Marcelo Camargo/Agência Brasil

Queiroga: se Anvisa aprovar Coronavac pediátrica, governo deve comprar vacina

17.01.22 14:16

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga (foto), afirmou nesta segunda-feira, 17, que o governo federal deve comprar a Coronavac desenvolvida para a vacinação da população pediátrica, caso a Agência Nacional de Vigilância Sanitária aprove o imunizante. A diretoria da autarquia deve decidir sobre o tema ainda neste mês.

Queiroga pontuou que a aquisição de vacinas após o aval da Anvisa é o “procedimento padrão“. “A Anvisa, pelo que eu tenho conhecimento, está fazendo a análise técnica. Tem que ser apresentados todos os dados e, uma vez havendo a aprovação da Anvisa, como de costume, o ministério vai analisar o inteiro teor dessa aprovação para que essa ou qualquer outra vacina aprovada para qualquer faixa etária seja disponibilizada para a população brasileira“, disse, em entrevista à CNN.

O ministro ainda descartou a possibilidade de realização de uma audiência pública para a discussão sobre a aplicação da Coronavac em crianças, como a que antecedeu o uso do imunizante fabricado pela Pfizer. De acordo com Queiroga, a primeira consulta serviu para alinhar os termos da vacinação das crianças e, assim, o tema está superado.

As vacinas contra a Covid são fruto de um desenvolvimento científico muito grande, mas são vacinas recentes, aplicadas em caráter emergencial, dentro do contexto da pandemia. Embora duas vacinas incorporadas ao SUS já têm o registro definitivo na Anvisa, nós não sabemos os resultados a longo prazo e, por isso, é feito um acompanhamento pela Secretaria de Vigilância em Saúde”, completou.

Em dezembro, o governador de São Paulo, João Doria, anunciou que reservaria 12 milhões de doses da vacina CoronaVac contra a Covid-19 para aplicação em crianças com idade entre 3 e 11 anos.

Por ora, somente a vacina da Pfizer pode ser usada na imunização da população pediátrica. O governo federal comprou 20 milhões de doses, estoque suficiente apenas para a aplicação da primeira dose nas crianças brasileiras.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. 1- Queiroga é sempre dúbio. Vamos imaginar o seguinte. ETs invisíveis invadem a Terra e são identificados pelos nossos cientistas. Nossas melhores mentes desenvolvem armas q são seguras e eficazes p/ enfrentar o inimigo. O q UMA PESSOA HONRADA FAZ? Espera os outros irem p/ batalha, se escondendo em buracos? Vai p/ cima dos inimigos sem às armas, mesmo sabendo q eles precisam disso  p/ conseguir  mutações e se perpetuarem entre nós, continuando a nos matar?

    1. 2- No fundo, o antivacina é COVARDE e EGOÍSTA, assim como nosso comandante-chefe e seu general da saúde. Moro Presidente 🇧🇷.

    1. Zezinho , Mandetta,Randolfinho,Doria,Tebet, etc,podem,o Queiroga não ?????? Boom você é buuuuurrrrooo!!!!!

    2. O Bozo não tem outra saída: ou apoia ou derrete de vez. A estratégia do Quidroga é se posicionar como herói da vacina para crianças. Creio que ele quer concorrer a um cargo eletivo.

Mais notícias
Assine agora
TOPO