Adriano Machado/CrusoéA

Choro de perdedor

Ao reeditar a ofensiva contra as urnas eletrônicas, Bolsonaro constrange o Exército, mostra que quer tumultuar as eleições e antecipa a desculpa para a provável derrota ou mesmo para abandonar a corrida eleitoral
18.02.22

A trégua durou pouco. Nos últimos dias, Jair Bolsonaro voltou a questionar a higidez do sistema eleitoral brasileiro, a colocar em xeque a segurança das urnas eletrônicas e a dar sinais de que segue empenhado em tentar tumultuar as eleições presidenciais deste ano. A velha e conhecida ofensiva foi novamente deflagrada pelo presidente em live realizada na quinta-feira, 10, quando afirmou que “todo mundo sabe do que tem que desconfiar” e que “as urnas têm dezenas de vulnerabilidades”. Ao semear a desconfiança sobre o sistema eleitoral, Bolsonaro atende a pelo menos dois de seus propósitos políticos: para além de arrumar um pretexto para abandonar a disputa, caso sua popularidade continue derretendo até agosto, quando as candidaturas precisarão ser homologadas, ele alimenta uma teoria da conspiração que o ajuda a manter mobilizado o bolsonarismo no pós-eleição, se insistir em concorrer e for derrotado – hoje o cenário mais provável, a julgar pelas recentes pesquisas.

A tática é manjada. A novidade é que, desta vez, o presidente tentou arrastar os militares para o epicentro de sua conspirata eleitoral. Na própria transmissão do dia 10, valeu-se do trabalho realizado pelo integrante do Exército que integra a Comissão de Transparência das Eleições, criada pelo Tribunal Superior Eleitoral, numa tentativa canhestra de corroborar suas teses que, aos olhos dos técnicos da corte, jamais pararam de pé. “As Forças Armadas foram convidadas a participar do processo eleitoral. Nosso pessoal da guerra cibernética começou a levantar possíveis vulnerabilidades. Para quê? Para ajudar o TSE. Foram levantadas várias, dezenas de vulnerabilidades, foi oficiado o TSE, para que pudesse responder às Forças Armadas. Afinal de contas, pode ser que o TSE esteja com a razão. Pode ser, por que não? Passou o prazo de 30 dias e ficou um silêncio”, afirmou o presidente.

Foi justamente para evitar novos e previsíveis questionamentos do governo ao sistema eleitoral que o TSE criou em setembro do ano passado a Comissão de Transparência das Eleições, composta por doze integrantes, entre representantes da sociedade civil e instituições públicas. No colegiado, o Exército é representado pelo general de divisão Heber Portella, que comanda o setor de Defesa Cibernética. Portella chegou ao posto sob a chancela do ministro da Defesa, general Braga Netto, que é tido pelo presidente em altíssima conta, a ponto de ter se tornado o favorito para ocupar a vaga de vice em sua chapa à reeleição.

DivulgaçãoDivulgaçãoO general Heber Portella representa o Exército em comissão do TSE
Desde então, Portella participou de quatro reuniões do grupo, todas comandadas pelo presidente do TSE, Luís Roberto Barroso. Em 10 de dezembro, o general e oficiais de sua equipe de cibersegurança do Exército estiveram no tribunal para conhecer o sistema. Foram recebidos por técnicos da corte e passaram uma manhã no tribunal, tirando dúvidas em clima amistoso. Uma semana depois, em 17 de dezembro, Portella enviou 80 perguntas técnicas a respeito do funcionamento das urnas, segurança e procedimentos de tecnologia, sem comentários ou juízo de valor sobre o sistema em si. O Judiciário entrou em recesso logo depois e, antes mesmo do retorno, interlocutores de Braga Netto já reclamavam da demora para o envio das respostas.

