MarioSabino

Socos de direita e esquerda

11.01.19

O agente da imigração no aeroporto de Marrakech leu a ficha que preenchi ainda no avião e perguntou, com a cara fechada:

“Jornalista?”

“Sim.”

“Jornal ou TV?”

“Site.”

“Escreva.”

Escrevi “site internet”.

“Não, o nome.”

Escrevi “O Antagonista”.

Ele leu em voz alta:

“O-An-ta-go-nis-ta?”

Repeti em voz ainda mais alta:

“Sim, O-An-ta-go-nis-ta.”

Ele começou a batucar o teclado do computador, provavelmente para buscar o site, e deve ter deparado com a foto do careca que estava ali na frente. Devolveu o meu passaporte, não disse nada e eu também não. Entrei no reino de Mohammed VI, considerado descendente direto do Profeta Maomé.

Se eu tivesse escrito “engenheiro” no campo “profissão” da ficha de entrada no Marrocos, o agente de imigração não teria perguntado qual era a empresa para a qual eu trabalhava. Se eu tivesse escrito “médico”, talvez ele até tivesse feito uma rápida consulta (parecia sofrer do fígado). Mas sou jornalista, um sujeito hoje igualmente perigoso no reino de Mohammed VI e nas democracias ocidentais.

Um dia antes, em Paris, o meu bairro havia sido vandalizado pelos coletes amarelos. Ao chegar da casa dos meus sogros, nos arredores da cidade, deparei com um cenário de guerra: o Boulevard Saint-Germain interrompido por barricadas e motos e tampas de bueiros queimadas. Já entrincheirado diante da TV, soube que um jornalista da emissora de notícias BFM havia sido agredido pela turba. Motivo: era jornalista da emissora de notícias BFM. Para compensar o ódio que os coletes amarelos nutrem contra a imprensa, a emissora BFM passou a veicular notícias simpáticas ao movimento. Não deu resultado.

Ninguém ligou muito para a agressão contra o jornalista da BFM, concentrados que estavam nas imagens de um boxista espancando policiais do batalhão de choque na ponte em dois níveis em frente ao Museu D’Orsay. O grandalhão avançou como se estivesse num ringue e, além de socos profissionais, desferiu pontapés num dos policiais caído. Não demoraram a descobrir que o boxista se chamava Christophe Dettinger, um campeão nacional, conhecido como “o cigano de Massy”.

O “cigano de Massy” foi colocado em prisão provisória até o seu julgamento, mas antes de apresentar-se à Justiça se justificou nas redes sociais. Afirmou que perdera a cabeça por causa da violência policial. As imagens mostram o contrário: Dettinger pulando para o nível da ponte onde poucos policiais isolados tentavam defender-se da fúria dos coletes amarelos.

Os coletes amarelos, todos com o poder de compra achatado pelas sucessivas crises, começaram o seu movimento depois que o presidente Emmanuel Macron criou um imposto ecológico sobre o preço dos combustíveis. Macron voltou atrás e agora os coletes amarelos querem que os ricos paguem mais impostos. Macron parece que vai recuar também nesse ponto, embora tenha se elegido com o voto dos ricos que pagam impostos demais. Não adianta: os coletes amarelos, além de continuarem a pedir a cabeça do fracote Macron, passaram a querer a “revolução”. Mais especificamente, a democracia direta. O chofer de táxi que me levou da estação de trem até o Boulevard Saint-Germain vandalizado foi bem direto. Partidário dos coletes amarelos, ele estava disposto a guilhotinar os ricos. Eu respondi que não era bem assim: os ricos são, em geral, empresários que criam empregos, pagam salários dos quais são deduzidos mais impostos e ainda pagam taxas sobre os lucros que obtêm. O chofer de táxi pareceu nunca ter pensado nisso. Mudou de alvo e afirmou que os políticos constituíam uma casta de privilegiados. Concordei. Firmamos a paz. Achei prudente não dizer que era jornalista.

No debate que corria na TV, em torno das cenas de brutalidade da qual o boxista Dettinger se tornou símbolo, jornalistas diziam que os coletes amarelos eram de extrema direita. Pois não havia gente fazendo até a “quenelle”, o gesto antissemita? Alguém sempre lembrava, no entanto, que Jean-Luc Mélenchon, líder da extrema esquerda, apoiava o movimento. E que os jornais esquerdistas também haviam tomado o partido dos coletes amarelos, pintados como coitadinhos do neoliberalismo. Dois dias depois, Matteo Salvini e Luigi di Maio, que comandam o bololô ideológico que está no poder na Itália, declararam apoio ao movimento francês. Picuinha com Macron, que se havia referido a ambos como “lepra” que ameaçava a Europa.

