Adriano Machado/CrusoéIda às urnas: eleição se transformou em um ato de ódio ou de fé, dificilmente de escolha

Entre Lula e Bolsonaro

Será mais fácil lembrar da atuação de Bolsonaro na pandemia do que dos erros dos governos petistas responsáveis por uma crise ainda não superada
16.06.22

A decisão de “votar no menos pior” tem sido uma das ações mais comuns dos eleitores em sistemas democráticos. Mesmo no multipartidarismo brasileiro, o incentivo é mais pela rejeição e menos pela escolha por uma agenda disponível. O eleitor órfão de uma Terceira Via, apesar de acusado de se isentar, na realidade já começou a se posicionar, na disputa polarizada para o cargo de presidente da República.

Aquele que ainda conserva algum resquício de antipetismo da época do impeachment está inclinado a escolher Jair Bolsonaro. Para esse grupo, o ressentimento petista com a Lava-Jato é um indício de ruptura institucional e de mais instabilidade política. O eleitor preocupado com as questões econômicas está levando em consideração que o contexto desde a crise de 2008 reforçou o intervencionismo econômico no mundo todo e, dessa forma, Lula, que anda falando abertamente em imprimir dinheiro, não teria motivo algum para adotar, no contexto atual, uma postura ortodoxa na economia, como fez em 2002. As notícias sobre os governos de esquerda na América Latina, como aquelas sobre a hiperinflação na Argentina, também reforçam essa rejeição.

Contribui para esse sentimento contra o PT o fato de o partido se orientar pelos mesmos códigos em suas campanhas. Um deles é destruir a imagem de quem aparece no caminho de seu projeto hegemônico. A estratégia foi usada para enfraquecer a reputação tanto do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso quanto da ex-candidata Marina Silva. O outro recurso petista em campanhas é o dar contornos apocalípticos para a eleição. Seus militantes têm se referido à disputa não como um instrumento constante e estável da democracia, que permite a transição de diferentes líderes no poder, e sim como uma questão de vida ou morte.

Quanto a Bolsonaro, sua rejeição parece, em determinados momentos, mais alta do que a repulsão ao petismo. A princípio, existe um teto de vidro natural de quem está na situação, o que facilita o reconhecimento dos erros do governo vigente, pois esses são mais recentes. Entretanto, em relação ao mandato de Bolsonaro, a questão não será apenas lidar com o desgaste natural da imagem de quem está na linha de frente, mas também com os aspectos turbulentos do combate à pandemia, dos conflitos com o Judiciário e do antagonismo com a mídia tradicional.

Tanto o presidente quanto a sua militância parecem apostar na estratégia de alimentar a luta cultural, mesmo que as ações não estejam sempre apontadas para essa realidade (tendo em vista a recente aproximação com o Centrão). Essa estratégia tem tido resultados, mas também traz riscos. É inegável que Bolsonaro nos últimos quatro anos tem tirado proveito das controvérsias em torno do seu nome, apostando em manter uma péssima relação com a grande mídia. Mas, querendo ou não, essa mídia ainda tem algum poder para conduzir a opinião pública e, principalmente, o eleitor mediano.

Como sabemos, eleitores têm memória curta, e será mais fácil lembrar da atuação rebelde de Bolsonaro durante a pandemia de Covid, do que recordar os erros dos governos petistas responsáveis por uma crise econômica e política que ainda não está superada. Os concorrentes vão, com absoluta certeza, bater incansavelmente nesses pontos. Teremos então um duelo entre aqueles que querem relembrar os erros dos governos petistas e os que evocam os equívocos do bolsonarismo.

Mais uma vez, a dinâmica da polarização inviabiliza qualquer terceira opção, pois a terceira força política terá que se dividir em criticar Lula e Bolsonaro ao mesmo tempo, correndo o risco de, ao fazer isso, beneficiar ambos na escalada do processo eleitoral. A lógica continuará sendo “evitar a eleição daquele que considero o pior”. Dessa forma, esta eleição se transformou em um ato de ódio ou de fé, dificilmente de escolha.