Na segunda-feira, 14, Barroso enviou as explicações ao Exército em um documento de mais de 700 páginas. A íntegra foi divulgada na quarta-feira, 16, após o vazamento das perguntas. As questões formuladas por Portella indagam sobre as políticas de uso de antivírus, backup, auditoria e gestão de vulnerabilidades que seriam adotadas pelo TSE. Segundo interlocutores do Exército, a ideia era gerar um debate racional e técnico a respeito do sistema eleitoral. No TSE, os questionamentos foram interpretados como procedimento padrão. O clima de cooperação institucional, no entanto, foi soterrado pelas declarações do presidente, sobretudo depois que ele se referiu aos oficiais da Defesa Cibernética como “nosso pessoal da guerra cibernética” que levantou “possíveis vulnerabilidades”.

Ao revolver o caldo golpista, em seu vale-tudo para desacreditar a votação de outubro, Bolsonaro constrangeu não só Portella, descrito por colegas como um militar neutro e técnico, pouco afeito a manifestações políticas, como também o Exército. Integrantes do Alto Comando nem sequer participaram da elaboração das perguntas, mas se viram enredados pela narrativa do presidente.  “O Exército foi envolvido nessa conversa e há um constrangimento porque não tem o que fazer. É um jogo de perde-perde. O jogo político é fora do quartel. Gera dúvida que não é salutar para democracia”, comentou um militar com interlocução entre os generais da cúpula.

O comportamento do presidente, que há muito já ultrapassou todos os limites da responsabilidade, causou uma saia-justa para Fernando Azevedo e Silva. Ministro da Defesa até março de 2021, o general assumiria a direção-geral do TSE na gestão do ministro Edson Fachin, que toma posse no próximo dia 22. Na quarta-feira, 16, no entanto, a corte anunciou que Azevedo e Silva havia desistido da empreitada por “motivos de saúde”. De fato, o general sofre de problemas cardíacos. Sua família tem histórico de doenças no coração: a mãe morreu jovem, depois de um infarto fulminante. A cobrança em casa para abrir mão do posto foi intensificada depois que começou a ficar claro que Azevedo e Silva transitaria num terreno minado. Ele, então, resolveu capitular. Outro temor do general era entrar numa bola dividida com Braga Netto, seu sucessor na Defesa. Netto tem irritado militares que veem em sua postura de dar corda aos devaneios de Bolsonaro uma tentativa de se cacifar politicamente para integrar a chapa do presidente à reeleição. “Braga Netto está jogando o jogo do Bolsonaro e fazendo esforço para ser vice. Isso está evidente”, comenta um militar, sob reserva.

Adriano Machado/CrusoéAdriano Machado/CrusoéO general Braga Netto estimula os devaneios do presidente Jair Bolsonaro
Com atuação reconhecida em logística, segurança e distribuição das urnas em regiões de difícil acesso do país, o Exército sempre foi demandado pelo TSE para auxiliar nas eleições. Em 2018, 20 mil integrantes do Exército trabalharam no pleito. O contingente deve se repetir este ano. É mais um motivo para que setores da caserna vejam com preocupação o acirramento do discurso do presidente. Um dos temores é que, durante o transporte das urnas, os próprios militares sejam alvos de uma falange bolsonarista insuflada pelos constantes ataques do presidente da República ao processo eleitoral. “Estou presumindo que as Forças Armadas estão aqui para ajudar a democracia brasileira e não para municiar um presidente que quer atacá-la. Montamos uma comissão com expectativa de dar transparência e de ouvir sugestões. Se alguém der uma sugestão importante em matéria de segurança, e que seja factível, vamos implementar imediatamente”, disse Barroso em duro discurso na quinta-feira, 17, ao participar de sua última sessão à frente da corte.

