Adriano Machado/Crusoé

É a política, estúpido!

A alta do dólar indica que em economia não há mágica: recuperar o país após a terra arrasada deixada pelo PT requer tempo. O cenário ainda é positivo, mas a política bem que poderia ajudar
22.11.19

Desde a eleição, Jair Bolsonaro é ele e sua circunstância – e a economia talvez seja a única parte visível do comportamento maleável do presidente da República. Ainda sob os escombros da terra arrasada legada pelos sucessivos governos do PT, Bolsonaro – a despeito dos sinais controversos emitidos durante toda sua trajetória parlamentar – adotou como norte econômico o liberalismo, único receituário possível. Embora não seja um ortodoxo de quatro costados, resolveu alçar ao comando da Economia um integrante da escola de Chicago, o ministro Paulo Guedes, e começou a aplainar o terreno para livrar o país das amarras estatais, desburocratizando procedimentos internos e hasteando a necessária bandeira das privatizações. A aprovação da reforma da Previdência, em relação à qual o presidente já esteve na trincheira oposta quando era deputado, serviu como um bálsamo para empresários, investidores — e para todos os brasileiros conscientes de que, sem as alterações nas regras da aposentadoria, o Brasil caminharia célere e fagueiro rumo à bancarrota.

Nesta semana, as circunstâncias internas e externas evidenciaram que em economia, por mais que o dever de casa esteja em dia, não há coelhos a serem sacados da cartola: recuperar um país devastado pelo populismo econômico conjugado à irresponsabilidade fiscal petista, sem falar na corrupção institucionalizada a serviço de um projeto de perpetuação no poder, requer tempo. Foi registrado o maior valor nominal da história do dólar – 4,207 reais, sem contar a inflação –, o que obrigou o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e o próprio presidente da República a virem a público para apresentar justificativas. Bolsonaro preferiu recorrer a generalidades. “Eu gostaria do dólar abaixo de 4 reais, mas não são só questões internas. O problema é que o mundo está todo conectado, qualquer problema lá fora tem reflexo no todo”, disse ele. Coube a Roberto Campos Neto alcançar o cerne da questão. Segundo ele, a frustração com o leilão de campos de petróleo do pré-sal, por meio do qual o governo esperava arrecadar mais de 100 bilhões de reais, afetou o preço do dólar. “O movimento mais recente que ocorreu foi por conta da cessão onerosa, que alguns agentes de mercado esperavam uma maior entrada de dólares do que ocorreu. Então, como a entrada de recursos foi menor do que o esperado e muitos agentes se posicionaram para capturar esse dólar caindo, você tem agora uma volta”, disse o presidente do BC, durante audiência pública no Senado.

De fato, o dólar está em trajetória de alta desde o leilão do pré-sal, em 6 de novembro. A expectativa do mercado era de maior participação dos estrangeiros e de grande entrada de dólares no país, o que não se confirmou. Desde então, a cotação da moeda americana acumulou uma alta de 5% – de 3,99 reais a 4,207 reais, e a saída de dólares do Brasil atingiu níveis preocupantes. Se o fio desse novelo for esticado um pouco mais, será possível enxergar as digitais da política, ou dos problemas decorrentes de sua condução ainda errante, no cenário econômico. Por mais que se diga que o alto preço mínimo fixado no megaleilão tenha concorrido para afugentar potenciais interessados, e o governo tenha transferido a responsabilidade pelo modelo de partilha, não considerado ideal por Bolsonaro, há um aspecto que não entra nessa conta, mas pesa para os investidores estrangeiros. Apesar da aprovação da reforma da Previdência e das providenciais medidas destinadas a diminuir o tamanho do Estado, ainda pairam incertezas em relação ao futuro do País. “Os investidores estrangeiros estão ainda cautelosos”, escreveu o Financial Times.

