Danilo Verpa/FolhapressJair Bolsonaro, na manifestação de Sete de Setembro de 2021: neste ano, "defesa da liberdade de expressão" é o mote para uma demonstração de força nas ruas

Como o STF fortalece Bolsonaro

A duríssima sentença imposta ao deputado Daniel Silveira pelo STF deu ao bolsonarismo a munição que o movimento buscava, para ir às ruas em favor da liberdade de expressão - e contra as instituições
28.04.22

“Você não precisa gostar do Bolsonaro. Você precisa gostar da sua liberdade, porque é ela que está em jogo.” Entre tantas mensagens que inundaram as redes sociais após a condenação do deputado Daniel Silveira pelo Supremo Tribunal Federal, na semana passada, essa talvez seja a que melhor exprime a retórica com a qual a militância bolsonarista tem explorado o caso para colher dividendos eleitorais. Oito meses após a fatídica manifestação do Sete de Setembro, que levou a crise institucional brasileira a um de seus picos, o presidente Jair Bolsonaro pretende arrastar novamente uma multidão às ruas, sob o pretexto da defesa da liberdade de expressão. A duríssima sentença imposta ao parlamentar que ameaçou os ministros do STF deu ao bolsonarismo a munição que o movimento buscava, às vésperas da campanha eleitoral. Neste domingo, o palco será montado em mais de 70 cidades pelo país e uma série de caravanas foram organizadas de última hora para tentar preencher o maior número de quarteirões da Avenida Paulista, em São Paulo, símbolo dos protestos políticos nos últimos anos. Bolsonaro ainda mantém suspense sobre sua participação nos atos. O fato de Lula, seu adversário petista, ter voltado a fazer nesta semana sua defesa decrépita da regulação da mídia (leia-se controle estatal dos meios de comunicação) torna a oportunidade ainda mais extraordinária. 

Os ataques bolsonaristas ao Supremo precedem a eleição do capitão reformado ao Planalto. Em outubro de 2018, por exemplo, viralizou nas redes um vídeo no qual o deputado Eduardo Bolsonaro, filho 03 do presidente, disse que bastava um cabo e um soldado para “fechar o STF”. Já no decorrer do governo, o então ministro da Educação, Abraham Weintraub, classificou todos os magistrados como “vagabundos” que mereciam ir para a cadeia, durante a famosa reunião ministerial, em abril de 2020, cujo vídeo foi divulgado a mando do então ministro Celso de Mello, no âmbito do inquérito sobre a interferência política na PF, aberto depois da denúncia de Sergio Moro. O próprio Bolsonaro jamais economizou adjetivos nas críticas feitas em eventos públicos e no cercadinho formado por apoiadores que o bajulam diariamente na porta do Palácio da Alvorada. No Sete de Setembro de 2021, sobre o mesmo caminhão de som gigante que deve estar na Paulista neste fim de semana, o presidente não apenas disse que deixaria de cumprir sentenças assinadas por Alexandre de Moraes, como ainda o ofendeu: “Sai Alexandre de Moraes. Deixa de ser canalha. Deixa de oprimir o povo brasileiro, deixa de censurar o seu povo.”  O insulto quase deu início a um processo de impeachment. Bolsonaro teve de retroceder, com aquela carta redigida pelo ex-presidente Michel Temer.

Agora, o cenário é outro. Se antes da condenação de Daniel Silveira, a cada ataque de Bolsonaro o STF recebia um sinal de apoio da cúpula do Congresso, depois da sentença proferida por 10 a 1 — apenas o ministro Kassio Marques votou contra —, o presidente da Câmara, Arthur Lira, contestou publicamente a cassação do deputado imposta pelo STF. O cacique do Centrão defende que cabe ao Legislativo decidir sobre a perda de mandato parlamentar. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, endossou a tese. O quadro se complicou ainda mais para o tribunal com a declaração do ministro Luís Roberto Barroso de que as Forças Armadas estão sendo orientadas a atacar o sistema eleitoral. Barroso é o segundo alvo preferido de Bolsonaro, pela defesa enfática das urnas eletrônicas que fez à frente do Tribunal Superior Eleitoral. Sua menção às Forças Armadas levou o ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira, a dizer que a afirmação é “irresponsável” e uma “ofensa grave” às instituições militares. Decano do STF e dono dos instintos políticos mais aguçados da corte, o ministro Gilmar Mendes passou a defender uma urgente reabertura de diálogo com o Planalto e com o Congresso.