Em seu derradeiro pronunciamento como presidente do TSE, o ministro ainda destacou sete investidas de Bolsonaro contra a democracia e as instituições. Entre elas, o comparecimento à manifestação na porta do Exército, na qual militantes bolsonaristas pediam a volta da ditadura militar e o fechamento do Congresso e do STF, o desfile de tanques de guerra na praça dos Três Poderes, com claros propósitos intimidatórios, as ordens para que caças sobrevoassem a praça dos Três Poderes com a finalidade de quebrar as vidraças do Supremo, em ameaça a seus integrantes, e a notória ida às manifestações do Sete de Setembro, com ofensas a ministros da corte e ameaças de não mais cumprir decisões judiciais. Sobre as recorrentes ofensivas de Bolsonaro às urnas, Barroso foi igualmente contundente. Disse tratar-se “de repetição mambembe do que fez Donald Trump nos Estados Unidos, procurando deslegitimar a vitória inequívoca de seu oponente e induzindo multidões a acreditar na mentira”.

Bolsonaro lança dúvidas sobre o sistema eleitoral brasileiro desde que chegou ao poder. Antes mesmo de tomar posse em 2019, difundiu sem apresentar provas a falsa tese de que foi eleito no primeiro turno da disputa contra Fernando Haddad, do PT. Essa postura fez com que o presidente virasse alvo de pelo menos duas investigações: uma delas é o inquérito administrativo em curso na corregedoria do TSE, por divulgação de notícias falsas sobre o sistema eleitoral, em live realizada em 29 de julho de 2021. Em 4 de agosto, Bolsonaro divulgou um inquérito sigiloso da Polícia Federal que investigava uma suposta invasão ao TSE. O vazamento motivou uma apuração da PF que apontou, pela primeira vez, que o presidente cometeu crime de violação de sigilo funcional. O caso aguarda manifestação do procurador-geral da República, Augusto Aras.

Antonio Cruz/ Agência BrasilAntonio Cruz/ Agência BrasilO general Fernando Azevedo desistiu da direção-geral do TSE
Para além da ameaça de tumultuar as eleições, o comportamento do presidente embute um risco para ele próprio: o de disseminar um sentimento derrotista a sete meses do início oficial da campanha. É como atribuir ao árbitro de um jogo de futebol a culpa pela derrota antes mesmo de a partida começar. Ademais, nem a política nem as urnas costumam perdoar quem leva a pecha de mau perdedor. Quanto a isso, como bem disse o ministro Barroso, não há remédio na farmacologia jurídica que dê jeito.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Jeniffer Gulart, até o sobrenome dessa esquerdopatazinha não condiz. É muito mimimi, nhém, nhém, nhém, snirfs e buuáááhhs. Só tem inocentes naquele TSE, mas uma coisa é certa: acaaaaboooouu!! Agora quem vai monitorar essas urnas "invioláveis" é uma equipe de engenheiros e TIs de alto nível e, se tentarem burlar o pleito e forem pegos defecando atrás da moita, vai sobrar cadeia geral. CADEIAAA!!, ... kkk!

  2. Psicopata são os que estão governando as principais instituições desse país pós militares. O PR está contestando. Fatos: 1- Todos os que estão defendendo as urnas não tem a menor credibilidade perante o povo. 2 - 99% dos países que usam urna eletrônica, imprimem o voto para auditar se necessário. 3 - porque alguém que contesta o sistema atual, que já foi invadido, teve interferência de 3°, apagaram informações e sumiram com o backup, esse cara é o problema? Pesquisa com ele derretendo? Kkkkkk

  3. Não aguento mais o nome Bolsonaro. Na minha opinião o distinto senhor poderia pegar o seu branquinho e sair de fininho. Brasileiros está na hora de decidirem pelo país, não por popularidade. Nem Lula e nem Bolsonaro.

    1. Suzete, eu não aguento nem ouvir a voz dele. Me enoja. E olha que votei nele na eleição passada.

  4. Este documento do TSE e as perguntas feitas pela área de guerra cibernética do exército devem vir a público, naquilo que couber e sem comprometer ainda mais o sistema eleitoral.Eu tenho uma dúvida: como se garante que o sw carregado na urna é o mesmo que operou na eleição? O TSE tem o dever de explicar todo o processo de cover-segurança. Mas não irá.

