AlexandreSoares Silva

Filosofia dos tapas

01.04.22

Não gosto de me juntar à conversa quando todo mundo está falando de um assunto, porque sou especial demais pra fazer isso. Mas quando o assunto morreu, quando todas as piadas sobre o assunto já foram tentadas e a lembrança delas causa até uma certa repugnância, e alguém tenta timidamente começar um assunto novo, esse é o meu momento favorito: sorrio, limpo a garganta com um pigarro, e volto com gosto ao assunto velho.

Qual época da história da humanidade é mais antiga: a segunda Era de Ouro do Império Sassânida (488 d.C. a 531 d.C.) ou o domingo passado? Às vezes me parece o domingo passado. Volte comigo a essa era lendária em que uma celebridade deu um tapa na cara da outra, dando um fim à era do mendigo sedutor, que por sua vez deu um fim à era da guerra da Ucrânia, que por sua vez deu um fim à era da Covid, que por sua vez deu um fim à era do Dráuzio Varella-que-deu-um-abraço-num-travesti-que-na-verdade-era-um- estuprador-de-crianças. Eis algumas opiniões minhas sobre esse evento tão significativo:

*Quando havia cartolas e um homem era insultado, um movimento preliminar que se podia fazer era dar um tapa na cartola do ofensor. Não existe nenhum filme mudo sem essa cena. Se o ofensor continuasse sem se desculpar, ou se desse um tapa de volta na sua cartola também, você ainda tinha a opção de dar um tapa no charuto dele, ou na piteira, se fosse o caso. Podia também pisar na cartola dele, e depois pegar a cartola dele do chão e dar um soco na cartola, arrancando o fundo; ou arrancar o monóculo dele e esmagar com o calcanhar; ou podia também arrancar a orquídea da lapela dele, e colocar num copo de champanhe na bandeja do garçom que ia passando bem nesse momento.

Enfim, havia muitas opções. E só depois desses gestos preliminares você dava um tapa na cara da pessoa. Agora, sem nenhum adorno na cabeça, você é praticamente obrigado a dar tapas nas caras das pessoas. É uma insanidade um homem sair sem nada na cabeça para atrair primeiro os tapas, como uma espécie de para-raios. Eu estranho quando saio de casa sem levar três ou quatro tapas no percurso.

*Quando havia um conceito estabelecido de honra, os homens sabiam automaticamente como agir quando eram insultados. Mas agora quando alguma coisa acontece ninguém sabe como agir. Quando algo acontece, um homem precisa decidir na hora algumas coisas: a honra da minha mulher foi insultada mesmo? O que é honra, exatamente? O que é a honra para uma mulher? O que é a honra para um homem? Tenho a obrigação de defender a honra da minha mulher? Com o quê, com um xingamento, reclamando muito? Fazendo cara feia? Chamando o gerente? Dando um tapa, uma joelhada? Um tiro? Um golpe de cimitarra? Ou uma sardinha basta? E se, de fato, eu brigar para defender a honra da minha mulher, ela vai ficar feliz? Ou vai ficar gritando “Ai, Alexandre, que baixariaaaa”, enquanto eu rolo no chão com o agressor, metade da minha cueca aparecendo? É muita coisa para decidir em dois ou três segundos. É toda uma filosofia da honra que tem que ser decidida no momento. E se é assim, como culpar um ator por tomar uma decisão filosoficamente absurda?

* Minha teoria da conspiração favorita envolvendo esse episódio é que durante meses Putin mandou envenenar a comida da mulher do Will Smith com microdoses de plutônio, causando alopecia. Em seguida, ele infiltrou um agente russo na equipe de escritores do Chris Rock, e esse agente sugeriu a piada da alopecia, na verdade escrita pelo próprio Putin. Depois Putin, como um enxadrista que já fez a sua jogada, só teve que se reclinar na sua poltrona e esperar pelo tapa inevitável de Will Smith, que acabou desviando a atenção do apaixonado discurso contra a guerra da Ucrânia feito por Amy Schumer (atriz de Viagem das Loucas e voz da Sra. Burns nos Simpsons), que em condições normais certamente teria trazido um fim à invasão e talvez até uma troca de regime na Rússia. Putin é um gênio.

* Quanto à piada em si: longe de ser uma piada cruel, como falaram, é uma piada gentil que você poderia fazer com a sua mãe em uma festa de família, se a sua mãe tivesse alopecia. “Mamãe vai fazer G.I.Jane, né, mamãe?” “Que é isso?” “Um filme, a senhora viu, lembra aquele filme que a Demi Moore é uma soldada, e ela raspa o cabelo? A senhora vai fazer a continuação, né, mãe?” E ela riria, se não fosse um poço macabro de ressentimento e desequilíbrio.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. E do nada se fez o nada, e viu que isso era bom! E então descansou, e nem sabe do quê, pois é só isso que faz: dar ordens e descansar vendo TV, enquanto confere seus bilhões bem guardados por filhas e testas-de-ferro-da-cortina-de-ferro. E, em volta, na grande mesa, depois de revistadas as modelos de avião antes do convescote, ele exclamou: "era só uma guerra de conquista da Europa! Do quê estão se queixando?"

  2. Muito bom! Realmente a memória das pessoas hoje em dia não passa do último fim de semana, acho até que não vai além do café da manhã...

  3. Só vejo uma solução: redescobrir o Brasil Ruptura já Estado mínimo Parlamentarismo Privatização total Voto aos 21 anos Fim das bolsas-voto Lei da ficha limpa plena Foro privilegiado restrito Fim dos cargos vitalícios Prisão em segunda instância Fim da estabilidade do funcionalismo Fim das indicações monocráticas de servidores Candidato a qq cargo político acima de 50 anos Perda dos direitos politicos por 2 legislaturas se renunciar Quarentena de 1 ano após fim da legislatura p nova candidatura

  4. Não sei o que a Crusoé acha dos artigos do colunista. Eu não consigo gostar de nenhum. Soam ser falsamente construídos. Agora já os pulo direto.

    1. sensacional seu texto! como assinante dessa revista eu adoro...

  5. Excelente texto que me fez ver as notícias anteriores sendo engolidas pelas atuais. Tudo muito rápido e global. É engraçado mas dá uma certa agonia.

  6. O ator que desferiu o tapa poderia ter saído dessa grande. Tomando a palavra, por exemplo, e fazendo novas piadas; um discurso bonito, enfim Porém estamos em uma era de que "é assim que a gente resolve", palavras do filho do macho alfa. Não só tapas na cara eu recebo todos os dias, ganho também- nem sempre afetuosas- dedadas, murros, cusparada, xingamentos e quase sempre levam minha carteira. Quem vai proteger minha honra?

    1. O tratamento da Lady Gaga à Lisa Minelli trouxe redençao ao Oscar.

Mais notícias
Assine agora
TOPO