Marize Schons é socióloga, professora no Ibmec de Belo Horizonte e na Mises Academy.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Infelizmente, na nossa política atual não existe nenhum estadista, todos são populistas seja de esquerda, de centro ou de direita, todos compõem a nossa sociedade que também somos assim e os escolhemos conforme as regras do jogo das eleições. Gostaria que não fossem corruptos pra o bem de todos, mas infelizmente é o que mais praticam. Se assim continuar, cairemos todos na mesma vala da incompetência e infelicidade de todos.

  2. Vou ter que anular não só para presidente, mas para todo o resto, pois existe algum senador/deputado "terceira via"? Vai ter a turma do ladrão de 9 dedos vs turma do ladrão com neurônios a menos.

  3. A decisão de votar no menos pior é uma lástima. Mais do que isso: é um boicote à verdadeira democracia. Nossa consciência não deveria ser tão flexível e pragmática. Votar numa porcaria pra evitar a outra é legitimar a gentalha política que nos humilha reiteradamente. Não vote, se não encontrar ninguém digno do seu voto.

    1. A omissão é a pior situação pois será eleito muito provavelmente quem vc não deseja.

    2. Concordo plenamente. Já votei no Bolsonaro pra tirar o PT. Deu no que deu... Agora só devo votar no primeiro turno.

  4. Os formadores de opinião tentam a todo custo induzir o público na mesma linha de sua vontade ou mesmo de sua militância de redação.

  5. Parece um consenso nos partidos politicos e na midia que os eleitores terao que escolher ou Lula ou Bolsonaro. Um: o Lula é o pai dos pobres e só tem fala para eles apesar de prometer melhorar a Educaçao para todos. O que ja é bom sinal. Dois: Bolsonaro é o lacaio dos mais ricos do Agro e dos milicos empoleirados no governo . Nem Lula pelo viés populista, nem Bolsonaro pela sua atestada limitaçao , tem competências para apresentar um inovador Projeto de Nação. A 3a VIA é SOLUÇÃO!

  6. De fato: mais 4 anos ou 8 anos de um esquema nefasto, manipulador e populista. Ainda espero uma terceira opção mas, ter que escolher o menos ruim é o fim da picada.

  7. Não se trata de eleições dos extremos! Isso é papo furado. Lula e Bolsonaro inclusive as manadas dos seguidores deles são muito parecidos para não dizer iguais! A única diferença entre eles é o discurso! O Brasil continua sendo órfão!

  8. Os eleitores não devem votar no menos, no menos pior, no menos bandido. Não votar tb é democrático. Vai minha sugestão. Vote certo VOTE NO DR TUDO ZERO ZERO CONFIRMA

    1. Ou nem votar e pagar a multa, mais isso numa suposta democracia vc é obrigado a votar e se não o fizer é punido - isso eh coisa de ditaduras

    2. No segundo turno, caso se confirme LulaxBolsonaro, é o que vou fazer.

  9. De qualquer modo o ódio, ou a fé, vão nos garantir a perda de mais 4 anos. Não é muita coisa, ou é? Somados aos 522 já perdidos, em termos relativos, não é nada. Em termos absolutos é muito. É tudo.

  10. Com uma população de mais de 230 Milhões de brasileiros não temos um candidato decente? como? como pode um Lularapio ser líder nas pesquisas, e em segundo um lugar um desqualificado como o minto! acorda Brasil com qualquer um esses dois estaremos indo para o buraco! estamos reféns de uma casta politica econômica social que domina o congresso e manipula as leis a bel prazer e se capitalizou através de esquemas e desvios para ter caixa para nunca mais perder o poder e o controle do cofre e etc.

    1. Porisso insisto vote certo VOTE NO DR TUDO ZERO ZERO CONFIRMA. Venho Fazendo essa campanha aqui há muito tempo

    2. Não da mais para votar no menos pior quando os dois são horríveis para o Brasil. Esta tudo bagunçado, desde a justiça politizada através de indicação politica, congresso aonde os lideres do partido detém o poder de comandar a zona e um governo que so pensa em manter a mamata e esquemas. Hoje não confio no stf, stj, pgr, agu, cnj, politicos, militares e governo. Pois todos estão juntos e misturados nessas décadas de aparelhamento da republica para o beneficio de politicos poderosos e sua turma!!

