A dúvida de Aras

13.08.21

A Procuradoria-Geral da República não diz se irá recorrer da decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal que, na última terça-feira, 10, anulou por 3 votos a 1 a investigação da Lava Jato sobre a Fecomércio do Rio, que descobriu um milionário esquema de pagamentos a filhos de ministros do Superior Tribunal de Justiça e do Tribunal de Contas da União. A turma confirmou uma decisão de Gilmar Mendes que, liminarmente, já havia considerado nulos todos os atos do juiz federal Marcelo Bretas e ordenado o envio do processo para a justiça estadual. A Crusoé, o gabinete de Augusto Aras informou que que até o momento não foi oficialmente comunicado da decisão da turma e que “não adianta posicionamentos”. Aras é amigo íntimo do presidente do STJ, Humberto Martins, um dos maiores interessados no caso. O filho do ministro, o jovem advogado Eduardo Martins, recebeu pelo menos 40 milhões de reais da Fecomércio. Segundo a investigação, os pagamentos foram feitos para obter decisões favoráveis a integrantes da entidade em processos em curso nas cortes brasilienses. Entre os alvos estavam ainda Cristiano Zanin e Roberto Teixeira, advogados de Lula, que também foram destinatários de pagamentos milionários cujo objetivo, de acordo com os investigadores, era o mesmo. Desde sua deflagração, em setembro do ano passado, a operação vinha causando enorme preocupação entre ministros e advogados de bancas com trânsito livre em gabinetes do STJ, do TCU e do STF. Foi uma das iniciativas da Lava Jato que mais conseguiram avançar sobre suspeitas de corrupção no Judiciário.

Pedro Ladeira/FolhapressPedro Ladeira/FolhapressAras: se quiser, a PGR pode apresentar embargos de declaração contra a decisão da turma

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. "Não podemos nos desencubir de nossas competências e atribuições, diante de situações graves como denúncias da operação Lava Jato"

  2. Ministros Barroso, Fachin, Carmen Lúcia, Fux, cheira MUITO MAL toda a tenacidade de Gilmar Mendes e companheiros (Toffoli e Lewan, principalmente) para IMPEDIR qq investigação de corrupção. A impressão forte é que protege a si mesmo. Não se vê esta tenacidade em nenhum outro tema, nem na defesa do próprio regime democrático. Acho-o SUSPEITÍSSIMO. Mas como nenhuma investigação anda aí no STF, tenho que ficar com as minhas impressões apenas.

  3. Esperamos que a PGR cumpras suas obrigações, oriundas que são de leis, até para não deixar dúvidas pairando sobre a (duvidosa) honra dos acusados.

  4. Parece que a PGR do Sr. Aras foi reduzida a mero juizado de comarca do interior do país. Aliás, em leão que perdeu os dentes até jegue se anima a chutar o traseiro.

  5. Aras, esse malandro e enganador, não faz nada na PGR, apenas recebe altos salários para não fazer absolutamente nada para o Estado, está nas mãos do PR.

  6. A Lava Toga poderia ajudar a reduzir as pilantragens do judiciário, que ficam escancaradas com essas blindagens e embargos de gaveta

  7. os EXEMPLOS EXECRÁVEIS que uma SOCIEDADE tão CORRUPTA é capaz de produzir! São DEGENERADOS MORAIS que IMPEDEM o BRASIL de AVANÇAR! Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” Triunfaremos! Sir Claiton

  8. Não há a menor necessidade de aguardar uma manifestação de Augusto Aras DEFENDENDO O INTERESSE PÚBLICO. O "assassinato premeditado" da Operação Lava Jato - gravado em definitivo na sua biografia - permite deduzir sua afinidade com o pensamento de gente como Lewandoviski e Gilmar Mendes...

  9. O proxeneta geral da República tem ao menos 40 milhões de motivos para não recorrer, está lá para servir e não para investigar.

  10. Leia-se, não nas entrelinhas mas, claramente nas linhas, o país está sob o jugo da patifaria dos togados, comprometidos com os seus próprios interesses; dos políticos de sempre, comprometidos mais que nunca com suas próprias “carteiras”; do pdte eleito sob uma premissa (a de combater a corrupção) mas que se faz de desentendido; de uma mídia claramente tendenciosa; de uma PF, sob medida para os atuais governantes. Ou seja: tá tudo dominado.

Mais notícias
Assine agora
TOPO