Agência BrasilAgência BrasilRoberto Campos Neto, do BC: alta do dólar está relacionada ao leilão do pré-sal
Em nada contribui, por exemplo, à segurança jurídica e à primordial clareza no ambiente de negócios um STF que muda o entendimento sobre a prisão em segunda instância e, na figura de seu presidente, ameaça bisbilhotar dados sigilosos de 600 mil pessoas físicas e jurídicas. Também em nada colabora um governo que claudica na articulação política e comete excessos desnecessários diuturnamente, com o beneplácito dos filhos do presidente, na redes sociais. Ou seja, o cenário ainda é positivo, do ponto de vista econômico. Mas não fosse “a política, estúpido” (numa adaptação da frase do estrategista da campanha de Bill Clinton em 1992, James Carville, que atribuía não à política, mas à economia um papel central no desempenho de um presidente), ela poderia estar melhor. É como se política e economia caminhassem de mãos dadas, uma exercendo influência direta sobre a outra. Se a primeira vai mal, a segunda pode até resistir incólume por algum tempo, mas não o tempo todo. E vice-versa.

Ulysses Guimarães ensinava que um governante deve ser o arquiteto da esperança. Não pode ser “coruja que só pia agouro, nem cassandra de catástrofes”, dizia. Alçado ao poder por 57 milhões de brasileiros, Bolsonaro ainda é dono de um capital político considerável, apesar dos sobressaltos em áreas-chave do governo, do histrionismo nas redes sociais e do excesso de interferência dos filhos. Não pode desperdiçá-lo. Nem deixar que a economia saia dos eixos.

Ninguém disse que seria fácil. Os pilares macroeconômicos erguidos no governo Fernando Henrique foram aniquilados pelos governos do PT. Em 2016, o cenário era desalentador: o PIB registrava queda acumulada de 7,5% em três anos, a inflação escapava do controle, e o termo “responsabilidade fiscal” passava ao largo do dicionário petista. O desemprego atingia 14 milhões de pessoas e a subocupação era superior a 22 milhões. A renda familiar havia sido dramaticamente reduzida e a ascensão social não só interrompida, como condenada a um processo de regressão, com boa parte da população voltando para as classes D e E. Ou seja, as expectativas sociais, cantadas em verso e prosa pelo PT, restaram frustradas. A classe média, que sempre desconfiou de Lula, mas lhe deu seguidos votos de confiança até cair em si, viveu seu pior pesadelo nos estertores do governo Dilma: imóveis foram a leilão, automóveis passaram a ser devolvidos, planos de saúde privados abandonados, e muitos dos seus filhos perderam acesso à escola privada.

Claro que, para toda lambança econômica da esquerda, nada como o remédio do liberalismo. Foi assim com Margaret Thatcher, quando herdou a estatista Grã-Bretanha do Partido Trabalhista, uma espécie de PT de lá. Depois de deflagrar uma política de desestatização da economia e enfrentar de peito aberto o sindicalismo, livrou o País da insolvência. Foi primeira-ministra por mais de uma década, de maio de 1979 a novembro de 1990, e as mudanças empreendidas por ela garantiram à Grã-Bretanha décadas de tranquilidade econômica. É o que ensaia hoje Detroit. Em 2013, a cidade americana, até então símbolo da industrialização e conhecida como a capital do automóvel, sucumbiu a 50 anos de esvaziamento, sindicalismo pitbull, gastança estatal e falta de planejamento, ingressando com pedido de concordata na maior declaração de insolvência municipal da história dos EUA. Em 2017, a partir da aposta no livre mercado, na atração de investidores e no empreendedorismo, Detroit começou a virar o jogo. Resultado: atraiu gigantes como a Amazon, reaqueceu a economia e reduziu o desemprego.

Adriano Machado/CrusoéAdriano Machado/CrusoéTemer aprovou o teto de gastos, mas os sobressaltos na política o atrapalharam
Debruçado sobre cartilha semelhante, o presidente Michel Temer até começou a ajustar a economia, com a aprovação, por exemplo, do teto dos gastos públicos, em contraposição a irresponsabilidade fiscal em vigor até então. Só que lá estava de novo “a política, estúpido”, a frear possíveis avanços a partir do escândalo Joesley Batista. Há atualmente quem continue jogando suas fichas na política do quanto pior, melhor. Como Lula, a quem interessa aquecer o caldeirão na ruas, como “o povo do Chile”, com o propósito de deixar o governo “sangrando” até 2022, e Ciro Gomes, para quem o horizonte econômico se descortina a partir de nuvens negras e pesadas: “Câmbio a 4,20 reais por dólar é sintoma, fuga brutal de capitais, sinal de alerta barulhento, ninguém no leilão entreguista do pré-sal [é] demonstração óbvia! Vem aí a quebra da Bolsa! Queimar reservas só mascara e adia o problema!”.