O boxista Dettinger demonstrou ser bom tanto nos socos de direita como de esquerda. É mais do que um símbolo da brutalidade dos coletes amarelos. É um emblema da confusão de ideários que vivemos. Para ajudá-lo a pagar os advogados no processo por agressão aos policiais, cidadãos resolveram fazer uma vaquinha virtual. Foram arrecadados 117 mil euros até o momento em que escrevo. Escândalo: que país se tornou a França, onde cidadãos ajudam o agressor de agentes da ordem? Outra vaquinha virtual foi organizada, mas para ajudar os policiais agredidos, por um integrante do partido de centro-direita que está cada vez mais parecido com o partido de Marine Le Pen, de extrema direita, que está cada vez mais parecido com o de Jean-Luc Mélenchon. A segunda vaquinha já arrecadou 1 mihão e 352 mil euros, boa parte deles doados por socialistas da centro-esquerda. O ultraesquerdista Jean-Luc Mélenchon é favor da vaquinha de Dettinger. A ultradireitista Marine Le Pen, por sua vez, permanece firme no suporte aos coletes amarelos (na companhia dos seus amigos transalpinos Salvini e Di Maio). Ela quer a cabeça de Macron, mas não está contra os policiais. Virou de centro em relação ao episódio. É a guerra das vaquinhas virtuais desgovernadas entre esquerda e direita.

Depois de assistir ao noticiário francês, entrei para ler O Antagonista. Na área de comentários, mais socos de esquerda e direita, versão brasileira. Na da Crusoé, idem. Quem atacava o arraigado fisiologismo petista agora defende o nascente fisiologismo bolsonarista. Quem defendia o arraigado fisiologismo petista agora ataca o nascente fisiologismo bolsonarista. E todo esse pessoal atacando os jornalistas de ambos os sites. Notícia de que não gostam é “fake news” ou “fofoca”. No fundo, estão defendendo a mesma coisa — e a plataforma comum deve aumentar, assim como ocorre na França. Algo me diz que as vaquinhas virtuais poderão ficar desgovernadas entre direita e esquerda também no Brasil.

Prestes a completar 57 anos, concluo que deveria ter estudado de verdade e seguido uma carreira honorável que me escudasse de tantos socos de direita e esquerda — e de ter de socar para todos os lados. Diante da impossibilidade, gostaria de um pouco de descanso antes de voltar ao ringue. Mohammed VI, faça o favor de me jogar numa das suas masmorras por vinte dias. Ninguém vai se importar muito com um jornalista preso e eu teria férias de verdade. Sua Majestade quer um pretexto? Um ministro do TSE invocou a ira do Profeta, para cortar a minha cabeça e as dos meus colegas de O-An-ta-go-nis-ta, durante o julgamento da chapa Dilma-Temer. Ainda dá tempo de a sua polícia secreta me prender. Só vou embora de Marrakech amanhã.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Eu, Ana Laura, estou otimista. elegi Bolsonaro para tirar o PT do poder, e até agora ele já fez muito mais que isso. espero que ele continue nessa toada, mesmo que tropeçando as vezes. Vai dar tudo certo.

  2. Tenho 72 anos. Vivi muitas mudanças políticas. Mas sempre o mesmo. Quem quer mudança briga com quer a medmice. Ganha o mais forte como sempre o pior. Espero que desta vez tenhamos acertado. Espero viver par ver o resuldo. Estou apostando em bolsonaro e seus militares.

  3. Mário, parabéns por seus artigos, sempre equilibrados e com conteúdo rico. Gostaria que o Diogo seguisse seu exemplo... A cólera mata tanto em seu gênero feminino quanto masculino!

  4. Que confusão à moda francesa! Sua profissão tinha que ser Jornalismo mesmo, para fazer a diferença entre outros que não a dignificam!

  5. Caro Mário Sabino Maldita é esta bem dita internet e suas redes sociais... Não sou isso ou aquilo, mas sou muito do que leio e o que leio em Crusoe e Antagonista é simplesmente o que preciso!!!

  6. A sociedade ainda se debruça entre direita e esquerda, ainda é uma sociedade primitiva, não é capaz de criar Estados que sirvam a população e aceita que a população nutra os Estados. Vamos fazer o quê.... aguardar mais cem anos ou ainda mais? Pode ser que antes acabemos como sociedades, más espero que meus futuros possíveis bisnetos vejam uma sociedade onde o Estado serva à população.

  7. Não gostei. Ele sumariza tudo numa luta ideológica. O que querem os amarelos? Empregos, aumento de salários, menos impostos, educação, etc,etc,etc.Ficar na varanda observando eles e aqueles e depois escrever uma especie de cronica bem burocrática, é muita cara de pau.

