Reprodução

Príncipe Andrew perde títulos militares e patrocínio real após escândalos sexuais

13.01.22 15:36

A monarquia do Reino Unido, com aprovação da rainha Elizabeth II, anunciou nesta quinta, 13, que o príncipe Andrew (foto), Duque de York, perdeu seus postos honoríficos nas forças armadas e seu patrocínio real. Ele também terá de deixar de se apresentar como Sua Alteza Real.

O Duque de York continuará sem assumir funções públicas e se defenderá em seu caso como um cidadão comum“, diz a mensagem publicada nas redes sociais. A partir deste momento, os honorários dos advogados que o defendem em um processo por abuso sexual terão de ser pagos por Andrew, que é irmão do príncipe Charles, o herdeiro do trono.

O príncipe Andrew era próximo do bilionário Jeffrey Epstein, que cometeu suicídio na prisão em 2019 após ser acusado de abusar sexualmente de menores de idade.

Uma das moças, Virginia Roberts Giuffre, entrou com um processo na Justiça americana alegando ter sido vítima de tráfico sexual, em 2001. Virginia afirma que Epstein a forçou a fazer sexo com seus amigos, incluindo o príncipe. Ela diz que foi abusada três vezes por Andrew, que sabia sua idade na época: 17 anos. O príncipe nega as acusações.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Ah se no Brasil fosse assim! Condenados não seriam soltos para disputar eleições e voltar ao poder. No Brasil é tudo ao contrário, bandido vira mocinho e mocinho vira bandido. Não é GM, DT, KM, RL e CL?

  2. Todos são iguais perante a lei, cavalheiros! Exemplo para o mundo. Enquanto isso, certo presidente continua protegendo seus filhos moleques

Mais notícias
Assine agora
TOPO