  5. Este general pateta braguinha, o incompetente e genocida/criminoso Pazuello, aquele porrinha do Heleno (que mal consegue ficar de pé) são exemplos da banda podre do exército, como já comentado pelo senador Aziz. Temos que contar os dias e divulgar toda semana moscas pesquisas para mostrar a intenção de votos neste merda. Imagino que assim ele perceberá que a derrota dele é uma marcha constante e continua para a derrota.

  6. Muitos generais das FFAA aparentam um péssimo desempenho. Refiro -me aos que servem ao psicopata. Com isto, nos faz pensar na qualidade de sua formação, isto inclui a formação moral. Para mim, o Gen. Heleno foi de cabeça para o aterro sanitário. Tem o outro imbecil, o Braga Netto. Pazzuelo, nem se fala. Há outros. Todo esse lixo estava na ativa na Força por muitos anos...😱😱😱. O resultado é o que estamos mais que vendo, estamos vivendo. As FFAA são um fracasso, um engodo.

  7. blá blá blá blá blá blá blá blá blá... ....em 2018, JB perdia em todos os cenários possíveis. E mais blá blá blá blá blá blá blá blá blá....

  8. O Pangaré Sociopata é mentiroso, trapaceiro, incompetente e não vai se reeleger, porém é uma ameaça real ao processo eleitoral por ser um adepto do caos.

  9. Sei não ; mas acho quase impossivel Bolsonaro perder a eleiçao ! Estas pesquisas ate agora foram feitas em frente de Sindicatos

  10. Uma sugestão para Bolsonaro: Abandone a candidatura à presidente porque vai perder mesmo. Candidata a deputado pelo Rio; só a milícia elege ele e evita de ser preso assim que acabar a imunidade parlamentar.

  11. Os brasileiros patriotas ainda terao tempo pra descobrir toda mamata que envolve o BOZO e estes vagabundos do centrao com STF e tudo mais que ele conseguiu aparelhar pra livrar a cara do 01 e talvez a dele tb. O povo sabera discernir e valorizar quem pos o LULADRAO e outros bandidos da quadrilha na cadeia, e entregaria o 01 pra justica, porisso o BOZO disse que MORO ia fu. a familia dele toda, penso que ai ele se inclui, porisso, como MORO nao se vendeu ao capetao, teve que sair, simples assim.

    1. Deus te ouça !! Mas como ?? Com STF e Centrao nem Zeus resolve !! Ta tudo dominado

  12. Tanto esforço para afastar a quadrilha petista do poder e esse psicopata ignorante, mentiroso, incompetente, vai devolver o país ao maior corrupto da nação. Espero que engula outro camarão e caia fora. Se insistir, será humilhado!!

  13. So os pazuelos um manda o outro obedece se prestarao de novo a lhe dar credito pra brigar por voto impresso ou qualquer outra ideia estapafurdia do PR que vise fazer coro as acusacoes dele ao STF e TSE na pessoa de quem quer que seja. O BOZO ja disse que tudo taokey e esta mesmo, ele assinou embaixo desde entao, se quiser brigar, que o faca so, armas ele tem. MORO vem ai pra acabar com as paranoias e psicopatias de todos. Fora BOZO e LUlADRAO ad eternum.

  14. BOZO brigou com o STF todo, convocou a populacao que foi as ruas do Brasil em apoio ao voto impresso. O 7 de setembro foi a data, discursou, esculhambou o STF e o povo o apoiou, muitos ficaram decepcionados e ou presos quando o BOZO tirou o cavalo da luta. sem acontecer nada do que ele dissera que faria e deixou os que o apoiaram na rua da amargura, dando tudo como talkey. Agora de novo volta acusando e desconfiando do TSE e ministros, ele pensa que o povo eh otario de novo! So psicopatas.

  15. O bozopata é uma fraude desde sempre, passou anos e anos mamando nas gordas tetas do Bananão, nada fazendo além de causar em causas perdidas ou de duvidosa procedência...e continua fazendo o nada que sabe e vai encher os picua até ser enxotado de vez da última sinecura que assumiu, em eleições em que nem a oposição contestou. O passado não se apaga, mas tem de ser superado, novamente pelos eleitores que desta vão tirar de vez da política os dois nefastos que se ora se abraçam a enganar otários.