Para variar, é o inverso do que vaticinam as cassandras: o mercado de investimentos está animado — a Bolsa brasileira vem batendo recordes —, a inflação segue em baixa e a taxa básica de juros, a Selic, está agora em seu menor patamar histórico. O comércio espera para este ano o melhor Natal desde 2016, impulsionado pelas políticas adotadas pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e pela liberação do FGTS. Para não cair na esparrela dos que torcem contra o país, para depois tomá-lo de assalto, Bolsonaro precisa ater-se à continuação da frase “o homem é ele e sua circunstância”, do filósofo espanhol Ortega y Gasset: “Se não a salvo (a circunstância), não salvo a mim”.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Juros baixos significam também saída de investidores que se banhavam nas altas taxas que o povo brasileiro pagou durante anos nos títulos públicos. Assim, parte da alta do dólar é o preço que estamos pagando por ter juros civilizados. Os reflexos estão nas perspectivas de retomada da economia. Isso é que tem que ser explicado. Então que suba o dólar, que saiam os especuladores e que venham os investidores.

  2. mesmo diante de tantas adversidades,hoje temos condições de enxergar a luz que faisca no final do túnel fétido que o PT deixou o Brasil

  3. excelente seu texto .. mas só acentuou a sensação que tenho que os empenhados em salvar o pais mal podem dar um passo sem as hienas nos calcanhares ... é tanta hiena que parece pesadelo ou cena de filme de terror !

  4. Some a tudo isso os juros reais abaixo de 2% aa e você verá que a queda do real (ou alta do dólar, como você preferir) é inevitável. 2% simplesmente não remuneram adequadamente os riscos e os investidores não estão renovando suas aplicações. Basta olhar para o saldo em transações correntes para comprovar isso.

  5. Fica mais do que claro, após essa leitura, que os principais responsáveis pela situação são esses canalhas vagabundos que estão no "congresso" nacional, interessados que são sómente na manutenção do toma lá dá cá para que possam continuar a roubar os cofres públicos. Também tem culpa os pulhas que estão no "stf", os quais fazem tudo que podem para proteger os bandidos da nação. Disso se aproveitam psicopatas como Ciro Gomes e o Carniça de 9 dedos.

  6. Desejo muita sorte ao governo porque precisamos dela . Depois da terra arrasada deixada pelo PT não está sendo fácil. O coroné Ciro já tentou a presidência 3 vezes e perdeu não passa de um invejoso tal qual é Toffoli com relação a Moro , até Marina tá dando palpites depois de 3 derrotas. O Lularápio já tem solução para o país que eles destruíram e roubaram, tudo isso significa que só temos esse time de técnicos em campo é desejar muito boa sorte e adeus cassandras.

  7. brilhante a citação: "o homem é o que é e sua circunstância" é bom o Bolsonaro ficar esperto as Cassandras estão soltas. precisa focar no trabalho para o qual foi eleito, inclusive com o meu voto, mas não para os filhos.

    1. O meu voto também lamenta a presença dos filhos no Planalto da Presidencia BOLSONARO. Em contrapartida, comemora o valor que MICHELLE agrega ao EXECUTIVO, de forma tão diferenciada do que tivemos até então. MICHELLE sobretudo, trocou função por missão de Primeira Dama. Só nos orgulha! Oxalá os filhos cedam na vaidade e assumam resolver as próprias escolhas.

  8. Passei a considerar que o Presidente se usa como boi de piranha, para atrair para si os agentes do quanto pior ,melhor. Enquanto isso sua equipe, que é técnica, pode trabalhar mais concentrada no que realmente interessa. Fazer a máquina funcionar.

    1. Se esta for a estratégia de Bolsonaro, inteligente. Mas o Congresso Nacional e o STF, parte importante da política, tem atrapalhado muito. Precisa limpar o Congresso e o STF.

