RuyGoiaba

Machado de Assims: só faltava Eça

15.11.19

O gosto por trocadilhos hediondos não chega a ser uma parafilia, como a do sujeito que sai pelado sob a capa de chuva para se exibir a incautos ou a dos apreciadores do que, no interior deste Brasilzão selvagem, chamam de “éguas barranqueiras”. Mas houve um tempo em que não era de bom-tom fazê-los em ambientes sérios, como esta revista — renderia o mesmo tipo de olhar atravessado dirigido a quem arrota à mesa num almoço em família.

Houve um tempo, dizia eu, e esse tempo acabou: hoje vivemos a Era do Tiozão do Pavê (“mas é pavê ou pacomê?”) desenfreado, sem amarras, sem medo de ser feliz, não raro com cargo no governo e séquito de assessores. Até eu, tio do pavê precoce — desde os 15 anos; sou, sem falsa modéstia, uma espécie de Rimbaud do pavezismo — que chegou a cogitar a compra de um Fiat Uno só para chamar o carro de “Átila”, às vezes me constranjo com alguns dos trocadalhos do carilho que grassam por aí nestes nossos tempos permissivos.

A prova mais recente de que os trocadilhos horríveis chegaram ao mainstream é a exposição sobre Machado de Assis que o Farol Santander, em São Paulo, abrirá ao público na semana que vem: o nome da mostra — atentai bem! –, será “Machado de ASSIMS”. O curador explicou ao site PublishNews que a “proposta” (“instigante” e “lúdica” não compareceram desta vez, mas “proposta” não poderia faltar) “passa por explorar aspectos pouco conhecidos da figura de Machado (…), mostrar um personagem gigante por lados inusitados. Daí o título trocar o sobrenome Assis por Assims, ou seja, de outros jeitos ou modos de ver”.

Décio Pignatari e outros gigantes da poesia concretina não fariam melhor (por que não “Machado de Ah, Sim”?). Confesso que fico entre a consternação e aquele sentimento de liberdade plena, no sentido dostoievskiano: se o Machado de ASSIMS existe, tudo é permitido, desde o “só faltava Eça” do título aí em cima até a admissão de que sempre achei a poesia do Ferreira meio irre-Gullar. Ou dizer que o Manuel dava muita bandeira, especialmente naquele trecho do “alcaloide” em “Vou-me Embora pra Pasárgada”. Ou sugerir que já passou da hora de Caetano e Bethânia protagonizarem um filme como “Velosos e Furiosos”.

Na verdade, eu me sinto capaz de escrever um texto inteiro sobre como muita gente fala dos “garantistas” (Gilmar Mendes & cia.), mas ninguém se dá conta do perigo dos arantistas, seres que circulam impunemente por aí ouvindo — ou, pior, cantando junto — “Cheia de Charme” (“um desejo enorme de revolucionaaar, uooou”) e outros hits de Guilherme Arantes sem que o poder público tome providências. Mas acho melhor parar este texto por aqui. Vou Paul McCartney no correio e depois passar no Bach pra tomar um Chopin da Brahms.

***

A GOIABICE DA SEMANA

Nos últimos meses, eu tinha até conseguido me esquecer do quanto petista é chato — mas isso acabou no fim da semana passada, quando Sua Lulidade saiu da colônia de férias forçadas em Curitiba. Dom Sebastião poderia pelo menos ter variado o discurso depois dos 580 dias de cana, mas é o mesmo disco riscado de sempre: Grobo marvada, mãe que nasceu analfabeta e “o Lula não é uma pessoa, é uma ideia”. E, como se não bastasse, ainda vêm os fiéis da seita bater na sua porta para trazer as boas novas do Reino — são as Testelulas de Jeová.

(OK, juro que agora parei mesmo.)

Paulo Guereta/Agência O Dia/Estadão ConteúdoPaulo Guereta/Agência O Dia/Estadão ConteúdoLula fala a seus fiéis na frente do Sindicato dos Metaleiros, ops, Metalúrgicos

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. fóssil político ainda vivo pobre molusco e tem empresário otário investindo no maldito cleptocrata agora arquivo e que terá que virar mártir para esquerdalha culpar a direita do mito e quem viver verá

    1. O idiota se julga uma 51, na verdade ele não passa de um zumbi, já morreu e não sabe...

  2. Goiabada Cascão, você está correto! Petistas esquerdistas não é só chato como as testemunhas de Geová, eles são, quase todos, assassinos perigosos e psicopatas.

  3. Adorei! Concordo... revolucionar... inovar também é uma boa palavra... ou, no caso da educação, o belo pensamento de que as novas gerações já nascem melhores e mais avançadas do que seus toscos professores que teimam em ensinar de forma 'tradicional'... ninguém sabe o que é tradição... mas vamos seguindo a luz... feito borboletas... ou mosquitinhos...

  4. Goiaba, você é demais! Estou aqui há cinco minutos tentando criar um trocadilho indecente para te enviar, e nada! ☺

  5. Cerveja só como são as coisas. Eu vinho aqui para ler sobre o Machado (não aquele que Castrou o Alves) e descubro que Goyaba também vai ao Bach, como qualquer mortal. E, como qualquer mortal, é vero, é Veríssimo que ele também deva sair de fininho na hora de Paganini pela pizza de Mozartrela que comeu. Vodkcair fora daqui enquanto é tempo, já saquê tudo...

    1. Francisco adorei a sua rabugice e PT não suportando gosta mais ainda

    2. Nada que se aproveite na coluna. Risquei do mapa. Nem os petistas suportam essa fábrica de asneiras.

  6. É triste como a cultura brasileira só se resume a Machado de Assis, Eça de Queiroz e esses insuportaveis q todo pseudo intelectual adora.

    1. Será que tem gente pensando que Eça era brasileiro?

    2. Machado é um dos gênios da literatura mundial, bem como Eça. Evidentemente VC não os leu.

    3. Machado é um dos gênios da literatura mundial, bem como Eça. Evidentemente VC não os leu.

  7. Muito bom , penso que aquela bobagem contemporânea de aplaudir tudo que soa diferente me irrita , acho que o texto passa isso.

  8. Vontade de ir-me embora pra Pasárgada e lá tornar-me amiga do rei. Ficar livre do Aras, do André Mendonça, dos 3 zeros, do STF, do congresso e de todos os responsáveis pela liberdade do ex-presidente, ex-presidiário, enraivecido que fica enchendo o saco todo dia.

  9. Sensacional este artigo. Poderia "não parar por aqui", e seguir criando esses trocadilhos! Quem não se lembra de alguém da família, quando você descreve a piada do Tiozão do Pavê? Nos Estados Unidos tem uma definição para piadas infames, que é "Dad joke", ou "piadas de pai". Não sei se seria a mesma coisa, mas quando falo piadinhas infames, ja ouço dos meus filhos: "piada de pai". E quanto mais eles falam, mais me divirto em dize-las...(mas a do Pavê eu não falo...). Qto ao PT: bandidos!!!!!!!!!

  10. Fico na dúvida se a estampa do 9 dedos, meio louco de manicômio, meio mendigo bêbado, é parte do personagem de vítima ou apenas aversão a banho. O que achas seu Goiaba?

  11. Maconh'eu tava dizendo, baseado em tudo, a vida é drurys: chivas lá fora e pinga pra dentro (desculpa, não resisti!! Essa é das antigas, dos tempos do colégio)

Mais notícias
Assine agora
TOPO