  8. Novos tempos, as mesmas conturbações. O ser humano continua o mesmo, seja de direita ou de esquerda, sempre portando viseiras.

  9. Antes de escreverem discursos vitimistas deveriam rever o que esta se fato acontecendo. Queremos mudanças. sabemos que é difícil e o time que temos é esse. Temos que cobrar, mas também apoiar. E deixa-los trabalhar.

  10. Para quem ficou 16 anos debaixo da chibata de esquerdistas corruptos, acho que os comentários da direita são moderados e educados.

  11. Jornalista. Marrakech. Vida boa. Perto dos meus 70 anos, aposentado pelo INSS, aproveitei as minhas férias do recesso - afinal, no Brasil, aposentado que não seja funcionário público, parlamentar (como o Bolsonaro) ou militar, tem que trabalhar para sobreviver - para fazer exames médicos que não fazia há mais de 20 anos por falta de tempo. E trabalhando, sem parar. A vida de jornalista não é tão ruim assim...

    1. Estamos voltando a mesma, no final tudo se acomoda e quem vive de vantagens, continuará vivendo e quem vive do Inss continuará se.......

  12. Muito bom. Concordo com a linda editorial da revista. Acredito que jornalista deve ter compromisso com a verdade independente de sua ideologia. Aqui pelo menos publicam nossas ponderações. Um abraço.

  13. De fato há excessos de ambos. No Brasil, há seguidores apaixonados de Bolsonaro e de don Lula. A paixão, a exemplo da ira, nunca foi boa conselheira. Nenhum segmento da sociedade se livra desse fenômeno, o jornalismo inclusive. Mas não é só desterro. Há virtude nisso, também. Neste século, pelo menos, é a primeira vez, no Brasil, que uma força relevante antagoniza com a esquerda. No intermédio desses extremos, consegue-se ver um genuíno pensamento liberal na economia e conservador nos costumes.

  14. Gostei.Acho que suas crônicas são a ilha que remete ao nome da revista. O mundo está para lá de Marrakesh. Que agora está se escrevendo Marraquexi.

  15. Excelente artigo! Concordo com os seus comentários.... atualmente, vejo muitos de “direita” defendendo certas besteiras sob o argumento de que “na época do PT era bem pior”. Não podemos pensar em EXECRAR certas besteiras do ambiente político ? Apoio e acompanho Bolsonaro desde 2014, mas tem muita gente se aproximando dele de 2018 pra cá, buscando se beneficiar dessa aproximação.... agora então como Presidente, o que deve ter de gente querendo beijar a mão dele....

  16. Por favor não brinque com Mohhamed de qualquer algarismo romano....eles não são famosos pelo humor...pode brincar com o Netaniahu...ele vai rir. Vai que o outro te leva a sério??!!

  17. O grande mal dos políticos é querer agradar a gregos e troianos. O Bolsonaro está com medo de colocar em prática seu discurso, e desagradar a imprensa que o ataca incessantemente. Ele deveria colocar os interesses do Brasil Acima de Tudo, fazer o que precisa fazer e mandar a imprensa lamber sabão...

  18. Concordo que nenhum extremismo é saudável ou desejável em qualquer democracia. Assim como reconheço o importante papel de uma imprensa INDEPENDENTE na constante vigilância de qualquer governo. Mas continuo achando varias matérias(especialmente as do Igor Gadelha) ,publicadas aqui, sensacionalistas e de conteúdo irrelevante... fofoquinha mesmo, por assim dizer.

    1. Sim vivemos nas terras tupis, mas saber o que acontece em outros países é notícia, e muito bem escrita.

  19. Mário, seus textos são belíssimos e deliciosos. Também penso como você: quando não lhes convém a notícia, ou é fake ou fofoca. E tome soco de todos os lados. Não esmoreça. A verdade sempre. Parabéns.

  20. Estive em Paris no mês passado e fiquei isolada no bairro Saint-Germain. Muito triste ver a cidade mais linda sendo devastada por vandalos. Não sei se verdade mas falei com alguns pessoas e elas me garantiram que o vandalismo e feito pelos imigrantes.

  21. Bem, Mário, entendi que você não gosta de leitores que criticam O Antagonista e espinafram a Crusoé (e são muitos... vê-se pelas manifestações na redes sociais). Tenho uma solução simples: bloqueiem todos os leitores d'O Antagonista de quem vocês não gostam. Devolvam o dinheiro e cancelem as assinaturas dos assinantes da Crusoé de quem vocês também não gostam. Vocês podem ficar só com os leitores/assinantes petistas que, aliás, estão adorando essa nova fase desses dois veículos. De nada.