  11. Preocupa-me o desprezo que esse artigo e outros da Crusoé têm com a 3a via, juntando-se a outros veículos de imprensa que só reforçam a ideia que não há outra opção senão a de 2 mentirosos e corruptos.

    1. não é menosprezo e sim a realidade de que, infelizmente, a terceira via ficou inviável.

  12. Eu mesma prefiro anular meu voto a ter q votar no Lula ou Bolsonaro. Para mim, está tudo nítida na minha memória

  13. No presente caso, não há "menos pior": ambos os candidatos com melhor porcentagem nas pesquisas são altamente deletérios e nocivos à saúde nacional. Nem o m*rda nem o b*sta.

  14. Me recuso a escolher o "menos pior". Isso é o fracasso da democracia e não compactua com isso, tampouco aceito chancelar a escolha de Lula ou Bolsonaro com o meu voto. O nulo, mesmo tendo pouco impacto se não for em % grande o suficiente pra alarmar o sistema político, é o voto que melhor representa minha decepção com o sistema e minha indignação com a estrutura que se recusa a permitir que bons nomes surjam e se viabilizem.

  15. Se a mídia tem mesmo o poder de influenciar o eleitorado, por quê não para de falar nesses escroques que são Lula e Bolsonaro? Será alguma identificação com eles? Não sejamos pessimistas, temos Felipe D'Avila, Simone Tebet e até mesmo o Ciro Gomes ...

  16. Escolher entre ato de ódio ou de fé é um falso dilema, há várias outras opções eficazes para evitar o estresse com essas duas vias corrompidas pela obsolescência de suas propostas e representantes, e existem outras vias e estradas paralelas que podem ainda carecer de falta de luz mas estão no páreo. Além disso temos outras 4 eleições na mesma data, e focar somente em cargo "maior" é falta de querer enxergar que a solução passa pelo todo e não pela parte.

    1. Já votei nesses dois pulhas pra nunca mais, minha 3. via será Ciro Gomes , já estou pedindo votos pra ele

    2. Perfeita sua colocação. Não acredito que muitos eleitores como diz a socióloga, estejam querendo apoiar ainda essa situação de polarização. O número de silenciosos é grande e estão com outras opções.

  17. Votarei em Simone Tebet, se ela efetivamente for a candidata. A única que pode sinalizar um pouco de paz para o país poder pensar nos seus graves ( e reais) problemas. E que Moro e outros que pretendem a melhoria do sistema político se organizem a partir do Congresso. Não vou votar em Lula, nem em Bolsonaro, nem no 1T, nem no 2T.

  18. Desta vez eu não tenho candidato ! Jurei para mim e para minha família que o último voto útil ( ou melhor inútil ) foi nesse imbecil desse Presidente .. vai ser um belo Nulo e dormirei tranquilo …

  19. tranquilo , sempre foi assim , para presidente, governador e senador , o povo vê a polarização entre os dois piores , esquece as outras vias e vota no que acha menos nocivo ao país, e assim continuamos alimentando o populismo , as oligarquias e tendo sempre o mais ruim , enquanto isso 30 milhões passam fome no maior produtor de alimentos, o estado continua aumentando e enriquecendo , e o povo , bem o povo , ninguém sabe onde irá.

    1. Eu não voto em nenhum dos dois em nenhuma hipótese. VOTO CIRO

  20. o eleitor e a imprensa brasileira não são amigos da lógica e da razão. Veja só quanta obtusidade, todos sabem que Lula e Bolsonaro são fracasso total como políticos no entanto insistem em perder tempo com esse dois monstrengos em conhecimento e preparo. O mínimo que deveriam imprensa e eleitores é manda-los para a tonga da mironga para serem felizes para sempre e assim pararem de "dar réiva" na gente. Que réiva danada de políticos incompetentes.

