Reprodução

Após protestos, Twitter anuncia canal para receber denúncias de fake news

17.01.22 11:59

O Twitter comunicou a abertura nesta segunda-feira, 17, de um canal para o registro de denúncias sobre “informações enganosas” no Brasil, na Espanha e nas Filipinas. O anúncio ocorre após uma mobilização de usuários, com a hashtag “#TwitterApoiaFakeNews,” pela implementação de uma política de combate à desinformação mais rígida na plataforma, para combater, sobretudo, a disseminação de dados falsos sobre a pandemia.

O mecanismo, que está na fase de testes, funciona nos Estados Unidos, na Austrália e na Coreia do Sul desde 2021. De acordo com o Twitter, a nova seleção de países levou em conta o fato de 2022 ser ano eleitoral no Brasil e nas Filipinas. A expectativa, portanto, é de que o piloto contribua para a avaliação de como a ferramenta pode ser usada “em períodos de grandes eventos cívicos“.

Queremos entender se e como as opções de denúncia pelas pessoas podem trazer melhorias, em termos de agilidade e abrangência, aos nossos esforços para detectar informações potencialmente danosas“, pontuou a empresa, que acrescentou planejar lançar o canal em âmbito global ainda neste ano.

Conforme o Twitter, o mecanismo desperta nos usuários a sensação de empoderamento e reduz o engajamento de tuítes enganosos. “Nossas pesquisas têm mostrado que as pessoas preferem usar o mecanismo de denúncia em vez de interagir com um tuíte enganoso via retuítes ou respostas“.

O Twitter explicou que, até então, a experiência com a ferramenta em outros países mostra que ela é “útil, mas também tem suas complexidades“. Segundo a empresa, do total de 1,95 milhão de tuítes denunciados, somente 10% violavam as políticas de uso da plataforma. “Isso indica que ainda são necessárias melhorias no processo“, concluiu.

A empresa acrescentou que, enquanto trabalha no piloto, pode “não tomar medidas em relação a todos os tuítes denunciados“, tampouco terá “como responder a todas as denúncias“. “É importante entender que a aplicação de nossas políticas em relação a conteúdo enganoso no Twitter é feita principalmente de forma proativa, sem a necessidade de denúncia”.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Pois então os bolsolulistas vão desaparecer por um bom tempo pois só sabem repassar fake news. O Twitter deveria tb censurar pessoas como a ex candidata do PT/SP (2018) ROBERTA LUCHSINGER, namorada do tb petista e filho do José Dirceu (esqueci o nome do bode) - ela obteve menos de 15 mil votos, candidata laranja? - ela entrou no perfil do Moro só para dizer q ele é o maior fdp q ela conhece. E ela conhece Moro? Duvido. E essa vagab... ainda pretendia ser representante do povo! Povo da laia dela!

    1. Para os esquerdistas, qualquer tipo de censura esquerdista é muito bem vinda. Deus nos livre de voces

  2. Que boa notícia. O Kim Paim postou resultado de Covid do Moro, totalmente falso, levando a inúmeros Bolsonaristas , petistas e outros a ficarem indignados com Moro. Lastimável!!!

Mais notícias
Assine agora
TOPO