    1. já sei que a senhora sabe ler, mas me parece que está precisando aprender a interpretar e entender o que leu. . O texto é lúcido e contém risíveis pitadas de fino humor. .

  22. Não são só os jornalistas que sofrem golpes da esquerda e da direita. O Brasil(e de resto o mundo) está polarizado entre duas grandes correntes, mas em cada uma delas existem nuances, grupos de pessoas que tem ideias diferentes sobre como se deve fazer política. O jornalista é mais visado porque às vezes, mesmo que diga que está tentando ser isento, prejudica a consecução dos objetivos de algum grupo. E é assim mesmo que deve ser. Ao vencedor, as batatas!

  23. Mário seus artigos são antológicos e analisam profundamente a política ideológica ou não. A França, origem dos direitos humanos, sempre foi muito confusa doutrinariamente e revolucionária para o bem e para o mal. Recorde-se os estudantes em 1967. Fundamentalmente é um regime meio liberal e social e às vezes sofre estes tormentos de um lado e de outro, e desponta um líder que desaparece rapidamente, nada muito diferente daqui, a não ser a corrupção que é hierárq

  24. O momento planetário suscita de alguma força de neutralidade. Extremismos como vemos hoje no planeta nunca chegaram a algo razoável. E os ânimos vão nos cegando a todos. No final, nem gregos nem troianos. Cataclismo.

  25. É bom lembrar que aqui no Brasil, a imprensa de esquerda como a Folha de São Paulo/UOL agrediu sem dó o então candidato Bolsonaro com socos só de esquerda. Além disto, agrediu o eleitor do Capitão quando tentou desqualificá-lo menosprezando sua escolha. Deu no que deu.

  26. Boa análise do momento francês. Mas reflito ultimamente com frequência porque não confio mais no antagonista como sempre confiei? Não sou nem uma coisa e muito menos outra. Pena. De verdade. Sempre gostei da tua sensatez e profissionalismo, Mario.

    1. Tá não! Reconhecer os excessos/erros e rever posicionamentos, eu só tô vendo nesse governo, não vi em nenhum outro nos últimos 40 anos...

  27. Está ficando difícil conviver com esse multipatrulhamento sem viés generalizado. Hoje li que os oceanos estão se aquecendo muito mais rápido do que o indicado pelos cientistas. Acho que é a resposta de Gaia, que a bom tempo, inicia o cozimento de todos nós.

    1. Acho sou otimista: espero que o tempo de cozimento do povo enrolado (de direita, de centro e de esquerda) seja menor que o nosso! Mas é uma boa pro pessoal que fala que isso é "invenção de cientista", repensar o assunto. Só pra lembrar, a principal "aquecedor do planeta" nem é tão considerado pelos cientistas/ambientalistas: o *calor direto* produzido pelos motores e equipamentos (inclusive os elétricos) ou vocês acham que ele não tem efeito nenhum?!

  28. Obrigada, Mário, por mais essa análise que vc nos traz da situação em que vivemos no mundo. Mais precisamente, na França e no Brasil. Perfeita! Abração.

  29. Quando fui ao Marrocos em 2011, o guia rasgou meu formulário de entrada no país, pq escrevi jornalista. Ele mesmo escreveu: vendedora. E explicou "aqui ñ gostam muito de jornalistas"

  30. Assim como a invenção de Gutenberg no sec XVI revolucionou a vida social pelos panfletos, que eram baratos e acessíveis, a internet fez o mesmo. A imprensa surgiu naquela época. Atualmente está desmoralizada pelo conluio implícito ou explícito com o poder político. Assim como surgiu a imprensa após Gutenberg, está na hora da imprensa atual se reinventar, ou será substituída. Quem quer ler conteúdo foge da maioria da mídia tradicional. Vocês ainda têm ainda algumas ilhas dentro da "Ilha".

    1. Jose, minha colocação pela mudança é porque identifico na imprensa atual uma tendência muito grande de impor uma pauta à sociedade, abrindo mão muitas vezes de noticiar os fatos que contradizem esta pauta. A sua credibilidade consequentemente despenca e a tendência é buscar conteúdo fora deste meio. O grande risco é que o que circula nas redes sociais descontroladas é precário. Precisamos de um instituição que cumpra o papel que a imprensa cumpriu no passado. Informar correta e isentamente.

