A testemunha

11.10.19

Fontes da área de inteligência do governo dizem ser do iraniano Farhad Marvizi a carta recebida pelo Palácio do Planalto com supostas informações relevantes sobre o atentado a Jair Bolsonaro. Marvizi é vizinho de cela de Adélio Bispo no presídio de segurança máxima de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, e diz ter ouvido dele informações sobre outras pessoas que estariam ligadas à tentativa de assassinato do então candidato a presidente na cidade mineira de Juiz de Fora, durante a campanha. A Abin, o serviço secreto do governo, foi mobilizada para levantar informações sobre o caso. O próprio Jair Bolsonaro ordenou à Polícia Federal que passe a considerar a carta nas investigações que ainda estão em curso em Minas Gerais. Só que há um problema: Farhad Marvizi, um velho conhecido dos órgãos federais de segurança, é visto como uma fonte de baixa credibilidade. O iraniano, que já foi investigado por suspeita de ligação com grupos terroristas internacionais e está preso por encomendar a morte de um auditor da Receita Federal, tem o hábito de enviar cartas para personalidades da política e do mundo artístico. Já escreveu, por exemplo, a Donald Trump e Silvio Santos. Sempre conta histórias pouco críveis. Em 2014, quando estava preso na penitenciária de Mossoró, no Rio Grande do Norte, conversas dele com agentes penitenciários levaram a PF a reforçar a segurança do ex-marido da então presidente Dilma Rousseff, o advogado Carlos Araújo. Marvizi havia dito aos agentes que tinha descoberto, no cárcere, um plano do Primeiro Comando da Capital, o PCC, para sequestrar Araújo. Mais tarde, agentes federais concluíram que a informação era improcedente. Na dúvida, o novo relato do iraniano, agora sobre supostas revelações de Adélio acerca do atentado a Bolsonaro, deverá ser esmiuçado pelas autoridades. Por ordem do Planalto.

DivulgaçãoDivulgaçãoO iraniano Marvizi: costume de escrever cartas para personalidades

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Se saírem mais umas informações em paralelo com o depoimento dele, daria para aproveitar o momentum gerado para aumentar a repercussão.

  2. Mesmo se ele não tivesse nada de verdadeiro para revelar, uma estória fantasiosa ainda serviria para se gerar um frisson. Nem mesmo poderia se descartar que ele em alguma narrativa delirante ainda falasse algo que pudesse ter algum fundamento. Independentemente de ser verdade ou não, dar corda a ele muito provavelmente não fará mal algum. No mínimo será possível fazer um auê em torno do depoimento dele e reavivar as teorias conspiratórias.

  3. Para toda regra há uma exceção, quem sabe desta vez ele não está falando a verdade? Mas mesmo que ele tivesse algo a dizer, o que ele quer em troca? Fora isto, como foi que ele conheceu Adélio? Como foi que ele se tornaram amigos a ponto de Adélio lhe contar segredos que não contou nem à polícia? Independentemente do que ele saiba ou não saiba, a carta dele serve para que se adicione um elemento novo na trama do atentado para manter os espectadores grudados na "telinha".

  4. Eu quase não renovei minha assinatura. Não tenho visto tanta independência nas matérias (algumas beirando a Folha/Carta Capital) e agora uma matéria 'Contigo' dessas.... está ficando complicado.

  5. De uma coisa eu tenho certeza que não vou renovar a assinatura da Crusoé, perderam a noção de notícias e fofocas e agora com direcionamento, decepcionado!!!!

  6. Até os postes de Juiz de Fora e Brasília sabem que esse Adélio Bispo não agiu sozinho e quem o contratou para assassinar o então Candidato a Presidente da República!

  7. Realmente não entendi, o reporter que escreveu a reportagem se incumbe de esvazia-la, vamos investigar e depois publicar sua veracidade ou não.

  8. Quando aparece uma testemunha que pode auxiliar o caso do Presidente, o próprio jornalista que traz a matéria faz questão de desclalifica-la.Que tal sugerir investigação isenta.

  9. Alguma dúvida sobre os mandantes ? A organização terrorista chamada pt , centrão , stf , todos que beneficiavam com os esquema da gestão pt . Precisam de uma pista crível para seguir . Foi gente desse esquema , que è monstruoso !

    1. Para saber quem são os mandantes é só liberar o celular e os dados do computador dos prestimosos advogados de Adélio.

  10. 🇧🇷 Mandantes lula e Zé Dirceu, operadores PSOL na pessoa de Freixo, FINANCIADOR GLEEN GREENWALD, executor ADÉLIO. 🇧🇷 Vejam as cidades onde ADÉLIO andou e irão descobrir outros crimes de encomendas.

  11. Talvez o iraniano que sempre foi utilizado como pombo correio pelos verdadeiros agentes esteja criando mais um enredo,para se beneficiar de alguma forma. Talvez ele seja como alguns comentaristas de Crusoé, que precisam impor suas opiniões distorcidas a qualquer custo,por obrigação contratual ou imposição de um ego doentio, vingativo ou crescido em excesso... Mas a verdade é como a água que enche um balão de brinquedo: pressiona para sair, quanto mais a gente aperta o balão. Numa dessas explode.

    1. Continuo sem entender o porquê desses revoltados com o jornalismo pouco isento mas bem investigativo da Crusoé continuam gastando seus troquinhos com a assinatura. São uns cínicos masoquistas,não são? Rsrsrs

Mais notícias
Assine agora
TOPO