  21. Meu LIVRO “O INROTULÁVEL”. Link de acesso: https://www.amazon.com.br/dp/B09HP2F1QS/ref=cm_sw_r_wa_awdo_PQSA5Z6AXXH2SX16NH87 #MOROouNULO: o ACORDÃO dos DEGENERADOS MORAIS para EVITAR o IMPEACHMENT do BOLSONARO e TIRAR LULA da CADEIA! os EXEMPLOS EXECRÁVEIS que uma SOCIEDADE tão CORRUPTA é capaz de produzir! Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” Triunfaremos! Sir Claiton

  22. Kkkk SIMONE TEBET MOSTROU O QUE É NA CPI DA COVID ISENTA QUANDO AS MÉDICAS FORAM BRUTALMENTE ATACADAS POR OMAR E RENAN. DITADORA NOS SEUS ARGUMENTOS ESCORIA. BOLSONARO PRIMEIRO TURNO

    1. Não pedi sua opinião otário!!!

  23. Eu não voto visando a utilidade de meu voto, mas a qualidade daquilo que almejo para o Brasil. Em suma, voto para que meu país tenha um governante digno e qualificado. Esses dois lixos que se apresentam não levarão meu voto com certeza. O Brasil não merece isso.

    1. É justamente isso que você citou Manuel! É revoltante vê esses 2 indivíduos com possibilidade de se presidente do Brasil novamente.......

  24. Sem terceira via no pareo, a revista do PSDB já está torcendo por uma vitoria do larápio. É a única forma de voltarem a receber din din do governo. kkkk

    1. Eu também ainda tenho esperança, acho que a SIMONE pode crescer e tirar o Bolsonaro do segundo turno. Caso contrário nem vou votar.

    2. Ficar livre de Bolsonaro seria a glória. Substituí-lo por Lula a ignorância. Ainda há tempo para uma 3ª via, desde que Ciro cometa ato de patriotismo em favor de Simone Tebet.

  25. Também acho que o Brasil merece mais que Lula e Bolsonaro, vou de Simone e em um eventual segundo turno entre L e B, vou de nulo.

  26. Sabe a história do bode na sala? Então, todos os defeitos da sala(PT) foram esquecidos. O problema é o bode fedorento (Bolsonaro).

  27. Iludidos pela dita honestidade dos militares, que são pessoas como qualquer outras, onde há honestas e desonestas, foram na onda conduzida por um dos piores milicos que o Exército já teve - o Cloroquina; também iludidos pelo Moro, um juiz que desonrou a magistratura ao ser parcial e ajudar o Cloroquina se eleger, por um cargo, agora voces estão na dúvida. Quiseram fazer o Moro candidato e ele os abandonou. Votem no Cloroquina, voces e essa turma da Crusoé, que o elegeram, merecem.

  28. sem um líder digno o país já está sob GUERRA REVOLUCIONÁRIA clara e óbvia sem a devida reação dos poderes violados omissos ou submissos pelo TERROR de punição a seus muitos crimes e processos que hibernam na corte do mal à espera do momento de silenciá-los e NÃO FOI POR ACASO que a ridícula suprema vergonha nacional vulgo STf descondenou o ladrão mor do patropi por triste tentáculo da quadrilha que faz o que quer no país puteiro lixo da humanidade .. a demora implica um banho de sangue? talvez.

  29. Os dois são bandidos, mas o Bozo consegue ser pior que o lula por ser mais imb3cil que a dilma. Eu, no entanto, me recuso a votar em qualquer desses dois patifes. Esse povo brasileiro desgraçado que escolha a própria ruína.

  30. Ciro mostrou que tem um programa de governo bem estruturado na entrevista com Renata Lo Prete. Por que não investem em uma candidatura Ciro-Tebet? Seria muito melhor do que Lula ou Bozo, com ideias pra lá de velhas…

    1. O Ciro tem excelente oratória, está no sangue. Não é a toa que seu clã domina o Ceará desde a época das capitanias hereditárias. Mas o plano de governo dele é atrasado e fadado ao fracasso, como em geral qualquer ideologia esquerdologica.

    2. Concordo com você, mas existem determinadas pautas que são inviáveis para determinados partidos, por isso a dificuldade de uma união.

  31. Brasileiros, aquelas pessoas que não querem os larápios da petrobras e nem o antivacina, no dia da eleição vamos fazer um levante ninguém vais votar, pagamos a multa e pronto(sem voto, sem justificativa, sem voto em branco, sem nada), perdemos mesmo, viramos a pagina para outra eleição, queremos voto facultativo e candidato autônomo, os partidos politicos brasileiros não representam o povo, pronto.

