AlexandreSoares Silva

Atores são pagos para não falar

09.06.22

Atores falando de política. Atores falando de qualquer coisa. Mas atores são justamente as pessoas que a sociedade paga para ficar em silêncio e só falar o que leem num papel.

Enquanto escrevo, Matthew McConaughey está na Casa Branca, de óculos, fazendo um discurso emocionado (murros na mesa) sobre controle de armas. Mark Ruffalo está falando alguma coisa sobre a Amazônia. Leonardo di Caprio está tuitando sobre o excesso de dióxido de carbono na natureza, usando como mesa as nádegas de uma modelo madrilenha. E Taís Araújo deve estar tentando convencer os próprios gatos a não votar nulo.

A sociedade escolheu um único grupo de pessoas para nunca dizer o que pensa, e essa escolha é racional e se baseia numa combinação de boa aparência, boa voz e óbvia incapacidade de pensar. Daí escolheu um outro grupo de pessoas, chamados de roteiristas (uma escolha racional baseada na má aparência, má dicção e uma vaga capacidade de pensar), para escrever num papelzinho o que os atores têm que dizer, se eles tiverem que dizer alguma coisa.

Em outras palavras, os atores ganham para não dizer o que pensam. E ganham bem, muitos deles. Recebem mansões, jatos, helicópteros, lanchas, para não dar a opinião deles sobre o SUS ou a Guerra da Ucrânia. É só o que eles têm que fazer. Acordar cedo, tomar um smoothie de frutas, tomar sol à beira da piscina enquanto decoram o que outra pessoa pensou por eles, daí entrar no carro que o estúdio mandou pra casa deles, entrar no estúdio, se maquiar, falar umas piadas pros maquiadores e pra coadjuvante bonitinha, daí chegar na frente das câmeras, falar “Puxa, Noêmia, não é bem assim, ponha a mão na consciência”, tirar a maquiagem e voltar pra casa.

São exatamente como políticos. Atores e políticos falam o que outra pessoa (às vezes um comitê de pessoas) escreveu. Mas políticos são mais espertos. Não sabemos o que os políticos pensam. Nunca na história da humanidade ninguém jamais soube o que um político realmente achava de alguma coisa. Temos uns palpites, e é só. Por que atores não podem ser igualmente espertos?

Mas os atores não se controlam e saem improvisando coisas a troco de nada. É uma bobagem, porque atores têm uma posição muito mais agradável que a dos políticos. Atores são políticos que não precisam se meter em intrigas políticas. Podem passar dias inteiros recebendo massagens tailandesas e comendo salada de pepino. Mas não, não é o suficiente pra eles, eles têm que “dar uns toques”, “mandar a real” etc. para o público no Instagram, como missionários cristãos do século XVI ensinando tribos inteiras a não comer carne humana.

Veja o meu caso. Eu sou roteirista. O que isso significa? Que a sociedade me paga para não aparecer na frente das câmeras. “Não, não”, a sociedade me diz, “fica lá atrás pensando o que esse cara bonito aqui vai dizer”. O meu trabalho é pensar as coisas que as pessoas bonitas falariam se as pessoas bonitas fossem capazes de pensar antes ou enquanto falam. Como entendo bem a natureza do meu trabalho e não me rebelo contra ela, não ando até a frente da câmera e começo a falar o que eu mesmo pensei. Seria absurdo. Esse é o trabalho de alguém com cabelos sedosos e um índice de gordura corporal abaixo dos vinte.

Se eu não me rebelo contra a natureza do meu trabalho, por que os atores se rebelam contra a natureza do trabalho deles? Por que diabos eles têm que se meter em política, dando conselhos com ares paternais etc?

Um amigo meu tem uma teoria. Nós dois conhecemos um ator, muito talentoso, que disse uma vez que o seu trabalho é tão fácil que ele “morre de vergonha”. Disso meu amigo teoriza o seguinte, e estou aqui concordando com ele: todos os atores bem-sucedidos têm essa vergonha. O pagamento pelo trabalho deles, em dinheiro, respeito e fama, é tão desproporcional ao esforço exigido que eles se sentem permanentemente culpados.

E o que fazem com essa culpa? Nos casos mais benignos, essa culpa os leva para as drogas; nos casos mais severos, ao ativismo político.

Mas tenho que confessar que quando calha de um ator dizer algo com que concordo, aí, de repente, não me incomoda nem um pouco que ele dê suas opiniões. Como esse Tiago Leifert falando que é impossível votar no Lula. De repente, acho simpático. Por que acontece isso? Não sei, é um fenômeno psicológico misterioso.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Engraçado esse povo que defende a liberdade de expressão só para eles poderem dizer barbaridades contra os outros. Inclusive a de que certos grupos não deveriam ter direito à liberdade de expressão. Querem é liberdade para o autoritarismo, tolerância para com os intolerantes. A Crusoé, sempre tão coerente nos seus posicionamentos, baixa o seu nível dando voz a enganadores com suas falácias. Devia fazer melhor uso da sua liberdade de escolha editorial.