    2. Imprensa é necessária. Quanto mais perspectivas diferentes melhor. Pedir para a imprensa mudar significa, no seu enunciado, assumir que o poder político não muda. Por fim, concordo que conteúdo está em todo lugar, mas a qualidade varia muito. Quem quer ter conteúdo de quali

  31. Também visitando MARRAKECH, na entrada nada me foi perguntado sobe profissão: cientista. Me solidarizo com os jornalistas, são muito importante para que saibamos o que ocorre a nossa volta. Claro que existem maus profissionais, isso ocorre em todas as profissões, não façamos generalizações

  32. Sabino, seu texto é muito bom e preciso. Está acontecendo exatamente isso. Entretanto, faltou, e faltou muito, sua autocrítica de como o jornalismo como um todo tem agido nos últimos anos nas questões políticas. O Mainardi também comete o mesmo erro. Crusoé e Antagonista, que nasceram se dizendo uma "Ilha", estão caindo no mesmo erro de noticiar sem verificar, de comentar sem profundidade e de preferir a tirada ou perguntinha irônica para fugir de fato do assunto.

    1. Sim, infelizmente ainda neste interregno parece não ter surgido o tom informativo ou crítico. Não somos cretinos fundamentais, na definição de Nelson Rodrigues, não somos massa. Queremos a inteligência de volta, no antagonista.

    2. Verdade Manoel. Faltou um mea culpa. Ficou só vitimismo.

    3. E-X-A-T-A-M-E-N-T-E. Perfeito, meu amigo! Um resumo muito melhor do que meu comentário em thread na coluna do Mainardi.

  33. deprimente seu depoimento, mas bem realista....os franceses adoram um quebra quebra....por sinal perderam todas as guerras que participaram....estamos ficando tao intransigentes como os bleu....

  34. Que argumento doente. Diz que as ideologias da esquerda e direita mofaram. Depois diz que quer o pais sem ideologia. Depois ataca a esquerda e esquece a direita. Pelo jeito o pobre LGG está delirando...

  35. Isso não é nada perto do TOTALITARISMO ISLÂMICO que se aproxima; SAYYID QUTB, fundador da Irmandade Muçulmana e mentor de Bin Laden e Khomeini, inspira movimentos deste tipo no mundo árabe. O nazismo e comunismo serão as cerejas do bolo do TOTALITARISMO ISLÂMICO, pois se escoram mutuamente. Aguardem dias piores.

  36. Mais uma besteira na tua conta. Se ninguém tivesse pensando no Brasil durante o govern do PT não existiria oposição. E oposição sempre houve. Esse LG não cansa de passar vergonha.

  37. Sabino, Perfeito. Petistas e bozistas são a mesma coisa. A única diferença é o sinal trocado. Vamos lá: (1) gostam de citar filósofos de araque (Carvalho e Chauí): (2) possuem um mundo binário, nós versus os outros; (3) não argumentam, xingam; (3) são capazes de morrer por seus chefes, Lula e Boso; (4) os chefes são iguais a bailarina do Chico Buarque, nunca erram, a culpa é sempre dos outros; (5) tem horror à imprensa, a inimiga; (6) gostam de ditaduras; (7) defendem os seus privilégios.

    1. Marlon Seu comentário não é verdadeiro. Gosto diz Guedes, Moro e ministros militares. São sérios. Os outros são ruins. Rui, obrigado pela correção. Aceita. Manoel, não precisa agradecer. Faço isso de coração. Você merece este e outros elogios mais por sua enorme capacidade cognitiva.

    2. Não seria ..."petralhas e bozistas são a mesma coisa"??

    3. Engraçado que quando se trata de adetpos de Bolsonaro, vc usa termos pejorativos. Mas quanto aos aseeclas dos vermelhos, nada! você é do tipo de pessoa que gosta de se mostrar o "supra partidário". Concordamos que o fanatismo cego cria "mitos". Entretanto, você e seu pseudo "isentismo" mostram que vc realmente tem é magoas do PT enquanto do Bolsonaro "et caterva* vc tem ojeriza. assuma sua magoa reprimida, procure ajuda, não faz mal a ninguém.

    4. Manoel, Seu comentário lhe revela. Um beócio completo.

    5. Jose, o texto do Sabino é muito bom e revela a confusão ideológica em que estamos. Entretanto, sua análise e resumo da ópera é indigente. Revela uma intolerância e uma tendência militonta idiota.

    6. Jose, seus comentários lhe revelam. Militonto completo.

    7. Só juntei as evidências adicionais. Se você não gostou do argumento então aponte onde ele está errado. Fazer acusações levianas apenas apoia o que eu escrevi acima.

    8. Você já elogiou o texto, apesar de ser ruim e tendencioso. Não necessita continuar lambendo as botas o tempo todo. A não ser que seja mais uma ratazana da redação disfarçada de assinante para brincar de tarzan com o saco dos jornalistas.

  38. Será que a “confusão de ideários que vivemos” não tem origem no enfraquecimento das mídias tendenciosas e criadoras de rebanhos, cujas antigas vaquinhas vêm descobrindo que não têm somente os mesmos lugares para ir e estão buscando seu espaço no pasto? A meu ver, os jornalistas eram bem mais perigosos antes das mídias sociais. Só sobrarão os sérios.

