Valter Campanato/Agência Brasil

Queiroga rebate Anvisa: ‘Posição do ministério sobre autotestes é clara’

19.01.22 17:27

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga (foto), afirmou na tarde desta quarta-feira, 19, que responderá “de maneira tempestiva” e “nos canais competentes” aos questionamentos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária sobre a proposta de autorização para a venda de autotestes para a detecção de Covid-19.

Queiroga falou à imprensa momentos após a Diretoria Colegiada da Anvisa apontar lacunas em documentos apresentados pelo ministério e, por quatro votos a um, decidir cobrar esclarecimentos da pasta no prazo de 15 dias. O movimento adiou a palavra final da agência sobre o aval à comercialização dos autotestes.

A posição do ministério acerca do autoteste é clara, como é tudo aqui no governo do presidente Jair Bolsonaro.  Nós já nos manifestamos favoráveis  à venda de autotestes nas farmácias, em relação à politica pública. A política pública são os testes na atenção primária.  Nós estamos distribuindo testes aos municípios. Há uma política de testagem no Brasil“, disse Queiroga.

O pedido de autorização foi enviado pelo Ministério da Saúde à agência na semana passada. No documento, a pasta declara que “a autotestagem é uma estratégia adicional para prevenir e interromper a cadeia de transmissão da Covid-19“.

A Anvisa, porém, argumentou que, até então, o ministério não definiu, por exemplo, as medidas que devem ser adotadas pelos cidadãos se o teste der positivo, tampouco se o resultado precisa ser confirmado em laboratórios.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. A julgar pelo que é atribuído ao ministro da justiça nesta notícia, fica claro que ele não tem a menor ideia do que significa uma Política Pública que, neste caso, deve ser proposta pela sua pasta. Quanto à Anvisa, me parece que deveria se concentrar em avaliar as opções de testes em si, embora seja pertinente questionar como o processo terá continuidade a partir das respostas em cada testagem. Isso deve fazer parte da política pública para orientar a saúde da população e as demais medidas.

  2. Sr Ministro, ou deveria chamá-lo de Sinistro ? Já vá preparando o terreno na Hungria para pedir asilo por lá, pois se ficar por aqui, adotará o CEP da Papuda por residência. Lá, como cá, terá muito tempo de usar o dedo do meio em si próprio.

  3. Já vai tempo que países desenvolvidos tem a venda esses testes. Meu filho mora na Holanda e lá se compra fácil, 4 euros cada teste. Por que não aqui?

    1. Por que aqui o lobby dos laboratórios que executam e cobram bem caro por estes testes é ferrado....

  4. Quais empresas vão comercializar estes testes? Propor uma dinâmica falha no follow up, para algo que será comercializado pela iniciativa privada, é sinal de açodamento e deixa em dúvida, os reais interesses. O Brasil foi favorecido por um gap na chegada do vírus. Todos sabiam que a Ômicron chegaria e que era mais transmissível. Será que criaram um cenário de escassez de testes, para alguém lucrar em cima? Moro Presidente 🇧🇷

  5. Quidroga está mais confuso do que nunca. As vezes se bozeia contra a ciência, as vezes quer dar uma de salvador da pátria. Daqui a pouco estará igual aquele ministro da deseducação: denunciando tudo o que o Bozo fez de errado!

    1. Verdade Paulo. O Quidroga sabe que o Bozismo está morto, mas ele quer ainda se aproveitar do cargo para dar o seu próximo salto na carreira.

Mais notícias
Assine agora
TOPO