Marcos Oliveira/Agência SenadoMarcos Oliveira/Agência SenadoAlexandre de Moraes: “A Constituição não garante a liberdade de expressão como escudo protetivo para a prática de atividades ilícitas”
A pena de 8 anos e 9 meses de prisão aplicada a Daniel Silveira deu azo ao discurso de que os aliados do Planalto são perseguidos por um Supremo “liberticida” que, no entanto, se mostra tolerante com outros crimes graves, como corrupção e lavagem de dinheiro, cometidos por opositores. Não faltaram comparações com as penas aplicadas pelo mesmo Supremo a dirigentes do PT condenados no mensalão, caso de José Dirceu — 7 anos e 11 meses —, e com as decisões da corte que livraram da cadeia petistas como o ex-presidente Lula, em 2019. “O que está mobilizando as pessoas é a inversão de valores nas decisões tomadas pelos ministros do Supremo Tribunal Federal. Estamos vendo inúmeros bandidos que cometeram crimes graves contra a nação serem soltos e terem suas penas minimizadas, enquanto um deputado, no seu direito de livre expressão, mesmo que de maneira grosseira e indelicada, é condenado a mais de oito anos de prisão por um crime de opinião”, disse a Crusoé o coordenador do movimento Nas Ruas, Tomé Abduch, bolsonarista de quatro costados, que passou a organizar um grande ato na Avenida Paulista logo após Bolsonaro publicar o indulto a Daniel Silveira.

Crítico da atuação do STF desde a abertura do chamado inquérito das fake news, em 2019, o ex-ministro Marco Aurélio Mello disse a Crusoé que Bolsonaro “nada a braçadas” nas crises com o Judiciário e reconheceu que a corte tem dado munição ao bolsonarismo. “O Supremo tem alimentado o discurso do presidente, não há a menor dúvida. Parece até massa de pão. Quanto mais bate, mais cresce”, afirmou Marco Aurélio, para quem o caso de Daniel Silveira deveria ter sido analisado pela Câmara em um processo por quebra de decoro parlamentar. “O que começa errado tende a dar errado e repercutir de forma negativa”. Segundo o jornal O Globo, sondagens feitas pela campanha de Bolsonaro à reeleição constataram que o embate com o STF foi positivo para a imagem do presidente. Parlamentares aliados do governo já deixaram claro a Crusoé que vão explorar a crise, dizendo que “enquanto o Supremo solta um monte de bandidos, Bolsonaro teve a coragem de peitar os ministros para defender um inocente”. Esta será também a tônica das manifestações bolsonaristas no feriado do Dia do Trabalhador, data historicamente celebrada pela esquerda. Até a compra do Twitter pelo bilionário Elon Musk, notório crítico da política de moderação da rede social, tem sido explorada como prova de que Bolsonaro está do lado da razão nessa batalha — desde o anúncio do negócio, na segunda, 25, Bolsonaro já ganhou cerca de 100 mil seguidores na plataforma. 

Com o caso Daniel Silveira, o bolsonarismo conquistou ainda mais musculatura para encobrir, perante o eleitor médio, as inúmeras contradições no seu discurso em defesa da liberdade de expressão. Não apenas Bolsonaro, mas também uma expressiva parcela de seus seguidores mais fanáticos, defendem abertamente os piores atos da ditadura militar, que além de ter prendido e torturado presos políticos, também submeteu o país à censura prévia da imprensa e de obras de arte, por quase duas décadas. Como ocorreu no Sete de Setembro, é bem provável que haja neste domingo na Avenida Paulista cartazes defendendo a liberdade de expressão ao lado de faixas pedindo a volta do AI-5, ato que recrudesceu o regime autoritário, em 1968. Para esses apoiadores, é o ministro Alexandre de Moraes quem se encaixa no figurino de “ditador”, ao comandar inquéritos abertos de ofício pela corte contra os arroubos da militância bolsonarista.