    1. Perfeito seu comentário. O difícil está encontrar uma redação só com os sérios.

  39. Concordo, chega a um ponto que esquerda e direita se confundem, como na França. No fundo, o que resta é o egoísmo, cada um olhando para seu próprio umbigo, com ações apenas interessadas em si mesmo. Tendo que escolher fico com a Direita, mas esses coletes, estão de que lado? Às atitudes são tão contraditórias!

  40. Mário, sem mimimi, por favor! Você adora provocar e eu adoro ler suas provocações. Os boxeadores aqui são amadores! Relaxa, mas não baixa a guarda. E mais, tenho certeza que você se diverte muito com tudo isso!

  41. Maravilhoso! Assino a Crusoé para me deliciar com a coluna de Mainardi, Sabino e Ruy Goiaba. Nada pode ser melhor! Somente a parte que Sabino invejou a “outra profissão “😂 Essa é hora do meu off!!abraços Mario Sabino!

  42. Situação confusa na França. Além dos gilets jaunes, há grupos de direita e de esquerda tentando desestabilizar o governo Macron, e alie-se a isto a presença de agitadores/casseurs profissionais, vindos em maioria da Europa do Leste, e quebradores/casseurs dos subúrbios pobres, que vem para saquear lojas dos bairros mais ricos. Os governos franceses fizeram políticas superficiais de apaziguamento por décadas, com ajudas sociais indevidas e excessivas,sem atacar os verdadeiros pbls. Deu nisto...

  43. O mundo mudou e o que existe é povo insatisfeito que, como os políticos, não sabe como solucionar, mas sabe que no rumo que está não dará certo. O governo francês, esquerdista e politicamente correto, destruiu a França e, sendo assim, vocês concluem que os manifestantes só podem ser de direita. Engano. Olhem pela janela. No Brasil, é o certo contra o errado. Só. Os jornalistas, sempre cegos, não percebem.

  44. Mario, sem socos e sem fisiologismo, vcs são muito bons mas estão pegando pesado demais , não aqui, mas no Antagonista. As manchetes, às vezes, tem um chamado, com um objetivo e quando abro, não explicam nada. Isso me irrita às vezes. No mais, sigam em frente, a gente aguenta os socos também. Adoro seus textos.

  45. Miopia com uma pitada de arrogância e cinismo. Leia Fernando Gabeira, seu colega. Ele tem uma enorme capacidade de enxergar a realidade com uma certa humildade rara e cada vez mais necessária a sua classe profissional.

    1. Luis. Gabeira não. Ele é de esquerda. Você quer ser atacado pelos fundamentalistas?

  46. Tudo bem.que dos coletes amarelos só entendi que querem a cabeça de Macron. Mas aqui na terra as vacaquinhas são fit: bem magrinhas mesmo. E poderão se tirnar anoréxicas com Palo Guedes chamando famílua que ganha 4 mil de classe média!!! E nada de alíquotas mais altas para os altos salários...

  47. Agora que não temos só a esquerda em evidência como nos últimos 16 anos... você se aborrece com socos entre a direita e esquerda? Realmente está precisando de ferias kkk

  48. Gostei de ler... Socos de direita, socos de esquerda... Aquele, porque perdeu a cabeça, socava e socava. Outros, pelo prazer de socar. A ideia é sempre não nocautear, mas provocar um "em guarda!" Proteja o queixo. Estamos aí!

  49. A imprensa sempre se achando dona da verdade, não tem respeito por ninguém, mesmo políticos decentes, como o nosso Presidente, são atacados ferozmente todos os dias de forma impiedosa e desrespeitosa, como no artigo do senhor mainardi, que o chama de "incompetente" e "troglodita". Imagino, a primeira dama lendo esse jornal e dando de cara com injúrias como estas, algo muito triste para a família do recém empossado Presidente. Mas insistem com a hipocrisia do politicamente correto.

    1. Acho que é sobre isto ( seu comentario) que o Sabino se refere, quando anseia por férias. Eu também ansiaria. Não apenas por férias , mas por uma distância definitiva deste linchamento virtual do Tribunal do Facebook, cujos julgamentos são sempre sumários. Que fase! Que gente! Que pobreza intelectual que assola os comentários! Misericórdia!

  50. hahahaha. .. , às vezes me compadeço de vcs, quando não é a esquerda são os bolsominions, era só eles pararem de idolatrar......

  51. Santè! Adorei tuas desventuras em Paris e teus comentários sobre a situação lá. Quanto aos socos de direita e esquerda deixei de ler. Ah e Marrakesh.....não fostes no bar do Hunfrey? Texto ótimo.

