Reprodução

Um em cada cinco clientes venezuelanos teve o telefone grampeado

23.06.22 12:49

A companhia de telecomunicações espanhola Telefónica, da Espanha, divulgou nesta quinta, 23, um relatório de transparência sobre suas atividades na Venezuela.

Os dados mostram que 1,5 milhão de linhas foram interceptadas em seis anos. O número equivale a 20% do total de clientes da empresa na Venezuela.

Entre as organizações listadas está o Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional, Sebin, que monitora, detém e tortura os cidadãos que se opõem à ditadura de Nicolás Maduro (foto).

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Brasil, se não tiver uma REVOLTA nas urnas, poderemos seguir os mesmos passos da Venezuela. O interessante é que políticos e militantes, evolui para uma chancela de elite, uma pequena fatia do empresariado se acomoda aos interesses governistas e classes média migra para pobreza.

  2. Criminisos todos traficantes de comida algo que ainda precisam para continuar cagando uma vez por semana ... aguarde-nos Venezuela engrossem o caldo de pedra que estamos chegando.

  3. Uma ditadura como a da Venezuela deveria ser extirpada para felicidade e grandeza do paiz, lá impera a corrupção e o narcotráfico plenamente comprovado

Mais notícias
Assine agora
TOPO