  9. Apesar do texto der uma clareza excelente, eu discordo do autor em um aspecto: Na realidade o governo esta perdido em materia economica. 1) Em diversas ocasioes foi dito que bastava passar a reforma da previdencia que o Brasil iria crescer em media 3% ao ano, devido ao aporte de capital que seria inserido na economia. (Esclareco que entendo os motivos da reforma e se fosse um parlamentar votaria a favor); 2) Em seguida ae vendeu a ideia que o leilao do pre sal seria um estrondoso sucesso.

    1. Se o EXECUTIVO fosse uma ilha, eu acredito q o previsto estaria protegido. Mas infelizmente temos o STF e seu sexteto e os codinomes do Parlamento, q os investidores também enxergam e avaliam. Imagine-se um investidor acompanhando os desmandos de leis, que temos testemunhado. Imagine-se Presidente do outro lado do oceano, buscando atrair investidores e uma midia associa seu nome a assassinato!!! E se os investidores não sabem q essa mídia deve à Nação? Me diga: na conta de quem o resultado?

    2. Não concordo que o governo vendeu ideia que simplesmente aprovar a reforma da Previdência poria o país no rumo. Paulo Guedes expunha que era isso seguido de outras providências, como as que o governo tem tomado. Infraestrutura, desburocratização, etc...

  10. Essa insegurança jurídica, com os corruptos serem soltos aos borbotões incluindo o sapo barbudo e seu maior vassalo(?) colocando "pilha" para que o país sofra uma grande convulsão (no Equador tbm eclodiu). Isso paralisa qqer país.

    1. O vídeo, do leão e as hienas, embora criticado, dá um desenho do que realmente ocorre. O Presidente governando enquanto a oposição sem escrúpulos vai mordendo. Um STF atrapalha a economia, trazendo insegurança jurídica, enquanto o governo tenta chamar investimentos estrangeiros. Políticos fazendo oposição destrutiva, em vez de tentar ajudar o país. Vai se somar agora às hienas, o Lula mandando seus amantes tocarem fogo no castelo. Mole não!

  11. Parabéns Sérgio Só faço lembrar que o início produção de óleo e gás de Xisto nos EUA no final da década passada derrubaram os preços, fazendo ir por terra o nosso novo modelo econômico idealizado pelos petistas (Pré-Sal). O Eike foi o primeiro reflexo disso, pois o custo p/ a extração de petróleo de suas empresas era superior ao da Petrobrás. A Petrobrás foi saqueada pq acreditavam que com o Pré-Sal ia jorrar dinheiro e esses rombos seriam cobertos.

    1. Concluo que os melhores momentos da nossa economia nos últimos 50 anos foram p/ o vinagre por causa do petróleo 1° nos anos 70 com a "alta" e não tínhamos o ouro negro. 2° em 2013-2015 com a "baixa" qdo o barril atingiu US$ 25 enterrando temporariamente nosso novo modelo econômico regado a muita corrupção!

  12. Não consigo entender a cabeça dos brasileiros. Como parabenizar o autor do texto? Se esprememos o mesmo, teremos um suculento suco de ódio aos PT e seus políticos, escrito com palavras pouco conhecidas e usadas. O que o Brasil precisa é de formas coerentes e que possam o tirar do vergonhoso "desgoverno atual". A palavra PAR- TIDO, já diz tudo. UNIÃO PARA RECUPERAÇÃO DA DEMOCRACIA É O QUE PRECISAMOS!

    1. quer que eu desenhe? o pior cego é aquele que não quer ver

    2. leiam matéria da Folha: o PT já trocou o discurso de que não há crescimento e aceita que o Brasim vai crescer, sim. E vai voltar ao discurso da desigualdade social. Ele condena a "qualidade" dos empregos. Isso vindo de quem governou numa época em que bom emprego era trabalhar em montadoras de veículos. E teve de criar o Bolsa Família pra dar comida ao povo. É melhor ser operário ou entregador de pizza? Nem um nem outro. Mas 13 anos de corrupção não criaram empresas de tecnologia, por exemplo.

