Adriano Machado/Crusoé

Orçamento secreto: bancada do MDB se divide sobre o tema

26.11.21 13:59

A bancada do MDB no Senado, a mais numerosa da Casa com 15 cadeiras, está dividida sobre o orçamento secreto, mecanismo que permite ao governo distribuir emendas sem critérios de transparência. Nele não é possível identificar, por exemplo, o parlamentar beneficiado pelos recursos.

Parte da bancada do MDB que faz oposição ao governo, como Simone Tebet, lançada nesta quinta, 25, como pré-candidata do partido ao Planalto, e Renan Calheiros (foto), é a favor de pressionar o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, a cumprir determinação do Supremo Tribunal Federal e dar publicidade aos políticos beneficiários das chamadas emendas de relator.

Outra parte, governista, é a favor de manter o sigilo. Entre esses emedebistas estão Eduardo Gomes, líder do governo no Congresso, e Eduardo Braga, líder do MDB no Senado. Em reunião da bancada do MDB realizada nesta terça-feira na casa do deputado Isnaldo Bulhões, não houve consenso sobre o tema.

Comenta-se nos corredores do Senado que Pacheco tem motivo para não querer dar publicidade à distribuição das emendas do orçamento secreto. Como presidente do Senado, Pacheco, político estratégico para o Planalto, seria um dos maiores beneficiados com a verba oriunda dessas emendas.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Não votei no genocida, votei contra os Petralhas. Não votei no Carlos Viana e Rodrigo Pacheco, votei contra a Dilma. Agora tenho motivos consistentes para não votar no Pachequinho.

    1. Parabéns, Sérgio! Queria dizer o mesmo. Infelizmente, para meu amargo arrependimento, votei no Capitão Peru. Fui traído pelas mentiras desse criminoso é um dos motivos pelo qual votei nele foi o Moro ter ido para o seu governo. Mas, nunca é tarde pra gente fazer a coisa certa: MORO-2022-🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷

  2. Estes vagabundos destes politicos que nao querem divulgar que receberam o dinheiro que em si ja e um escarnio, ainda secreto e sem prestar contas, isto e safadeza de mais pra tantos vagabundos, que o sejam, mas nem tanto! Moro nosso presidente precisa chegar nais e acabar com esta corja que atua com o apoio da injustica suprema e dos seus sinistros.

  3. Não está correta a colocação: "nele não é possível identificar os beneficiários" ... Você pode dizer que no orçamento secreto os parlamentares decidem arbitrariamente não dar satisfação ao pagador de impostos. Porque eles não querem dizer para que nada atrapalhe a farra que é COLOSSAL!

  4. é um grande avanço este bando ridículo responsável maior pelas mazelas do país estar dividido com tão estúpida agressão ao povo por ele assaltado por tantos anos.

Mais notícias
Assine agora
TOPO