Divulgação

Senado mantém gratuidade do despacho de bagagem em voos

17.05.22 21:15

Em derrota para o governo de Jair Bolsonaro, o Senado manteve nesta terça-feira (17) a proibição da cobrança para despachar bagagens em voos nacionais (foto) e internacionais.

Os senadores aprovaram de maneira simbólica o texto da MP que institui o programa Voo Simples, com alteração nas regras para o setor aéreo.

No entanto, como não houve acordo, o item relativo às bagagens precisou ser votado em separado do texto principal, e a gratuidade foi retomada com 53 votos a favor e 16 contra. Agora, a MP voltará à Câmara para uma nova votação.

No fim do ano passado, o governo federal editou a MP do Voo Simples. Durante a tramitação pela Câmara, os deputados federais incluíram um dispositivo que proíbe a cobrança para despachar bagagens de até 23 kg em voos nacionais e de uma mala de até 30 kg em voos internacionais.

Segundo a Folha, o relator da proposta no Senado, Carlos Fávaro, vinha indicando que manteria a gratuidade. Mas, depois de sofrer pressão do governo federal, o senador mineiro (pré-candidato ao governo do estado pelo PL, sigla de Bolsonaro) voltou atrás e retomou a cobrança pelo despacho das bagagens.

 

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Seria até ingenuidade de qualquer cidadão mais ou menos informado acreditar que as empresas aereas não irão embutir nos preços das passagens o preço pelo despacho de bagagenas ora isentado (falta a análise pela Câmara). Eu não pago pelo despacho da bagagem mas pago a passagem mais cara. Elementar meu caro.

  2. A passagem vai aumentar, pelo aumento do combustível e o jaboti da mala vira aos poucos.O Estado tem que se decidir sobre a sua ideologia política: ou é uma democracia liberal ou é um intervencionista populista ou ainda, uma ditadura socialista disfarçada de democracia. Eu elegi a primeira, mas o que vejo é algo indefinível. Pela frente teremos um cenário escabroso: uma imensa Cuba. Tudo começa com a mala.

  3. Ótimo. Agora proíbam também as empresas aéreas de superfaturarem as passagens por isso, porque pilantras vorazes como são, certamente o farão. Olho nelas!!!! 👀👀👀👀👀

Mais notícias
Assine agora
TOPO