    3. Maria se tá lendo o jornal errado criatura vai pra folha

    4. O texto se refere a pessoas como você, Maria, cuja ideologia as torna cegas, limita o pensamento e deturpa a visão da realidade. Destruíram o país e vivem em um mundo de negação. Pensam que todos os brasileiros são burros e ignorantes como os seguidores do encantador de asnos.

    5. Tá louca Maria? O que vc viu de errado ou falso no texto??

  13. O governo tem feito milagres. Congresso, imprensa, mesmo a ilha, que acha que alguém do novo faria melhor, STF e por aí vai. Filhos? Por favor, sejam honestos, não gostam de Bolsonaro? E do Brasil? Dá para separar as coisas?

    1. No BRASIL temos claramente dois grupos de eleitores: Eleitores - Me rouba que eu gosto; e, Eleitores - Ladrão de colarinho branco devolvendo R$ roubado e na cadeia. MAIA (codinome: Botafogo) na CÂMARA e MORO no MINISTERIO DA JUSTIÇA.

    2. em uma democracia, quando a gente não gosta, a gente elege outro ao final do mandato. Guardem todo esse discurso pra quando começar a disputa eleitoral. Toda tentativa de quebrar o cara da vez rebate na gente mesmo. Os "funcionários" da imprensa vivem de salário como todo mundo. A gente só tem a ganhar se deixarmos o cara trabalhar em paz. Ele mal assumiu. Vamos usar esse tempo pra bolar um maravilhoso plano de governo pro nosso partido, seja PT PSDB etc? não vai ter impeachment. Só no STF

  14. Em uma terra arrasada pelo PT qualquer tentativa de recuperação se torna uma missão quase impossível, porem não se pode esmorecer. A fundação de um novo partido pelo Bolsonaro é o momento porque será um novo partido de verdade e sangue puro. Não vai ser fácil porque já existem mil manobras para barrar as assinaturas e o registro no TRE, mas é esperado. Quem acreditar verá que este é o começo de verdade.

    1. é só se perguntar: por que não aprovar um novo partido? as dezenas que temos foram cooptados pelo PT em 13 anos de corrupção. Ou vocês acham que eles só corromperam os bem pagos ministros do STF? é muito mais fácil e mais barato corromper e engolir os deputados, senadores, vereadores e prefeitos de legendas anãs. Por isso o PT nunca tentou mexer na lei partidária. É melhor ter um monte de pequenos dependentes das migalhas de um gigante. Se até o PMDB e o PSDB desapareceram.

  15. Excelente texto de Sergio Pardelas, sintetizou de maneira inteligente o cenário brasileiro antes e o depois. A esquerda nojenta Petralha tem que ser sepultada pra sempre no Brasil, esta gente rouba e tem a desfaçatez de continuar mentindo como se fossem os salvadores da patria e não os destruidores dela como foram de fato.

    1. é realmente inacreditável... anos e anos do PT e o Bolsonaro mal assumiu... ele ainda NÃO TEVE TEMPO de errar, menos ainda de acertar... pensem no Brasil... quem quiser é só eleger outro presidente NAS PRÓXIMAS eleições... é preciso enterrar o princípio petista de terra arrasada, do quanto pior melhor já de olho nas próximas eleições... nós vamos poder comparar as governos e escolher o que acharmos melhor.. o PT tem anos e anos para comparar com um único mandato do Bolsonaro... por quê o medo?

  16. É preciso ir com tudo contra os inimigos da Pátria. Nada a conversar com esses delinquentes. Qualquer distração produzirá resultados desastrosos. Vigiar, orar e se prepara. Os inimigos estão nos circundando querendo nos devorar.

  17. Congresso Nacional verdadeira pedra no sapato nacional. Milhares de projetos esquecidos, arquivados por pebas que só vislumbram a próxima eleição e criação de novos entraves ao crescimento da economia. várias legislaturas serão necessárias pra colocar o país no rumo certo.

    1. por isso é boa a criação de mais um partido... as dezenas que temos hoje foram comprados e engolidos pelos grandes ( PT PMDB PSDB). A democracia depende de partidos In-de-pen-den-tes. O PT massacrou todos os demais partidos pra poder comprar seus votos. Por quê o medo de mais um? É só tentar usar a mesma tática de sempre: tentar comprar o Bolsonaro...