Em seu voto, o ministro do STF rechaçou um ponto central usado pelos bolsonaristas na defesa de Daniel Silveira, que é a imunidade parlamentar garantida pela Constituição. Como já havia dito quando determinou a prisão do deputado, em fevereiro do ano passado, logo após ele divulgar um vídeo xingando e ameaçando os magistrados, Moraes afirmou que a “Constituição não garante a liberdade de expressão como escudo protetivo para a prática de atividades ilícitas, para discurso de ódio, discurso contra a democracia e discurso contra as instituições”. Em seguida, o ministro listou “quatro circunstâncias judiciais desfavoráveis ao réu”, para justificar a elevada dosimetria da pena imposta ao parlamentar, tão criticada pelos bolsonaristas e também por quem não é partidário do presidente, mas vê com preocupação o protagonismo político do STF: culpabilidade, conduta social, circunstâncias do crime e a motivação para a prática delituosa. “O réu atacou as instituições e a própria democracia no intuito de obter maior visibilidade eleitoral e seguidores nas redes sociais”, completou Moraes.

Nenhum dos ministros contava que Bolsonaro viria no dia seguinte à condenação com um indulto a Daniel Silveira, comemorado como um “xeque-mate” no Supremo. Agora, os magistrados tentam serenar os ânimos e calcular os danos do novo bombardeio na já desgastada imagem da corte. A ministra Rosa Weber decidiu levar para o plenário, ainda sem data para julgamento, a ação movida por partidos de oposição contra o perdão concedido por Bolsonaro ao aliado. Já Alexandre de Moraes limitou-se a publicar um despacho na terça, 26, ressaltando que, mesmo com o indulto, Silveira segue inelegível por causa da condenação. Enquanto isso, Jair Bolsonaro joga para o eleitorado, com muito cálculo. Na quarta, 27, o presidente promoveu um “ato cívico pela liberdade de expressão” no Palácio do Planalto, no qual o deputado condenado pelo STF posou para fotos com o texto da “graça constitucional“, nome jurídico para o decreto presidencial que o livrou o parlamentar da prisão, emoldurado num quadro. No mesmo dia, Daniel Silveira, teoricamente cassado pela Justiça e sem tornozeleira que estaria obrigado a usar, foi indicado para cinco comissões da Câmara. Entre elas, a de Constituição e Justiça. 

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. A pirueta juridica do STF para devolver a liberdade e os direitos politicos a LULA jamais será esquecida. Fachin passou a historia como um marionete que teve que pagar o favor do cargo que ocupa as hordas do PT. O futuro que se lasque. Vou pagar o meu aqui e que me esqueçam. Não. Não esqueceremos Fachin . Durma com essa culpa que as pessoas

  2. O país caminha para o caos. Está tudo errado por aqui e essa briga de poder para mostrar "quem manda mais ou quem pode mais" não ajuda em nada a população massacrada com inflação, desemprego e insegurança alimentar.

  3. Não há a menor dúvida que o primeiro grande golpe em nossa novel democracia foi dado pelo órgão incumbido de preservá-la e defendê-la. O STF ao lançar Lula às eleições com a "fantasia de mártir", sob a qual padece a nação despossuída e humilhada pela corrupção. Democracia, é sobretudo, o império da Lei. Sobre isso foi publicado no Portal Tese Jurídica um artigo com o título. Democracia: O império da Lei ou do voto? Namastê!

  4. Esperamos que essa balburdia que ora assola o nosso pais ,passe logo que os ventos benignos DESTRUAM tanto dessabor, nos brasileiros estamos a espera de ventos pacificos sobretudo quando nossos planos esperam bonanca, e uma paz que dure pra posteridade ter algo bom a esperar sem se aflgir,O grande Deus no comando ass RITA QUEIROZ

  5. O STF paga caro a sua omissão no combate à corrupção. A liberdade concedida à Lula deixa uma mancha negra na imagem daquela corte. Virou um centro político. Perdeu credibilidade e confiança. Se transformou num castelo de horrores. A justiça está pálida.

  6. Uma cacofonia insuportável entre os 3 poderes da república, já que nenhum deles está preocupado em cumprir seus deveres constitucionais, mas sim ocupar espaço de poder, muitas vezes arrebanhando poder que não lhe cabe em desfavor de outro poder da república, de forma a garantir suas benesses e o sucesso dos seus interesses. Enquanto isso o país afunda alegremente na sua inviabilidade democrática e republicana.