  52. Bom, como diria Paulo Francis, você pertence à segunda profissão mais antiga do mundo. De qualquer modo, Crusoé e o Antagonista são para mim, hoje, a melhor publicação para se ler matérias sobre o novo governo. Hoje mesmo li uma excelente, sobre o novo ministro do Meio Ambiente, que cheira mal como um peixe morto do Rio Doce. Aqui não temos uma linha editorial pré-disposta a derrubar o Presidente, nem a adulá-lo de modo servil. Parabéns. Continuem o belo trabalho.

  53. Mário quantas aventuras tanto em Paris como Prá Lá de Marrakech ( um filme). Realmente os comentários estavam bem irados...até parei de ler. Gosto dos teus textos são estilosos e precisos. Santé.

  54. Belo texto! Fique tranquilo e continue fazendo o seu trabalho com independência! Muitos leitores estão felizes com a manutenção da imparcialidade em todas situações! Boa viagem amanhã.

  55. Qualé !! dando uma de coitadinho porque apanha dos leitores ?? Pior são os leitores que tem que ler matérias sem conteúdo, sem pesquisa, sem analises. Matérias que propositalmente são polêmicas e tendenciosas, talvez para encher o site de acessos. Ninguém é tão bobinho como Vc insinua, com seu jeitinho meio cínico e debochado. Está na chuva, é para se molhar !!

  56. Dizer que tudo é a mesma coisa é excluir os democratas de direita dos comentários. Seria como dizer que o jornalismo é tudo a mesma coisa e excluirmos O Antagonista/Crusoé feito por democratas como se fosse feito por jornalistas como Monica Bergamo ou Paulo Henrique Amorim.

  57. Força Mário! Vocês foram e são fundamentais para a nossa marcha rumo a um Estado liberal democrático, como definido por Paulo Guedes. Um jornalismo isento e de altíssima qualidade

  58. Boa sorte. Adorei o texto. Você tem muita força talvez não a conheça em profundidade. Aguentará muito ainda as críticas e a indiferença. Sinto pelo Macron e pelos franceses que não entendem a necessidade de transformação. França tem escolas e saúde de qualidade para a população. Os franceses são muito priveligiados e querem mais. Adoram debater tudo mas não sabem fazer acordos. Volte com energia Sabino você é muito importante para o jornalismo no Brasil.

  59. Engana se Mario.Vocês viraram revista de fofoca mesmo....Já percebi que como na Globo é a Diretoria que pauta os jornalistas.Triste não foi pra isso q assinei Crusoe....

  60. Rótulo de fofoca as notícias incompletas ou meias verdades se é notícia que seja na íntegra não pode ser exclusiva se nós não é tendenciosa caso Queirós onde estão os outros?? Não vi ninguém cobran do ou mensionando. Isso gera desconfian ca, afinal queremos notícias não opinião embora vocês tenham deveriam se ater aos fatos o máximo possível, opinião nós já temos com fartura

  61. Sabino, acho que você já está pra lá de Marrackech! Um reclama vivendo em Paris, o outro reclama vivendo em Veneza. Queria ver se voces morassem onde eu moro! Ha..ha.. ha..

    1. Ah, e se voce fosse engenheiro, provavelmente você estaria em Marrakech por outro motivo - atrás de emprego!

  62. Confesso que adoro o texto do Mário e acredito em sua disposição de trocar socos com todos, boa luta. Ponto alto da Revista Crusoé.

  63. "Notícias de que não gostam rotulam de fofoca"? Menos, seu Sabino de Tudo. Não será condicionando os assinantes, ao trata-los com esse desprezo, típico dos déspotas supostamente mais esclarecidos, que justiça estará sendo feita e a verdade encontrará seu local de descanso. Um pouquinho de humildade ajuda nos a descobrir falhas e aprender com elas.

  64. Só não vejo com bons olhos a imposição de limites às opiniões dos comuns nos diversos meios. Salvaguardado o cometimento de crimes, o ser humano é livre para expressar o que bem entender. Se flertar com o absurdo, a perda da credibilidade é um destino natural. O brasileiro sempre foi criticado por ser alheio aos temas centrais da sociedade. Hoje, quer meter o bedelho em tudo e falar um monte de asneiras. Pronto, já querem chutar o pobre do Zé Corneta para escanteio. (Cont)

    1. Entendo este momento como fase fundamental do processo de amadurecimento da sociedade brasileira. Saímos da quase absoluta indiferença com os desmandos que ocorriam de baixo de nossas barbas para algo como "se não sei o que falar, vou falar m***a". Evoluímos. Um dia falaremos coisa boa, fato impossível de ocorrer caso não falemos coisa alguma. Coisa bem diferente do que hoje ocorre na França. Acho que por lá cometem crimes, mesmo.