  16. Bolsonaro venceu as eleições em 2018 e ainda fica reclamando porque não venceu no primeiro turno! É surreal! Alguém já perguntou para ele porque em 27 anos na Câmara Federal ele nunca questionou o sistema eleitoral que o elegeu?

  17. Deveria colocar as sandálias da humildade, pular fora da eleição. Faria um bem danado ao Brasil. Mas isso é um sonho impossível partindo dali.

  18. um presidente que fez tudo para que tudo desse errado e continuou insistentemente no erro atribuindo o fracasso aos outros.

  19. PARTIDO DOS TRABALHADORES (PT), NÃO É UM PARTIDO POLÍTICO, MAS SIM UMA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA E SEUS MEMBROS SÃO GUERRILHEIROS URBANOS E RURAIS.

  20. 1- A Rússia perdeu toda relevância no mundo civilizado. Agora os russos buscam exercer um soft power, através dos ataques cibernéticos que enfraquecem a democracia dos países, já que armas nucleares só são forças estratégicas, em caso de agressão de terceiros. Na AL, a Rússia tem influência em Cuba, Venezuela, Nicarágua e Argentina. Pela postura do Bolsonaro na visita à Rússia, podemos deduzir que o CINTURÃO VERMELHO aumentou na região.

    1. 3- Já nos USA: Microsoft, Google, Apple, Amazon, Facebook... Até a China bebe coca-cola, e tem mercado mundial para as suas empresas: Huawei, Alibaba... Para terminar, para quem criticou a China como o Bolsonaro, acabar como uma marionete do Putin, seria até engraçado, se não fosse trágico para nós. Dessa vez, não podemos falar que faltou combinar com os russos. Moro Presidente 🇧🇷

    2. 2- Bolsonaro pode ganhar a eleição com a ajuda dos russos, e se tornar uma marionete do Putin. Ou pode ir para a cadeia, caso se aventure por esse caminho. A verdade é que na próxima eleição temos que decidir: - fazer parte do Cinturão Vermelho, seja com o Lula ou Bolsonaro, que buscam o autoritarismo e o atraso econômico; - ou sermos livres, e trabalharmos para fortalecer a nossa democracia e economia, gerando benesses para todos. Qual empresa da Rússia, tem penetração mundial?

  21. Se tivesse um pingo de hombridade e honra, renunciaria, mas como é um covarde e criminoso, a gente sabe que vai agarrar no osso da impunidade e fazer o máximo de acordos escusos que puder para tentar se safar.

    1. Fabio, os votos são auditáveis. Mas eu deduzo do que vc falando. Vc quer uma contagem voto a voto. 2 perguntas: 1- Qual é a vantagem disso? 2- Como vc imagina operacionalizar isso? Pensa um pouco. E depois responda. Nos USA o problema foi na contagem dos votos impressos. Então: Qual seria a postura do Bolsonaro, num cenário desse? Eu te respondo. Vai fazer como o Trump. VAMOS PENSAR PESSOAL. Moro Presidente 🇧🇷

    2. Sou a favor do voto impresso auditável, mas não da forma tresloucada que o Bozo resolveu fazer para tentar inviabilizar ou tumultuar as eleições.

    3. Modo mas fácil de tumultuar uma eleição aqui no Brasil e o voto impresso, na recontagem quem tem o desejo de tumultuar sempre ganha.

  22. outro o Tribunal de Justiça de Minas Gerais faz contrato de R$607 mil para alugar sala em Brasília, para manter escritório de representação.Pergunto : representar o quê? os processos hoje em dia são todos digitalizados. Qual o tamanho dessa nova estrutura, quantos servidores serão contratados e de que forma? certamente o critério não será nada republicano. Pobre contribuinte é que vai pagar a conta.

