Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Sem PEC que fura teto de gastos, Congresso vota R$ 76 bi para Auxílio Brasil

11.11.21 13:50

Em sessão conjunta do Congresso Nacional, deputados e senadores vão discutir nesta quinta-feira, 11, um projeto de lei que reserva 76,4 bilhões de reais para o pagamento do Auxílio Brasil. O novo programa social do governo Jair Bolsonaro, criado para substituir o Bolsa Família, é a aposta do Planalto para fazer decolar o projeto de reeleição do presidente da República.

A liberação de recursos para o projeto ocorre antes da aprovação da PEC dos Precatórios, também chamada de PEC do Calote, que vai permitir a elevação do benefício social de cerca de 200 reais para 400 reais. A proposta que reserva 76,4 bilhões de reais ao Auxílio Brasil foi enviada pelo governo ao Congresso no início de outubro e tem relatoria do senador Carlos Fávaro, do PSD. O texto não recebeu nenhuma emenda.

Na justificativa enviada ao Congresso, o governo alegou que o objetivo do programa é promover a redução da pobreza e extrema pobreza e a emancipação das famílias por meio da transferência de renda e da articulação de políticas públicas, visando a cidadania e a superação de vulnerabilidades sociais”.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. os que foram a favor do imoral bilionário fundo partidário são os mesmos contra a bolsa de $ 400 aos pobres .. e idiotas engolem manipulação da politicagem suja assassina .. durmam com esta.

    1. Chiquinho Venturosa, conversa com a sua família, estou querendo te adotar. Como deve ser o trâmite para adotar um velhinho? Vou lançar a campanha: ADOTE UM VELHINHO TRANSVIADO. Chiquinho, vc está indo pelo mau caminho, preciso de resgatar. Vc ñ entedeu a matemática desses corruptos? É a mesma do PT. Eles querem furar o teto, usando como justificativa à ajuda aos pobres, para abrir a porteira de vez para a corrupção, fundo eleitoral... Moro Presidente 🇧🇷

  2. finalmente o Congresso Nacional em vez de defender os interesses da elite pôdre por pressão faz algo pelos pobres que iniciam 2022 sem fome .. muito pouco mas algo útil de uma elite pôdre.

    1. Paulinho,esquece o Moro,na política já nasceu morto…….

    2. 2- Esses dois não confiam nem neles, tão pouco no governo que integram. VEJA O ABSURDO DISSO! Ajudar os mais pobres através da irresponsabilidade fiscal, é estratégia do PT. Ainda bem que o Moro não aprendeu nada com esse governo. Já Bolsonaro e Guedes, aprenderam tudo o que fazem hoje com o PT. E a história não acaba bem, sobretudo para os mais pobres. "Um Brasil justo para todos." Mor🇧🇷 Presidente.

    3. 1- Chiquinho, Bolsonaro é um animal. Diante de um problema, o animal escolhe entre lutar ou fugir. O sociopata sempre foge. Na pandemia, fugiu das suas responsabilidades. Na economia, ele opta por fugir, não tendo coragem de enfrentar os gargalos, elencar prioridades e cortar gastos, abrindo espaço para um programa de transferência de renda robusto. A verdade é que tanto o sociopata, quanto a sua equipe não é confiável. Guedes e Campos Neto estão blindados pelas suas contas offshore.

Mais notícias
Assine agora
TOPO