Diretor da PF sob Moro vira assessor e espera aval para temporada nos EUA

21.01.22

Maurício Valeixo, o ex-diretor-geral da Polícia Federal escolhido por Sergio Moro que esteve no epicentro da saída do ex-juiz da Lava Jato do governo Bolsonaro, virou assessor no gabinete do atual superintendente da corporação no Paraná, Omar Mussi. Logo após deixar o comando da PF, Valeixo ouviu a promessa de que seria indicado como adido policial da embaixada brasileira em Portugal. Mas, depois de o processo de nomeação ficar parado por meses, o Palácio do Planalto vetou a ideia. Ele acabou ficando escanteado dentro da PF, até ser finalmente lotado na nova função, a de assessor – um rebaixamento monumental, uma vez que, antes de assumir a direção-geral, em Brasília, ele havia chefiado também a unidade paranaense. Como flopou o plano de se mudar para Lisboa, Valeixo agora aguarda a aprovação de um pedido para passar dois anos nos Estados Unidos, fazendo mestrado na área de segurança pública. O delegado foi uma das peças-chaves durante o auge da força-tarefa da Lava Jato no Paraná.

Pedro Ladeira/FolhapressPedro Ladeira/FolhapressValeixo agora aguarda autorização para passar dois anos nos Estados Unidos

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Não se desespere para um bom funcionário,que foi as forças espirituais estão preparando um grande presente ,seja vitorioso.

  2. Uma pena, lamentável que os funcionários competentes estão sendo "queimados" e os puxa-sacos assumindo seus lugares. Mas essa tempestade vai passar. Moro 2022.

  3. Com todas as perseguições ocorridas, o P r o s t i t u t o G e r a l da R e p u b l i q u e t a, não "enxerga" interferência na PF.

    1. Com certeza . Mas no caso em pauta tratava-se de cargo que confiança e indicação pessoal da presidência . A PF, PGR, AGU, são órgãos do Poder Executivo e como tal sob o crivo presidencial . Inconcebível é perseguição política . Típica de governos autoritários . Como o PR não tem como demitir do cargo , usa e abusa de outras prerrogativas como mudar o local de atividade do servidor de carreira de instituição de Estado . Pura perseguição política como no caso do delegado Saraiva. Revoltante .

  4. O Dr. Valeixo é um dos profissionais mais brilhantes do serviço público federal. Ele tem muito o que ensinar, inclusive que sempre é tempo de se aprender. Parabéns pela iniciativa!…. Sucesso!

    1. Delegado Igor Romário de Paula tem de voltar do Canadá. Delegado Alexandre Saraiva tem de sair de uma insignificante posição no Rio de Janeiro.

  5. Se eu fosse ele, se qualificaria ainda mais e cairia fora do Brasil. Esse país não merece pessoas competentes, só defendem bandidos.

  6. Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” O Brasil finalmente terá Um Governo Fundado no “IMPÉRIO DA LEI!” Não seremos LUDIBRIADOS com o “Velho Truque de MELHORAS na ECONOMIA!” Triunfaremos! Sir Claiton

  7. Estes “penduricalhos” do serviço público, como exemplo, passar 2 anos nos USA para “estudar”, é que não deixa o bananão sair do brejo!

  8. É um profissionla idôneo que sempre tabalhou cumprindo seu dever e que foi punido por isso após o aparelhamento da PF pelo Pangaré Sociopata.

    1. Infelizmente o Brasil enaltece os corruptos os condenados são colocados a ser candidatos à presidência vergonha jnclusive à imprensa muito colabora com isso. A GLOBO por exemplo

Mais notícias
Assine agora
TOPO