Carlos Moura/SCO/STF

TSE diz que passaporte da vacina na eleição não está em debate

20.01.22 18:40

Diante da disseminação de boatos por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro de que a Justiça Eleitoral exigiria passaporte de vacinação para as eleições de 2022, o Tribunal Superior Eleitoral negou que haja qualquer definição sobre o assunto. Nos últimos dias, apoiadores do presidente divulgaram informações sobre uma possível vedação à participação de não vacinados no pleito de outubro. O próprio Jair Bolsonaro comentou essa possibilidade em entrevista na noite de quarta-feira.

“Acredito que uma proposta nesse sentido seria uma interferência direta no sistema eleitoral, não podemos admitir isso. Pelo contrário, a legislação fala no amplo direito de todos votarem. Seria uma interferência e não quero acreditar que o TSE tome uma decisão nesse sentido, disse Bolsonaro.

Em nota, o Tribunal Superior classificou como falsas as informações que tem circulado sobre a exigência de passaporte de vacina para que o eleitor possa votar nas eleições de 2022, “O Tribunal Superior Eleitoral afirma que não há nenhuma definição sobre o assunto. O presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, reitera que não ocorreu, até o momento, nenhuma cogitação da Justiça Eleitoral acerca do tema e que a afirmação simplesmente não tem qualquer fundamento”, diz a nota divulgada pela corte.

Barroso afirmou que “na ocasião própria, com a consultoria de especialistas, como foi feito em 2020, serão tomadas as medidas sanitárias que vierem a ser recomendadas”. Nas últimas eleições, para definir as regras sanitárias do pleito, o TSE ouviu médicos, cientistas e autoridades em saúde antes de adotar o protocolo. “Portanto, qualquer decisão para as eleições deste ano seguirá o mesmo roteiro com o devido embasamento científico e seguindo recomendações feitas por especialistas”, garante o tribunal.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
    1. O tal passaporte da vacina é exigível em qualquer lugar...mas não em ambientes aonde se dará as eleições, hein? Conveniência danada. Deveriam exigir. Assim, eu nem me daria ao trabalho de justificar minha ausência. Seria a primeira vez em mais de 30 anos. Paciência.

  1. O ministro Barroso não falou no assunto mas eles falaram e, enfim tiveram uma boa ideia. É preciso votar mas também é preciso cuidar da saúde da população.

    1. E não prendeu o genocida e os seus seguidores….Delyra Nyco Penyca, Delyra!

  2. Mais uma fake news dos bozistas. Estas criaturas são perversas e pervertidas! Morrebdo como moscas e mesmo assim evitando a vacina!

  3. NA ÚLTIMA ELEIÇÃO, NA CIDADE DE BOFETE/SP, TINHA MAIS GENTE DO QUE JOGO NO MARACANÃ. TODS JUNTINHOS, ALGUNS SEM MÁSCARA, AGLOMERAÇÃO TOTAL E DEPOIS ALTO ÍNDICE DE CONTAMINAÇÃO NA CIDADE. OU OUTUBRO SERÁ OUTRA LEVA DE INFECTADOS NESSA BAGUNÇA BRASILEIRA.

Mais notícias
Assine agora
TOPO