haver uma diversidade de opções sexuais dentro da diversidade sexual, a enquete exige estudo.Pois o gênero está associado à formação biológica. A sexualidade é psicológico-social.Só isso mostra que é preciso saber perguntar.Meditemos

  2. Este é o país do cinismo os LGBTudo são um fato inconteste e como cidadãos tem o sagrado direito de ter políticas protetoras do Estado e de se identificarem como tal não se tratando de orgulho ou discriminação mas da realidade ... como qualquer cidadão não mais e nem menos pois não são super ou subhumanos mas apenas uma verdade sendo essencial a aceitação da "diferença" respeitada nunca escondda para ser mais violada .. hipócritas.

Mais notícias
Assine agora
TOPO