  2. Chega a doer de tanto preconceito . À lá bolsonaro que demoniza toda a categoria de artistas, e por tabela, as artes , cultura e educação . Com que então , atores só devem atuar , médicos só clinicar, padres só abençoar , advogados só advogar . Tecer teses sobre política , só os comentaristas políticos ( principalmente os que não se vendem) Podemos concordar ou não com atores . Como com qualquer outro profissional . Mas nivelar por baixo é de uma indignidade atroz . Texto infame

  3. Não sei se eu gostei do artigo. E só vou saber se gostei ou não gostei depois de saber o que o José de Abreu e a Madonna acharam. Se eles gostaram, não gostei; se não gostaram, gostei!

  4. Sensacional! Que artigo excelente. Expressa perfeitamente, mais uma vez, muitas das coisas que penso mas que sequer consigo verbalizar de forma inteligível.

  5. atores são bonecos nas mãos de ventríloquos, como o Lula, porém acho estranho que alguns ganhem vida, como o Bolsonaro.

  6. Show!! Tomara os atores e atrizes leiam a sua coluna e caiam na real!! O posicionamento político revelado dia-sim, outro-também já está ficando muito chato!

  7. Muito bom! A maioria desses artistas esquerdopatas são incoerentes com suas pregações. São incapazes de abrir mão de suas mansões e outros luxos ...

  8. Nunca gostei do Tiago Leifert, o que não me impede de pelo menos uma vez concordar com ele: a Lula ou Bolsonaro, prefiro o Nulo. Mas ainda não desisti da Simone Tebet

  9. A teoria do seu amigo faz todo sentido. Vejo isso em outras áreas também, como em certos setores do serviço público.

  10. Rolou uns preconceitos aí com as pessoas bonitas e os atores, né? Mas sobre a sua idéia central, acho que as pessoas devem se posicionar como autoridade apenas na área em que trabalham (estudam/pesquisam). Assim, atores e roteiristas dariam entrevista sobre arte e não sobre comportamento, educação dos filhos, ecologia…

  11. Acho que é mais simples que isso. Atores são pagos para fingir. Portanto, quando opinam sobre qualquer assunto, devemos nos lembrar disso . Estarão sendo sinceros ou apenas fingindo de olho na boquinha no próximo governo?

  12. Rachando de rir aqui! É cômico! Eu escreveria esse texto, se tivesse seu talento pra condensar o que me passa pela cabeça com tanto bom humor! Então assino embaixo!

    1. Nem o Parvarote sabe para que serve uma clave de sol, quanto mais esses outros cantores.

  13. Como é fácil ver isso por todos os cantos. Claramente posso perceber nesses sertanejos da moda. Trocam uma palavra por outra e… uma nova música de sucesso estrondoso. E, claro, se o artista não tiver rostinho bonito e corpo esbelto vai precisar de muito trabalho para chegar ao sucesso.

  14. E não esqueçamos da lição de Alfred Hitchcock, o diretor: “I never said all actors are cattle; what I said was all actors should be treated like cattle.”

  15. José Ortega Y Gasset, em seu livro "A Rebelião das Massas", dá um tremendo "pito" em Albert Einstein por ele ousar fazer um artigo comentando a Guerra Civil Espanhola. Essa doença não é nova e pode atingir qualquer pessoa.

    1. Hoje em dia as misses e economistas falam sobre mecânica quântica. É assim que o Mercadante pode prever que o Plano Real não iria dar certo, mas acertou quando disse que tinha doutorado antes de obter o título - coitado, na Unicamp…

  16. Excelente, Alexandre! ... Tenho curiosidade (?) ... Sertanejos Stars com TT pensam? ... E quanto às duplas? ... O excelente inglês de uma dupla 'performando' Another Brick In The Wall. ... Ei, mina, me dê o sinal. ... Helicópteros e iates. ... A dúvida: quem não pensa? os Stars ou o público em transe?

    1. Ninguém expressou melhor , o que muitos pensam , acho que muitos , porque está onda digo onda na esperança que vai passar , não só os artistas , mas todo mundo tem um coisa pra ensinar , pra dizer , pra aconselhar todos viraram expert em alguma coisa , e divulgam como divulgam

  17. Excelente reflexão! Ironia e inteligência no tom certo. Cada um devia achar a sua vocação na sociedade e se contentar com ela.

Mais notícias
Assine agora
TOPO