  7. "O TOGLODITA DANIEL SILVEIRA __." " 🇧🇷 "" Como PM, Daniel Silveira Teve 60 Sanções Disciplinares, diz Documento da Corporação Ex-Policial tem Registro de Mau Comportamento na Ficha, Além de 26 Dias de Prisão e 54 de Detenção. Ao Ser Eleito Deputado Federal, Silveira Se Licenciou da PM e o Processo Foi Arquivado. No Ano Passado, Ele Disse Que Foi Preso "Por Bater de Frente com a Arbitrariedade, Contra Ordens Absurdas de Alguns Oficiais".**** *** Na Ficha Policial, Consta Que o PM Licenciado

    1. E por isto a pena de quase 9 anos em regime fechado se justifica, né?

  8. Parece que nunca vi um artigo tao contundente quanto respeitoso, O Supremo precisa parar de fazer politica partidaria e se ater as suas funçoes e respeitando a Constituição,

  9. Em nis e cua realidade fos fayos O que reaente interessa ao povo de bem que trabalha duro e paga impostos pesados pats sustentar o custo Brasil E que o msndatatio da nacao escolhido seja bom.gestor publico antes de maos nada Politicagem se faz nos obscuros poroes do CN contra o Brasil e seu povo de bem

  10. E pensar que tudo começou pelo STF abrindo processos de ofício, destruindo a Lava Jato e anulando os processos do Lula, agora que se virem e achem essa saida. Bolsonaro está mesmo nadando de braçadas.

  11. Enquanto o STF não passar a agir única e exclusivamente como corte constitucional, não será possível resgatar sua imagem, respeito e legitimidade. Ao agirem dessa forma, arriscam demais a nossa frágil democracia. Ou são burros demais pra perceber isso, ou são coniventes com a situação, tem de ser uma das duas coisas. O congresso vai ao sabor do vento, se houver firmeza e direito nas ações do STF, vai ser difícil contrariá-la sem um alto custo político.

  12. Mas eu desejo que o palhaço e o seu rebanho de zumbis, no dia de hoje, precisamente, extrapolem todos os limites toleráveis possíveis, para que esse circo não se estenda mais e imploda de uma vez por todas.

  13. Se a sentença fosse mais branda, leve, média, não importa, o stf daria munição do mesmo jeito. A sentença foi adequada, e dá um necessário recado a bandidos como esse esboço de anteprojeto de deputado, o tal daiel estúpido silveira bolsonaro.🤮

    1. 8 anos de prisão por emitir uma opinião é inaceitável em qualquer circunstância.

  14. É simples se a imprensa ignorar ele é mostrar o que realmente está acontecendo no país ele cai. Inflação por si só se bem demonstrada na TV derruba ele. mas os idiotas da imprensa ficam se degladiando com ele. é tudo que ele quer!!!! Mostrem os pastores da educação, precondos alimentos, baixos salários, desemprego e não fofoquinhas e mimimis de STF...

  15. Bolsonaro possui uma característica peculiar: "pela segunda vez ele recebe um golpe com o intuito de minar sua vida e acaba por fortalecê-lo". O foi aquela atentado a faca. Entretanto, o ex-ministro Marco Aurélio dando "pitaco" na situação?! É isso mesmo?! Mostrando seu "caracter de judas" no momento que não faz mais parte do time?! Se querem derrubar Bolsonaro sugiro uma mudança de estratégia, pois confronto, agressividade, mentiras etc são as armas de domínio dele.

  16. Infelizmente, desde a anulação dos processos do Lula esse STF perdeu toda a credibilidade. Espero que Bolsonaro ponha esses caras no lugar deles.

    1. De pleno acordo , liberaram não só Lula, mas também grande parte da quadrilha.

  17. Eu bem que queria protestar contra o STF, voluntariamente, sobretudo Beiçola, Tóffoli, Moraes e o Lewa. Mas o Bolsonaro tira toda a credibilidade dessas manifestações. Também não me misturo com quem chama esse cara de "Mito" e paga pau pra qualquer milico e político mancomunado com ele. Esse joguinho faz bem pra todos eles, mas nada bem pro Brasil. Mais Brasil e menos Brasília ficou na promessa, assim como tantas outras frases bonitinhas de campanha.

    1. Precisamos de mais gente, Romarioy no Senado e Daniel na Câmara.

  18. Penso q Bolsonaro ñ luta por liberdade de expressão, mas pela liberdade de dizer e propagar todas as mentiras e bobagens que quiser. O STF quer continuar sendo o q é, uma casta intocável, mesmo cometendo erros absurdos. Os dois lados estão errados. Impossível tomar partido.

    1. Em 2018 votei em Bolsonaro para não votar na quadrilha do PT. Este ano vai ser diferente, vou votar em Bolsonaro porque ele é a melhor opção, o resto é lixo.

    2. Estou contigo Juliana. E o comentário da Deizy Schimith é a cereja do bolo. Até parece que as duas andaram lendo os meus pensamentos. Me permitam participar dessa lúcida roda de bate papo.

