RuyGoiaba

O roteirista do Brasil anda de péssimo humor

12.05.22

Que falta faz uma Anfavea dos humoristas para choramingar contra a concorrência desleal ameaçando matar uma “indústria nascente” — com a diferença de que, no caso dos engraçadões profissionais deste país, a deslealdade dos concorrentes é um fato incontestável. Todo dia, os humoristas sofrem dumping dos políticos e dos intelectuais brasileiros, que são muito mais eficientes em provocar gargalhadas do que nós (não precisam dizer que no meu caso o sarrafo é baixo, talquei? A gerência agradece). Quem me lê sabe que já reclamei disso incontáveis vezes aqui no meu cantinho dos resmungos semanais.

Mas tente se colocar no meu lugar, leitor. O que você faz quando no Brasil, na mesma semana, um frade é filmado atropelando um sujeito que havia roubado moletons da paróquia — e o atropelador, descobriu-se depois, estava com a carteira de habilitação vencida havia dois anos; só faltou um adesivo “dirigido por mim, guiado por Deus” no carro —, um bombeiro entra no McDonald’s e atira num atendente por causa de um cupom de desconto e uma delegada da Polícia Civil do Rio é flagrada com quase 2 milhões de reais em dinheiro vivo na casa dela? A resposta óbvia é: a) desiste de fazer humor; b) foge (Mussum diria “se pirulita”) do Bananão o mais rápido possível. Não necessariamente nessa ordem.

(O menos surpreendente desses três episódios é obviamente o da delegada, o que mostra a dimensão da lama em que estamos metidos. Aí você fica sabendo que ela é suspeita de envolvimento com o sobrinho de Castor de Andrade e o ex-PM acusado de matar Marielle Franco e, a cada revelação, fica menos surpreso. É como se fôssemos todos o Chico Bento niilista daquela tirinha que virou meme no Twitter e reagíssemos a tudo dizendo “isso é normar, tudo isso é normar”.)

Sabemos faz tempo que o roteirista do Brasil é um Quentin Tarantino com notas de Zé do Caixão e chanchada — mas sem aquele negócio de reescrever a história para que os good guys vençam no final: Adolf Hitler e outros nazistas sendo assassinados no cinema, Sharon Tate escapando incólume da “família Manson” etc. Aqui o mal venceu, e a hora do sim continua sendo um descuido do não. Mas temos de admitir que o tal roteirista tem acordado ultimamente com os dois pés esquerdos e anda de péssimo humor. Ou então é Deus mesmo comprovando a veracidade essencial daquela piada: serafins e querubins perguntando “puxa vida, Deus, por que destes tanta beleza ao Brasil e tão pouca aos outros países?” e Ele respondendo “esperem só para ver o povinho que eu vou colocar lá”.

Tenho pensado cada vez mais no padre dos balões, Adelir de Carli, que em 2008 tentou viajar de Paranaguá (PR) a Dourados (MS) amarrado em mil balões de gás hélio e sem saber usar o GPS — seu corpo foi encontrado mais de dois meses depois, no litoral do Rio, e ele ainda foi agraciado com o Darwin Awards daquele ano. Hoje, vejo o padre De Carli como um visionário e contenho todo dia a vontade que o Bananão me dá de sair por aí pendurado em uns balões e sem GPS. Pelo menos é melhor do que sair por aí atropelando ladrão de moletom.

***

A GOIABICE DA SEMANA

Todo mundo sabe que o motivo de haver segundo turno em eleição para o Executivo é fazer o vencedor obter ao menos 50% mais um dos votos válidos e ter sua escolha legitimada pela maioria. Todo mundo, menos Merval Pereira e Miro Teixeira — recentemente, o presidente da ABL e colunista de O Globo ressuscitou a ideia do ex-deputado de fazer um segundo turno com três candidatos, o que possibilitaria ao candidato vencedor ter menos votos que os dois perdedores somados (40% x 30% x 30%, por exemplo). Achei tão brilhante que faço questão de deixar aqui, na mesma linha, minha sugestão para a Fifa: uma final de Copa com três times em campo vai ser muito mais emocionante.

