Personal trainer amigo de Pedro Guimarães volta para a Caixa

07.04.22

A Caixa contratou novamente o personal trainer Cleyton Carregari, amigo do peito do presidente do banco, Pedro Guimarães. Carregari já havia sido contratado em 2019 na cota de assessores diretos do gabinete da presidência, mas teve de deixar o posto. As normas internas estipulam em dois anos o período máximo de permanência de colaboradores não concursados. Ao final desse prazo, só depois de seis meses eles podem ser nomeados novamente.

Foi justamente o que aconteceu: vencido o período de “carência”, o personal retornou. Na primeira passagem pela Caixa, ele era responsável por gerir a carteira de contratos de patrocínio do banco na área esportiva. Carregari, agora, se junta novamente a um seleto grupo de amigões de longa data de Pedro Guimarães escolhidos para ocupar posições importantes – um deles ascendeu de tal forma que, hoje, é um dos vice-presidentes da instituição. O salário de cada um dos integrantes da turma gira em torno de 30 mil reais.

Em nota enviada a Crusoé, a Caixa informou que Cleyton Carregari foi contratado como consultor da presidência nesta quinta, 7, e que ele é “pós-graduado em administração e marketing esportivo”. Segundo o texto, Carregari exercerá funções similares às de antes. Sua tarefa, registra a nota, será “aprimorar a política de marketing esportivo e social do banco”.

Adriano Machado/CrusoéAdriano Machado/CrusoéPedro Guimarães recontratou o amigo, professor de educação física

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Vale lembrar que Pedro Guimarães é genro de Léo Pinheiro, um dos delatores dos esquemas petistas. Este presidente da CEF parece ser um bolsolulista de carteirinha.

    1. São gêmeos idênticos no caráter, falta de moral e ética,e na alma …

  2. Na próxima vida quero ser personal trainer em Brasília. A PT de José Roberto Arruda virou sua esposa, depois deputada federal, depois ministra e. agora vai tentar ser eleita senadora.

  3. Só me cabe duas perguntas: quando teremos uma República neste país ? E quando aboliremos o sistema de castas vigente ? Para ganhar 2 mil por mês é necessário concurso público e esperar as vagas. Para nomear apaniguados do sistema a 30 mil por cabeça, basta uma canetada bem rápida. Triste país dos "superiores" e "supremos".

  4. Currículo invejável. por quê não seria contratado alguém tão qualificado? Deve ser prejudicado por ter um amigo de valor? PS: contém ironia

  5. MEU LIVRO “O INROTULÁVEL”. Link de acesso: https://www.amazon.com.br/dp/B09HP2F1QS/ref=cm_sw_r_wa_awdo_PQSA5Z6AXXH2SX16NH87 ..............................................……. #ÉMOROouNULO: o ACORDÃO dos DEGENERADOS MORAIS para EVITAR o IMPEACHMENT do BOLSONARO e TIRAR LULA da CADEIA! os EXEMPLOS EXECRÁVEIS que uma SOCIEDADE tão CORRUPTA é capaz de produzir! Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” Triunfaremos! Sir Claiton

    1. Esquece, Claiton. Rui Barbosa se candidatou à PR por três vezes e sempre teve votações infimas. Esse povinho de merda não merece governantes honestos e preparados.

  6. Uma utopia: Ruptura já Voto distrital Fim senado/stf Estado mínimo Voto aos 21 anos Parlamentarismo Privatização total Fim das bolsas-voto Fim cargos vitalícios Prisão em 2ª instância Lei da ficha limpa plena Foro privilegiado restrito Fim estabilidade funcionalismo Candidato qq cargo político acima de 50 anos Fim das indicações monocráticas de servidores Quarentena 1 ano após fim da legislatura p nova candidatura Perda direitos politicos 2 legislaturas se renúncia ou n cumprir promessa campanha

Mais notícias
Assine agora
TOPO