  18. A republiqueta das bananas tem cânceres a curar: congresso corrupto e supremo aparelhado criando insegurança jurídica e afastando o investimento externo que criaria empregos no país. Não há saída com essa gente lá, estúpido!

  19. Sérgio Pardellas, os leitores de Crusoé são trabalhadores honestos que precisam de informação clara e concisa. Evite utilizar termos eruditos em seus textos, pelo bem e pelo prazer da leitura. Ademais, termos como "claudica", "vaticinam" e "histrionismo" não podem conviver com "sindicalismo pitbull".

    1. Me permita discordar, mas um texto rico só temos a ganhar com o aprofundamento da nossa língua! Aprender sempre, e utilizamos o dicionário para esclarecer!

    2. Dicionário está aí para isso mesmo. Leitura é para aperfeiçoar o uso da língua portuguesa, e não nivelar por baixo.

  20. Sérgio Pardellas, você precisa melhorar sua escrita. Os leitores de Crusoé não precisam de palavras como "histrionismo", "vaticinam", "esparrela", "claudica". Muito menos de combinações destes termos aparentemente eruditos com a expressão "sindicalismo pitbull". Os leitores de Crusoé são trabalhadores honestos que precisam de informação clara e concisa.

    1. uma coisa fantástica da internet que devemos sempre aproveitar pra divulgar é que tem dicionários grátis no google, só pra consultar ou pra baixar no celular ou no computador

    2. O uso de dicionário engrandece e ilumina quem o utiliza.

  21. A locomotiva Brasil está pegando o embalo. Locomotiva acelera menos que um F-1. Tem muito estrago a ser reparado. O Brasil vai dar certo, expulsamos, para sempre, o carniça luladrão!

  22. Ótima reportagem ! A péssima atuação da política brasileira, conduzida de modo infantil e irresponsável, continuará a manter afastados os capitais estrangeiros dos mercados nacionais. Ninguém investe pesado e com a indispensável segurança, num país que gera uma crise a cada dois dias. Instabilidade gera medo. E nós somos profissionais no ramo.

  23. Bom texto, garoto,se bem que um copidesque encheria a cesta com palvras excedentes. Típico texto "a galope". Agora, doído mesmo é utilizar essa coisa de "é num-sei-quê, estúpido!" Porra, esse negócio está tão batido que nem redação de cursinho está suportando. Crie, cara, crie. e pare também de usar frases imemoriais como a de OyG como arrimo pro seu barraco de palavras. Senão mando o Ruy Goiabada dar um trato nos seus textos.

    1. Que comentário chato este ....tive que parar para ler as regrinhas e depois vi que foi perda de tempo...

  24. Apesar da política - Congresso - o país está saindo do buraco petista! Não está fácil, mas chegaremos num outro patamar de país nesses 4 anos! Os agourentos não conseguirão puxar o país para o retrocesso!

  25. Sergio - artigo excelente. Entretanto, as circunstâncias do Bozo são muito pesadas para a frágil economia do Brasil carregar. Enquanto ele estiver no poder, a recuperação econômica não ocorrerá. Este é o fato. O resto é composto de conjecturas já refutadas!

    1. Evito comentar/refutar opiniões, mas não gosto de ler opiniões baseadas principalmente em posicionamentos políticos inconsequentes que se baseiam na destruição da confiança popular de que o país está tomando o rumo da recuperação. Se não concorda, aguarde um pouco porque você pode estar errado. De uma chance ao futuro que poderá ser bem melhor que o passado. Mais uma coisa: pare de se referir ao nosso presidente como BOZO, o nome dele é Bolsonaro!

    2. Melhor seria com um presidente coerente, sensato e lúcido. Infelizmente não tivemos essa opção de voto em 2018. Luiz, Lula e PT não seriam a solução (adianto para não ter uma réplica estupida igual a sua abaixo).

  26. Ótimo artigo. Muito sóbrio e sensato. Maduro e relevante nas causas; colocando o seu real valor e responsabilidade a quem de direito as tem. Parabéns.