  23. Considero a problemática das urnas eletrônicas um assunto que já rendeu demais. Alguém foi prejudicado pelas criticas que Bolsonaro tem feito, o dolar subiu o desceu? Tem fatos muito mais importantes, que a mídia não tem interesse em colocar o dedo na ferida. Vou apenas citar dois projetos do judiciário que vão gastar r recursos milíonarios em detrimentos de outros projetos sociais de grande alcance social.Criação do TF 6 em Minas Gerais e aluguel pelo Trib Just de Minas em Brasília de um imóvel

  24. Encheram o prato do BostaNero em nao aceitarem a impressao dos votos, depois o BostaNero voltou aceitando tudo bom e seguro apos entendimento com os sinistros do supremo e achar que ja estava tudo dominado, agora volta a cantilena de desconfianca novamente, o que significa confusao se nao for eleito conforme creio que acontecera. Resumo, vai dar merda e o povo e as forcas armadas terao que resolver segundo a CF. Simples assim. NEM PASSADO, NEM PRESENTE, MORO PRESIDENTE, JAIR, LULADRAO fora ja.

  25. Se a maioria decidir entre o "Luladrão" e a "Noivinha do Aristides", eu anulo meu voto, como fiz nas eleições para prefeito, aqui em São Paulo, quando ficou Bruno Covas e Boulusco.

  26. que jorNZISMO ridículo para idiotas .. só vocês não viram o que publicamente declarou o sinistro Fachin em total constrangimento a seus pares (por que fez isto?) admitindo os ataques o turismo aberto e seguro ao site do TSE que pasmem apaga o login de criminosos nem faz backup de dados? quem acredita? o jogo só começou e se não viabilizarem uma 3ª via real (os postos são ridículos) a coisa vai engrossar pois fiquem certos a guerra suja está acompanhada e os fatos trarão consequências.

    1. Chiquinho, vc ñ entende nada de TI. Vc aparenta ter algum problema psiquiátrico, ou acha divertido externar p/ todos, ser um imbecil. Tanto Lula, qto Bolsonaro, exploram a ignorância de indivíduos como vc. A qual backup vc se refere? O da urna eletrônica? Então o q acontece, se no meio da votação, o aparelho apresente problema? A ignorância é vizinha da maldade. Nenhum ser humano deveria se curvar a ser um papagaio de outro, NUM ASSUNTO QUE NÃO ENTENDE PORRA NENHUMA. MORO 🇧🇷

  27. Na minha opinião os militares não devem se meter em eleições e muito menos na segurança sibwrnetica das urnas. Elas são seguras e já provou isso muito bem. As forças Armadas parece que ainda lambem as botas do capitão sociopata. O Braga neto é pior que o Bozo. Muito cuidado com esse cara.

  28. JAIR BOLSONARO É O TRUMP BRASILEIRO, É O TRUMP BANANEIRO. Sabe que irá perder a eleição para o ex-presidiário Lula e já está arranjando desculpas antecipadas. JAIR BOLSONARO É O MAIOR ESTELIONATO ELEITORAL DA HISTÓRIA DO BRASIL. Bolsonaro nunca mais. Que volte para o Buraco de onde saiu.

  29. MEU LIVRO “O INROTULÁVEL”. Link de acesso: https://www.amazon.com.br/dp/B09HP2F1QS/ref=cm_sw_r_wa_awdo_PQSA5Z6AXXH2SX16NH87 ..............................................… CORTINAS de FUMAÇA, RACHADINHAS, CORRUPÇÃO nas VACINAS e MANSÕES para o 01 e 04! BOLSONARO é um DEGENERADO MORAL que IMPEDE o BRASIL de AVANÇAR! Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” Triunfaremos! Sir Claiton

  30. Para evitarmos os constrangimentos e prejuízos, causados por inconsequentes e birutas como o Bolsonero, deveria ser obrigatório o exame de sanidade mental, como pré requisito, para ser candidato à presidência.

  31. Esse débil mental não ganha em nenhum cenário, e deixa o país no risco absurdo de possiblitar a volta do ex presidiário como presidente.

Mais notícias
Assine agora
TOPO