  32. O menos pior não é solução. É como colocar o lixo debaixo do tapete. Bolsonaro e Lula são da mesma espécie. São no fundo do seu ser, ditadores, credenciais para os populistas. Geralmente farsantes, que fazem de tudo para se chegar ao poder, custe o que custar. Deturpam os verdadeiros valores humanos. Os governos dos dois é mais um fracasso desse tipo de governantes.Portanto, sabemos quem são e o que fizeram. Por que teimar em votar em um ou outro? Vamos de Simone Tebet. "Mãos limpas sem ódio".

  33. Eu não botei em nenhum dos dois. E não votarei novamente. Que se danem esses dois canalhas que querem a cadeira de presidente para ajudar a sua turma de ladrões, assassinos,milicianos e corruptos. O povo ficará sempre com o mínimo do básico necessário. São dois FDP.

  34. Estou torcendo para que as pesquisas estejam sendo manipuladas e, que no final, tenhamos a surpresa de ver que esses ladroes não estavam com essa bola toda. Que alegria. Voto em qualquer um menos o genocida psicopata ditador ou no cachaceiro ladrao comunista.

  35. Excelente texto, Marize. Em poucas palavras você conseguiu fazer um Raio-X da situação que estaremos vivenciando nessa eleição. Mas não precisaríamos estar vivenciando uma situação dessas, se o STF tivesse a isenção necessária a uma Corte Suprema, pois a manobra que livrou Lula da prisão foi algo vergonhoso para todos nós brasileiros com um mínimo de discernimento do que é a ética na justiça. Em relação à Bolsonaro, creio que o Parlamento poderia sim, ter iniciado um processo de impeachment.

  36. Foi por sempre optar "pelo menos pior" que chegamos aqui. No 1° turno sempre há outras opções além dos 2 primeiros colocados nas pesquisas. Cabe ao eleitor a escolha de alguém menos nefasto ao país.

  37. Não vejo problema algum nesse processo, desde de que, a terceira via seja bem trabalhada. Tanto Lula com a sua quadrilha de ladrões ávidos a voltarem ao poder para roubar, quanto a Bolsonaro, mais genocida do que nunca, ambos seriam abatidos com uma boa dose de memória dada aos eleitores. Único ponto do texto que eu, hoje não concordo, dizer que temos a memória curta. Lembro muito bem de ambos

  38. Muito lúcida a análise, Marize do atual dilema que nos está sendo imposto. Digo isso porque é um falso dilema, que desapareceria com a apresentação de um nome confiável, uma terceira via. E isso não acontece até agora. Nunca foi tão fácil para a terceira via vencer essa eleição...coisas do Brasil!!!

  39. Marize, a sua análise traduz com lucidez a situação de dilema a que estamos sendo levados para a próxima eleição. E digo que é um falso dilema, pois estamos sendo levados por uma falsa imposição de que esses dois candidatos são os viáveis. Não é, bastaria que se apresentasse um outro nome confiável...E digo mais : nunca foi tão FÁCIL a eleição dessa terceira via. Mas, é o Brasil, e isso não acontece!!!

  40. Concordo com tudo isso, mas não consigo entender qual a lógica de se optar por alguém ruim para afastar um q se considere péssimo. Nunca entendi. Quando era Dilma e Aécio tinha Marina Silva ou o eterno Ciro..., qdo foi Bolsonaro e Haddad tinha João Amoêdo, Marina Silva, o eterno Ciro... Sempre teve opção boa ou menos pior q os dois primeiros colocados! Esse ano, por enquanto, tem Tebet, e o eterno Ciro, já é menos pior que Lula e Bolsonaro! E qm vai anular, bem q podia deixar p o segundo turno!

    1. Pode-s espernear a vontade, mas um ou outro será eleito em outubro próximo. Se é assim, talvez possamos olhar o problema de modo mais inteligente : reeleger o Lula é perdoar seu passado criminoso concedendo-lhe pelo menos mais 8 anos de poder e governo. Reeleger o Bolsonaro, mesmo que com seu temperamento infantil e belicoso, significa suportá-lo por apenas mais 4 anos e fim.

Mais notícias
Assine agora
TOPO