    1. Que maravilha ler isso. Faz muito bem para quem está vivo!!

  27. totalmente relevante este artigo. Lula ao deixar o cárcere já diase que era hora de deter essa loucura que está acontecendo hesse país, a pergunta é: que loucura?!

    1. Rogério, pois é, que loucura? é tanta loucura que ficamos até atordoados...rs.. Não seria o cúmulo da loucura vermos um STF desvirtuando toda a lógica, indo contra a vontade popular e cagando na constituição para livrar o 9 dedos da prisão? Se é preciso deter toda essa loucura, então penso ser urgente a utilização de muitas camisas de força para juízes, lideres esquerdistas e também direitistas. Vivemos atualmente um delírio de loucura desenfreada, se tornou endêmico e não vejo solução à vista.

    2. Nosso Brasil está agonizando, com a eleição do JB tivemos uma sobrevida, do contrário já estariamos totalmente quebrados. Mas sou obrigado a concordar que a vida desse país está ameaçada pelos disparates do JB e Filhos. Precisam urgentemente levar a sério o Brasil e os brasileiros para não corrermos o risco de termos a volta do 9 dedos em 2022.

    3. Que loucura a que está acontecendo ao Brasil? Ele, o nosso país está renascendo; apesar de tantos “corvos agourentos”.

    1. Concordo com o texto e os comentários. Porém, sugiro que o Presidente foque no trabalho, pense antes de emitir suas opiniões e por favor deixe seus filhos de lado.

  28. Sérgio Padellas apareceu na Crusoé com um artigo de um profissional de categoria!!! Parabéns! Já estava cansada das fofoquinhas baratas do Gadelha e mais uns outros do tipo. Quanto à situação apontada no artigo,infelizmente, é isso mesmo. O governo tenta melhorar o país e o tirar do caos, mas a cúpula do judiciário e do Legislativo jogam todo o esforço para baixo.

  29. Pois é, votei nesse cara, o zero um da política, e, sinto-me traído. Minha filha já dizia, logo no começo, que aqueles três patetas, iriam destruir o pai. Por tabela, afundaremos juntos. Deu no que deu, foi se juntar ao "amigo do amigo do meu pai". Pobre BRASIL!!!

  30. É A CULTURA , ESTUPIDO ! Não adianta elogiar o governo de Margareth Tatcher e defender as ideias de Gramsci e da Escola de Frankfurt . O Brasil correu o risco de virar a Venezuela porque a universidade inventa ideologias estúpidas e a mídia prega ideologias estúpidas . O governo faz o certo ao combater o marxismo cultural . 🇧🇷

    1. "PETRALHA" NA REAL . Foi você que disse que o Bolsonaro queria dobrar o STF . Então o seu outro codinome é "comunista" Brincalhão . Você deve ser militante de algum partido ou ONG "esquerdopata" . Não estou interessado em ser "idiota" útil do seu partido . O seu "cinismo" e a sua "demagogia" não vão me convencer que o governo é culpado de tudo que vocês "esquerdopatas" fizeram e estão fazendo ao país . 🇧🇷

    2. Brincalhão, na verdade eu lhe atravessei...rs.. por incrivel que possa parecer, eu achei que eu é que tinha escrito o seu comentário...rs.. Sincronicidade maluca

    3. Na Real, obrigado, mas peço não perder tempo com esse Fábio. O cara é reacinha lambe saco do clã bolsolavo. Vive num mundo totalmente diferente da realidade, não duvido que vive brigando com a própria sombra achando que é um espião comunista globalista infiltrado que lhe persegue.

    4. Primeiro, Olavo não defende democracia nenhuma, existem videos dele atacando a democracia. Segundo, aprenda a interpretar texto, eu não disse que ele nomeou ou aparelhou o STF, falei que ele gostaria de dobrar o numero de cadeiras no STF para despetizar o mesmo (tornar minoria o grupo da esquerda lá) e emendei que foi exatamente isso que Chaves fez na Venezuela e de lá para cá só piorou a situação lá. Aproveito para lhe lembrar que JB já elogiou publicamente o Hugo Chaves. Bela "direita" essa!