    3. Concordo com Juliana. Votei em Bolsonaro para nos livrar do PT. Foi um "voto de confiança", que foi TRAÍDO por ele assim que tomou posse e passou a pensar somente na própria reeleição. Bolsonaro não apenas deixou de cumprir TODAS as promessas de campanha que fez. Ele fez pior: realizou o OPOSTO daquilo que prometeu, destruindo a Lava Jato, ajudando a soltar Lula e entregando o Brasil ao Centrão. Se Propaganda Enganosa é crime, Estelionato Eleitoral deveria ser um crime mais grave ainda.

    4. Juliana, votei em Bolsonaro e sou um dos que gostaria de ter uma opção melhor neste ano, mas não tem como negar que o Presidente, mandou muito bem com este indulto, me senti representado neste momento. O STF sem dúvidas está fazendo política, e ainda tem a cara de pau de julgar o Moro como parcial, e eles o que estão sendo neste momento? Recentemente vimos nos noticiários o que a Rússia está fazendo com as pessoas que se posicionam contra a guerra, o Brasil não seguir o exemplo.

    5. Um gancho no discurso da nossa prezada Juliana... ...opto pelo lado daquele que defende a liberdade, seja ela de pensamento, religião, opinião, de imprensa ou de expressão. Inclino-me para o lado que defende uma população armada, livre e com bandido sempre no lugar dele. Na cadeia. É muito claro aos meus olhos o caminho da verdade. Um forte abraço...

  19. Grande parte do povo brasileiro não gosta de respeitar as leis e as decisões judiciais. Enquanto não houver respeito a ordem constitucional, o País não irá progredir. O Ministro, Alexandre de Moraes, está colocando ordem no caos da transgressão às leis e à violência doméstica.

  20. Na hora em que o STF soltou o Lula e anulou suas penas, perdeu o respeito. Agora, sofre as consequências. O pior é que toda a sociedade sofre, pela perda de institucionalidade.

  21. STF ao qual todo problema começo, esses Deuses da retórica jurídica, hoje partidários estão acabando com o judiciário brasileiro.

  22. O foro privilegiado e a lei da ficha limpa são o calcanhar de Aquiles de toda essa questão! A população já se manifestou várias vezes à respeito destes assuntos mas os senhores ministros do STF não estão nem aí pro povo brasileiro! Por que? Muito simples: só o interesse pessoal lhes serve de guia! Então, soltam todos os corruptos, detonam a maior força tarefa criada contra a corrupção e declaram o juiz encarregado do combate à corrupção o inimigo público número um do país!! Imoral, vergonhoso!

    1. Perfeito! Entender as causas na origem é fundamental.

    2. No mínimo, imoral e vergonhoso. E acrescento: mafioso.

  23. Se estupidez pagasse impostos o Brasil não teria déficit público e nem dívidas. Não gosto de Bolsonaro, mas temos que admitir, o STF está fora da caixinha há mais de dez anos! E piorando a cada dia! Que fase!

    1. Concordando 100%! Ibiporã STF da história! Algumas poucas exceções, que não manipulam vagas e acordos e por isso estão pecando pelo silêncio! Só nos resta o tudo ou nada com #MoroOuNada! #Dia 15EuVouPelaLavaJato e POR NÓS

    2. De acordo! Bolsonaro é muito ruim para o Brasil mas o STF é péssimo! Permissivo quando lhe convém, déspota quando lhe interessa!

  24. A verdade é que o país após o sociopata chegar ao poder, apodreceu prematuramente. E, ficando o genocida ou chegando o larápio já sabem o que nos espera.

  25. Num estado democrático de direito não se combate o crime com crimes foi o que ocorreu o deputado Silveira cometeu vários que sob licença de sua casa deveria ser processado e punido no foro adequado MAS a ditadura absoluta judiciária se melindrou ante a afronta a El Rey doutor constitucional e rasgou o que deveria defender vergonhosamente ... tão estupidamente que levaram um xeque-mate fatal sob argumentos de suas próprias jurisprudências ... esperteza ou estupro dói e pode ter reação .. e teve

    1. Duvido minha xará! Essa turma não tem alma, empatia nem coisa nenhuma com principalmente a parte mais vulnerável da população! #Morod

  26. Evidente que a matéria não teve tempo de contabilizar as últimas declarações de Pacheco e Lira, sob a possibilidade de suspensão do mandato de Daniel Silveira. Isto resolveria a questão da grotesca indicação dele às comissões e acho, deu recado para baixar a bola ao bolsonarismo delirante . Eleitoralmente as aberrações serviram só a estes ensandecidos fiéis . Quiçá causou efeito contrário . Aos que possuem ainda algum bom senso. Estamos no limite do limite .