  65. Continue firme Mário,pq lendo os comentários acho q muitos não tem capacidade de entender um texto,imagina de fazer uma autoavaliação....

  66. tudo passa!!! PT passou e o Bolsonarismo também vai passar... só espero que o bom senso sobreviva! parabéns pelo jornalismo de vocês!

  67. Mário, não sou jornalista,mas consegui ver isso aqui na eleição. Pessoas do PT e anti PT com o mesmo discurso,e os apoiadores do PSDB q iam as ruas a "favor" da lava jato se voltaram contra a operação pra apoiar Temer,contra PT claro,e contra Bolsonaro. Todos são contra a imprensa parcial,desde quê ela seja imparcial só com seus adversários. Estupidez.

    1. Na conversa com o taxista, ele não ficou com medo de dizer que é jornalista, e sim que é empresário e rico.

  68. caro Sabino. sugiro que escreva seu próximo artigo diretamente de Havana. depois pegue o avião e o traga diretamente pra redação. mandar pela internet não dá, certo ?

  69. Cada cabeça uma sentença.Somos responsáveis por nos mesmos.Somos os que votam. Portanto o acerto ou o erro é responsabilidade nossa.

  70. Direita ou esquerda são dois lados de uma mesma moeda e quanto mais extremos mais iguais , leio vcs por terem textos inteligentes , bem escritos , críticos , continuem assim. As conclusões que tiro são minhas e não preciso incuti-las na cabeça de ninguém! Sigamos assim!

  71. Mario , acompanho seu trabalho ha anos.Imagino as dificuldades que ja passou, mas como nem tudo sao espinhos e esta viajando de ferias imagino que a grana melhorou e isto ajuda bem . Acho que o que falta agora e o trabalho do ANTAGONISTA ganhar um premio bem legal de jornalismo e lavar nossa alma. Continue firme , essa mudanca ainda incipiente no Brasil nao existiria sem voces.

  72. Mario, basta tirar uma foto do Palacio ou de qq predio público aí em Marrakesh q um policial irá aparecer para primeiro pedir q vc apague a foto e se ñ o fizer, aí vc pode ser preso. Eh crime aí tirar fotos de tudo ligado o governo sem previa autorização.

    1. meu caro, espero que você escreva seu próximo artigo diretamente de Havana. chega de moleza.

  73. Só um artigo desse já pagaria a assinatura, mas também tem o de Diogo... Não, toda a revista se paga muito bem. Avante pessoal!

  74. Brilhante texto. Infelizmente existem pessoas que somente querem criticar, porém não aceitam críticas aos seus "deuses". O verdadeiro jornalismo tem apurar tudo, gostemos ou não. Parabéns!

  75. Há momentos que penso na Crusoé como sendo uma metralhadora giratória atrás de um alvo móvel e rápido. Fico confusa sem saber o que se quer acertar na verdade. Esquerda, centro, direita numa profusão de alvos que me deixam tonta sem saber em que posição me posicionar. Afinal de contas, aonde é que nos posicionamos mesmo????

    1. Na boa informação. Sem babar o ovo do presidente nem querer derrubá-lo. Simples. Votei em Bolsonaro nos dois turnos mas, sinceramente, vejo os bolsonaristas tal qual vejo os petistas. Não aceitam que seja divulgado qualquer ato do chefe. Vamos devagar, bolsonarismo não dever virar uma seita de adoradores cegos como os lulopetistas que adoram o presidiário mala

    2. O David está certo . Com a verdade. Osa radicalismos tanto de esquerda como de direito geram a corrupção e criam fatos populares.

  76. Ser jornalista em certos lugares hoje em dia é mais dificil do que ser policial no RJ, ou ter que transitar na linha vermalha em qualquer horario. Teremos Franexit? O que acha sobre toda essa movimentacáo de pulverizacáo da UE? náo parece coisa de Putin?

  77. Marrocos é assim, tensáo o tempo todo. Lindo, misterioso, perigoso. Luz natural e neblina persistente, tudo se alterna em um minuto, mas é menos arriscado do que a linha vermelha.

  78. Mário. Excelente artigo! Nem todos os leitores gostam de dar Socos! Eu.. por exemplo, acordo cedo e leio todos os sias o antagonista enquanto tomo o meu Café. Parabéns pelo trabalho de vcs.

    1. Somos dois e falo com tranquilidade.e minha melhor hora do dia , noticia verdadeira , fresquinha , silencio total e um cafe recem coado.

Mais notícias
Assine agora
TOPO