    5. "COMUNISTA" BRINCALHAO . O Bolsonaro não nomeou ninguém no STF . Quem aparelhou o STF foram vocês "esquerdopatas" . O PT nomeou a maioria do STF , 7 ministros : 4 no governo Dilma e 3 no governo Lula . Cai fora do meu comentário seu "ditador" Brincalhão , eu não sou obrigado a pensar igual a você , esse é um país livre , e eu penso o que eu quero . 🇧🇷

    6. "COMUNISTA" BRINCALHAO . Por enquanto , o Brasil não corre o risco de virar uma Venezuela . O governo é de direita : democrático , liberal e capitalista . Quem é totalitário , socialista e comunista são vocês "esquerdopatas" . O Olavo defende a democracia burguesa como todo conservador . Quem defende a ditadura do proletariado são vocês "esquerdopatas" . As forças armadas sempre defenderam o mundo livre na guerra fria . Quem defendeu a cortina de ferro foram vocês "esquerdopatas" . 🇧🇷

    7. Vale lembrar que chaves dobrou o numero de juízes na suprema corte daquele país para ter maioria controlada por ele naquele órgão (começo da verdadeira ditadura naquele país), algo parecido o Bolsonaro pensou em fazer aqui no Brasil mas não teve cafife político para manter essa empreitada, ainda bem!. Pois não precisamos de mais "supremos togados" e sim mais transparência, dignidade e competência na forma de indicação de integrantes nessa suprema corte brasileira.

    8. Ainda corremos o risco de virar uma venezuela, o comportamento bolsonarista tem nos aproximado dos ideais ditatoriais chavistas. Olavo sonha em implantar no brasil algo parecido com o que Chaves fez na Venezuela, sorte termos uma forças armadas centrada que não se aliou a esse guru mequetrefe e azar da Venezuela que teve os seus generais mancomunados com Hugo para o começo de uma dinastia ditatorial naquele país que o levou a bancarrota.

  31. Muito bem formatado. Mas penso que a situação é mais complexa. Gostaria que incluísse sua análise considerando o Continente e o homem Sul americano e suas circunstâncias como um todo no Sistema. o Brasil se destaca no contexto. A Nação parece que acordou.

  32. Parabéns pela reportagem, espelho da realidade só não vê quem não quer ou tem dificuldades de entender, ou tem interesses que não é o dos Brasileiros sérios .

  33. o Brasil esta no caminho certo... a economia globalizada tem suas variáveis - quando positiva o reflexo é benéfico para todos, e, quando ha uma guerra comercial como existe entre: EUA x CHINA ai também os reflexos negativos são sentidos por todos Países. Assim simples...

  34. Parabéns pela reportagem. o Bolsonaro deveria estar atuando como prometeu na campanha, com força total. Entretanto, foi atrapalhado pelo acordo que teve que fazer, em decorrência da possibilidade da condenação do filho Flávio. Com rabo preso é muito colocar os bandidos na cadeia.

    1. Não exima o JB de sua responsabilidade nesse acórdão. Embora jogada de mestre do mal feita por Toffoli (embora acredite mais em Gilmar mendes por trás ou até mesmo o Dirceu), JB fez a parte dele: fritou Moro, desarticulou os órgãos de combate a corrupção e se juntou no senado com Gilmar, Renan e PT, para melar a Lava Toga. Isso aconteceu, foi real, todos vimos ocorrer e não tem como ser deixado de lado no contexto em questão.

    2. Foi jogada de Toffoli. Flávio é álibi de uma rasteira. o amigo do amigo reagiu por sí, para seus comparsas e pela política da esquerda. O pacote foi bem articulado. Mas como vemos não está sendo sustentado.

  35. O Candidato BOLSONARO colocou na campanha peso pesado na bandeira Anti-Corrupção e depois de eleito a tornou peso-pena. Errou essa mão. Paulo Guedes, também externou uma visão equivocada da Lava Jato. Pagaram pra ver! Sobrou ALCOLUMBRE e o STF para protagonizarem na contra mão, falta de ações contra a CORRUPÇÃO e o resultado aquém do esperado na ECONOMIA. Se ONIX não orientar melhor seu pupilo DAVI, continuaremos reconhecendo o empenho da super Equipe Econômica, obtendo resultados quase bons.

Mais notícias
Assine agora
TOPO