Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Senado aprova texto-base de “PEC das bondades” do governo

30.06.22 20:11

O plenário do Senado aprovou nesta quinta-feira (30), em dois turnos, o texto-base da PEC do governo Bolsonaro que eleva o Auxílio Brasil para R$ 600 e concede um vale-diesel de R$ 1 mil a aproximadamente 900 mil caminhoneiros autônomos. A matéria segue agora para a análise da Câmara.

No primeiro turno, foram 72 votos favoráveis e 1 contrário, o do senador José Serra (PSDB-SP). No segundo, os destaques foram retirados e a matéria foi aprovada por 67 votos favoráveis e 1 contrário, novamente o do tucano.

Pela proposta, que Paulo Guedes chegou a classificar como “PEC Kamikaze”, o auxílio de R$ 1 mil aos caminhoneiros autônomos resultará em um impacto financeiro de R$ 5,4 bilhões até o final do ano. O dinheiro será creditado diretamente na conta dos beneficiários, como já acontece com o Auxílio Brasil.

A PEC também prevê o aumento do Auxílio Brasil dos atuais R$ 400 para R$ 600, com uma base maior de beneficiários. O vale-gás será reajustado para R$ 120 e passará a ser concedido mensalmente. Por sugestão de Eduardo Braga (MDB-AM), entrou na redação final o vale-taxistas, ao custo de R$ 2,5 bilhões.

Com o aumento dos benefícios, estima-se que os gastos com as ‘bondades” do governo em ano eleitoral ultrapassem os R$ 40 bilhões.

 

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Ao invés de consertarem o país para que nenhum BRASILEIRO precise de """miseráveis recursos especiais""", nos roubam o que podem e depois distribuem migalhas eleitoreiras!!!! E assim segue a alternância desses pilantras marginais!!!!

  2. Dilma usou pedaladas para burlar a lei da responsabilidade fiscal mas não chegou a pedir uma PEC como esta. Esta é totalmente inconstitucional, fere a lei da responsabilidade fiscal, fere a lei eleitoral, foge dos requisitos de Estado de Emergência. Os senadores que apontaram estes defeitos, cinicamente votaram a favor, incluindo Randolfo Rodrigues que condena veemente a corrupção no governo Bolsonaro mas está engajado na campanha de Lula Ladrão.

  3. Numa bgrave crise perdemos a chance de fazer uma plena reestruturação da economia com os recursos pessimamente utilizados por governadores e prefeitos sumidos no ralo até da maconha algo que tem de ser feito e será não há outro jeito ... os déspotas do país e seus asseclas politizam vergonhosamente o drama do povo mas o Senado finalmente toma atitude digna e já não era sem tempo.

    1. por que tantos se incomodam em ver algo bom que minora os problemas do sofrido povo? mas patifaria foi o que o ladrão fez ao povo enquanto idiotas insanos fingiam não ver tolos que se volta contra seu povo e contra si mesmos ... os anti-povo viram lixo.

Mais notícias
Assine agora
TOPO