    1. Elaine não acredito no que os presidentes do senador câmara falaram. O discurso é pra não ser dito que os presentes ficaram calados. Jogando pra plateia.

  27. Todo esse protagonismo do 5TF vem, basicamente, de 2 fontes: o Foro Privilegiado, que coloca os ministros na posição de julgar políticos com mandato e o próprio congresso que recorre ao Supremo para tudo, ao invés manter a atuação da Corte apenas no âmbito do exame da Constituição. O Supremo poderia se recusar a examinar matéria não constitucional mas, por quê o faria?

  28. STF, Bolsonaro, Centrão, Lula e outros empre liderando a defesa da impunidade dos seus e deles mesmos e pedindo punição para a dos adversários. Hipocrisia em dose máxima. Justiça cega, imparcial e isenta passa longe de todos eles.

  29. O dia do Trabalho deveria ser comemorado com os ganhos e as perdas do trabalhador nesses últimos anos. Liberdade de expressão não ganha voto e nem faz alimento na mesa. Acredito que essas manifestações são mesmo uma cortina para encobrir esse governo capenga que estamos vivendo.

  30. Inominável ANARQUIA. Os extremistas lesa-pátria estão vencendo. Tudo nas mãos das divindades. Passa troco EXU!

  31. O STF, sob o domínio de Gilmar, Lewandoski e Tofolli, ao assassinar a Lava-Jato e glorificar o Lula e seus comparsas, fez de Bolsonaro a opção na luta contra a corrupção. O STF agora tenta destruir, de qualquer jeito, o monstro que criou garantindo farta alimentação diária para os tresloucados e fanáticos bolsonaristas. O STF atual, ao destruir a crença na JUSTIÇA, desnorteou e desestabilizou a sociedade brasileira. Amargamos a herança da Era Gilmar Mendes no STF: Raiva, Medo e Desesperança.

    1. Muito oportuno seu comentário e assino em baixo. Parabéns

    2. Exatamente. Se os três sumissem, o Brasil ganharia muito.

  32. Que fique bem claro de que não sou Bolsonarista, porém continuo com o entendimento que essa é a pior composição do STF da história do nosso país. Tenho vergonha e não sustento mais respeito pela nossa suprema corte.

  33. VIVA A DEMOCRACIA E A CONSTITUIÇÃO! ABAIXO OS MILITARES GOLPISTAS E SEUS TELEGUIADOS!! ABAIXO A DITADURA!!!! FORA BOLSONARO!!!!

  34. O grande problema é a desonestidade moral (e pecuniária) de muitos membros do executivo, legislativo e judiciário brasileiro. Jair Bolsonaro é um psicopata, perverso e autoritário. O Congresso completamente dominado pelos mais abjetos corruptos. No STF, figuras como Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, o próprio Alexandre de Moraes e os recentes membros Kassio Marques e André Mendonça são pessoas suspeitas e de atuação meramente política. O que mais esperar deste bando de canalhas?

  35. Estamos em meio a paradoxos complicados e difíceis de analisar. Nesse sentido, não há polarização. Há confusão e guerra de narrativas. Quem for mais esperto é que levará vantagem.

  36. O STF está provando do seu próprio veneno. Entrou no jogo sujo que é especialidade de Bolsonaro e está perdendo feio. Infelizmente as consequências recairão na população que é vítima dos dois.

    1. Bolsonaro nunca jogou sujo.....o q está sendo feito com stf, nada mais justo e merecedor .... stf minúsculo !!

  37. Estamos caminhando céleres para a ditadura. Suprema Corte composta, em sua maioria, por corruptos lesapatria, Congresso transformado em balcão de negociatas sempre de costas para o povo, e, na espreita, o troglodita esquizoide e seus generais amestrados. Pior, impossível!

    1. Sou mais Bolsonaro!!! Um só homem contra uma quadrilha formada !!

    2. Supremo tribunal federal,Câmara,Congresso e Jair Bolsonaro,tudo junto e misturado,é a casa da Mãe Joana Minha terceira via é o voto nulo

Mais notícias
Assine agora
TOPO