Eliane Carvalho via Fotos Públicas

“Sou apoiador do Bolsonaro, mas não vou criticar o Lula”, diz Castro

16.05.22 08:35

Em busca da reeleição, o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), afirmou, em entrevista ao jornal O Globo, que não quer nacionalizar a disputa estadual. Correligionário de Jair Bolsonaro (PL), ele tem evitado criticar Lula (PT) e diz que “está preocupado com o estado”.

Sou apoiador do Bolsonaro, nunca neguei o alinhamento a ele, mas sempre tem gente querendo criar confusão nisso. Não vou criticar o Lula porque estou preocupado com o estado. Enxergo com pragmatismo. Os dois mandatos dele tiveram coisas boas e ruins. Meu papel é falar do Rio e não quero nacionalizar a eleição estadual. O bolsonarista, o lulista, o cirista, o morador do Rio em geral, podem esperar do Cláudio Castro alguém que governará o estado com uma enorme paixão.”

Castro (foto) também falou sobre a postura de Jair Bolsonaro durante a pandemia e disse não ser comentarista das falas do presidente, ao citar a defesa da cloroquina e a “gripezinha”. 

“Quem comprou as vacinas? Quem distribuiu? Bolsonaro é o pai da vacina. Enquanto debatiam se o imunizante transformava alguém em jacaré, eu montava a logística e vacinava. Mas antes de comprar a vacina, o presidente também se referiu à doença como ‘gripezinha’ e pregou o uso da cloroquina. Não sou comentarista das falas do Bolsonaro.”

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Em nenhum outro lugar deste mundo fica tão óbvia e nítida a gigantesca diferença entre o divino e o humano como no Rio de Janeiro! A divina criação com a grande natureza das florestas e paisagens exuberantes e generosas num lado e no outro lado a mediocridade e pequenez da nossa espécie ridícula!

    1. Chamando Deus de carioca - como alguns fanfarrões ainda costumam de fazer - não passa de ser blasfêmia!

  2. Memória curta desse povo. Se há um “ pai da vacina” ( que pra mim não há ), certamente não é o presidente. Só comprou a vacina depois que Dória anunciou que começaria a vacinar. Na realidade faz campanha contra até hoje. Político adora forçar a narrativa. Podem enganar a poucos, mas não a todos.

  3. Traduzindo para língua que carioca entende muito bem ... subo pela escada de um mas se o ladrão vencer "róbo" com ele ... é só o que os podres poderes fazem muito por lá ... tremei Cristo redentor.

Mais notícias
Assine agora
TOPO