Nelson Jr./Ascom/TSENelson Jr./Ascom/TSEA urna podia ter um botão “confirma com ressalvas”, para adeptos do voto crítico

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. A ideia do Sr. Merval Pereira e do Sr. Miro Texeira, com três candidatos no segundo turno é esdruxula! Melhor seria colocar todos os presidenciáveis numa casa isolados, tipo BBB, com transmissão para todo o Brasil e toda semana um postulante à presidência é enxotado.

  2. Estava eu [email protected] gostosamente quando peguei o tablet e resolvi ler as grosserias e insultos da semana proferidas pelo sr. Goiabada, e… SURPRESA‼️ Deu-me até prisão de ventre. Inesperadamente um artigo com o qual eu concordo com todas - eu escrevi TODAS - as linhas. Sim, ainda há esperança (pouca) para essa turma porque esperança no brasil tem, mas acabou.

  3. Os episódios dessa semana não tem graça nem com td a sua graça (amo suas colunas, fique claro😬); não consigo achar nenhum dos três episódios menos surpreendentes q outra coisa... Mostra só o qto falhamos como seres humanos (mais uma vez) e não tem jeito de um fato desses ser engraçado... E a goiabice não é tão goiaba assim... Acho uma ideia boa. Boa semana!🙂

  4. Gosto muito das suas estórias, mas desta vez acho que escorregou na goiabice. A ideia é que no primeiro turno passem para o segundo, três candidatos, desde que nenhum obtenha 50%. Na verdade poderíamos ter três turnos. É uma ótima ideia ...

  5. Na República das Bananas vale tudo, até final com 3 times! Os campeões de rejeição de toda a República são os finalistas de uma eleição em que ninguém os quer! Só aqui.

  6. As dificuldades pelas quais passam vocês humoristas não parecem ter refresco tão cedo… políticos chucros, atravessando a rua para escorregar na casca de banana, são a cada dia mais numerosos!

  7. Na minha opinião, Deus responde tudo com a resposta dada aos querubins e serafins...não há um futuro digno para a república bananeira. Obrigada Goiaba por outra boa leitura.

  8. Estou dentro da goiabice, porque defendo um primeiro turno com três candidatos, nessa eleição 2022, pq não posso imaginar ser governada pelo sociopata ou pelo bêbad corrupto contumaz, já que Caronte nao resolve o meu problema para com os retromencionados. Recebo a goiabice, só porque vinda de voce.

  9. Seria ótimo poder votar a favor de um candidato e conta um o outro e, para o segundo turno, iram os dois candidatos com mais votos “líquidos” (a favor menos contra), eliminando os extremos da disputa.

  10. A terceira via no segundo turno , bora "se pirulitar" daqui ante a minoria esmagadora bipolar ganhar mais um aval de mandato neste manicômio.

  11. O único defeito dessa coluna é ser somente uma vez por semana. Tem que colocar esse Goiaba pra trabalhar mais.

  12. O Brasil tá virando uma Índia ou Bangladesh. Sem querer ofender seus respectivos nacionais. Me assombra constatar o número de indivíduos habitando as ruas e praças da minha cidade, o lixo se acumulando nas calçadas, as casas necessitando de reparos para os quais falta $, os carros velhos q ainda teimam a andar, parcelamento de panetones e ovos de Páscoa em 12 meses nos supermercados, enfim… Daqui a alguns poucos anos o Brasil será um país de miseráveis.

  13. Já que o Dodge nunca mais vai andar com a gasosa a 9 paus o litro, é possível viabilizar um movimento separatista permanencista e fundar a República da Ferrugem, independente da República da Ferragem?

  14. Só você mesmo para nos fazer rirmos de nossa pobreza como projeto de Aldeia Tabajara com tribos Talibãs bem barbudos. ... Tornou-se Up to date usar uma portentosa Barba para exuberar - em consonância com os músculos! - a pretensão de que é machão. ... É dispensável, coisa sem valia, sem importância, ter um saudável cérebro. ... Não sei escrever, Ruy Goiaba. ... Mas dispenso Barba com os mencionados fins "culturais". .. Sou tupinambá.

  15. Se Mussum dizia “vou me pirulitar” foi porque ouviu essa expressão saída da boca da mais jurada do que cantora, Aracy de Almeida, que, bem antes de um dos Trapalhões, já a usava. Mas o culpado disso tudo é Deus por ter posto este povinho aqui.

Mais notícias
Assine agora
TOPO