AlexandreSoares Silva

f-e-l-i-p-e-n-e-t-o

05.08.22

Existe uma evidente degradação espiritual em digitar algumas sequências de letras, como por exemplo as letras f-e-l-i-p-e-n-e-t-o, mas rezei antes de começar esse texto para que a elevação espiritual pela qual sou conhecido me seja restituída assim que acabar de escrever.

Hesito mesmo assim. É desagradável. Diminui a imagem que temos de nós mesmos. Parece que parei na rua para bater num velhinho um pouco senil que jogava bocha no parque, só porque ele esbarrou em mim sem querer, e meus amigos estão me segurando pelos braços e gritando “Não se rebaixe a isso, Alexandre! Você é melhor que isso! Deixa quieto! Deixa quieto!”. Ou que fui jogar xadrez com uma criança de quatro anos e me irritei porque ela enfiou meus dois bispos no nariz, e desde então estou tentando humilhá-la com “canhões de Alekhine” e “diagonais italianas” e me achando muito hábil por isso.

Mas me consolo, como sempre nesses casos, dizendo a mim mesmo que não estou falando dele especificamente, que Felipe Neto mal é uma pessoa individualizada com alma individual e tal, que ele é um TIPO. Então falemos do TIPO. E eis o que o tipo postou no twitter esta semana:

“Queria perguntar uma coisa para quem entende verdadeiramente de literatura. Vi parágrafos profundamente racistas em ‘Moby Dick’, continuei a leitura do livro de nariz torcido, estou realmente incomodado. O livro é de 1851. O que é recomendado em casos assim? Como vocês avaliam?”

Você pode achar estranho que alguém saído da puberdade faz já algum tempo não tenha nenhuma noção de como era o século XIX, ou que esteja tendo a sua primeira noção só agora, e ao vivo. Acho estranho também. Mas vamos dar uns passos atrás e fazer umas considerações.

Algumas pessoas viajam mas não querem sair muito do próprio país. Querem uma dose mínima de exotismo para estimular os nervos cansados, mas só um pouco, talvez nas roupas e na arquitetura, no máximo; para comer seria um pouco demais, e continuam (na Itália, na Tailândia, na Islândia etc.) procurando onde comer as mesmas coisas que sempre comem. Dos outros países querem só uma mudança temporária de decoração. Os costumes acham bizarros e sem sentido, mas bizarros e sem sentido de um jeito um pouco entediante; quanto às artes, passam rápido pelos museus, e da língua mal aprendem a dizer por favor.

E desse mesmo jeito algumas pessoas — alguns tipos — tratam as outras épocas. Querem só que os nativos das outras épocas usem umas roupas meio diferentes, mas não muito: as atrizes em adaptações de clássicos da literatura podem continuar usando penteados que não sejam muito esquisitos e só as maquiagens que ainda as deixem atraentes para as pessoas de 2022. Todos os personagens têm que se comportar mais ou menos como pessoas de agora, e falar como pessoas de agora, com mudanças abruptas para incluir duelos e coisas assim, quando o enredo pedir.

Uma adaptação de Jane Austen, por exemplo, pode ter as roupas da época, mas a personagem principal deve fazer referências sexuais de garota marota piscando pra câmera, e o tenente da Marinha Britânica deve andar por aí com a barba por fazer como se estivesse naufragado numa ilha e não andando por Bath na companhia de damas e cavalheiros.

Dá pra ver, enfim, que o passado — qualquer época do passado — deixa as pessoas de 2022 bastante incomodadas, como alguém que fosse pro Japão e de repente descobrisse enojado que as pessoas lá comem peixe cru.

A verdade é que, se o passado é outro país, as pessoas de agora não gostam desse país. São patriotas do agora. São imperialistas do momento presente. Querem mandar missionários para as ilhas do passado e converter nossos antepassados à sua própria religião e costumes.

Vejam o Felipe Neto indo para uma ilha do passado e queimando o ídolo dos nativos, cobrindo o seio das nativas, mandando todo mundo se vestir de preto, pintar o cabelo de azul, imitar focas etc. Vejam o Felipe Neto falando de pecado, pecado, pecado! Pregando para os inocentes nativos a respeito do fogo do inferno que queimará para sempre a alma dos racistas e das pessoas que nasceram antes de 1992.

— Caro júri de 2022! — lá vai o Felipe Neto perorando, porque agora mudei abruptamente a metáfora e ele é um advogado de acusação — Estou muito incomodado com as passagens racistas do réu, e acho que todos estamos. Ocupamos certamente uma posição moral mais alta que a deste repugnante e atrasado pagão de Nova York chamado (consulta as notas) Herman Melville. Mas a pergunta é: o que devemos fazer com ele? O que vocês recomendam?

Eu recomendo que você deixe de ser um caipira do momento presente, Felipe Neto, um supremacista do agora que acha que todas as outras épocas são inferiores. Que passeie com frequência no passado, não só nos anos 90, mas em tudo que veio antes, até que pare de se surpreender com os costumes que todo mundo sabe que eles tinham, e até que pare de ficar espavorido e apoplético. Até, quem sabe, se sentir à vontade em outros momentos da humanidade além de agosto de 2022.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Excelente texto. Me acabei de rir, de nervoso. Vergonhoso o que fizeram e fazem com nossos jovens. A educação se tornou um conteúdo de Wikipedia, e com isso todos se sentem muito a vontade de falar com “profundidade” sobre tudo. O interesse hoje em dia não é conhecimento, mas “lacrar” no mundo digital. E o pior, esse mesmo “Tipo” foi convidado pelo Barroso para dar sua opinião no STF sobre um “causo”. Estamos perdidos……

  2. O mais triste é ver um sujeito como o FN "influenciando" tantos jovens e alguns nem tanto jovens assim. Mais um texto excelente.

  3. E pensar que esse 'tipo' vem dominando e influenciando cabeças vazias, em formação, mal informadas. Tornando-se referência... referência do que pode ter de pior. Quando os ignorantes tem tanto poder o medo vai aumentando...

    1. isso é fruto da "deseducação" imposta pelos nossos políticos que preferem manter os jovens alienados e ignorantes, pois fica mais fácil se loclupetarem.

  4. Ainda bem que só sei que este traste existe por ouvir ou ler sobre ele. O melhor mesmo seria nem citá-lo. É deplorável.

  5. A revolução dos bichos acontecendo a cada dia. São pequenos fragmentos de um passado que sempre está à espreita. Vozes ao contrários e o uivos dos chacais, coiotes e lobos sempre mostraram ao caminho que devemos ou não seguir.

  6. Espera ele ler Bukowski. Nelipe Feto em dez anos se tornou tudo aquilo pelo qual ele ficou famoso em denunciar.

  7. F-e-l-i-p-e N-e-t-o, é um entre tantos imbecis do mundo digital (influencers é o upgrade desta gente ) a vomitar um festival de besteirol com um monte de seguidores imbecis e desinformados tanto quanto ele.

  8. Mundo mundo vasto mundo…É com profunda tristeza que fico sabendo dessa ignomínia. Até quando teremos que perder tempo com esses blogueiros que por já terem esgotado o que escrever têm que recorrerem ao que não entendem? E vc, caríssimo jornalista, perder seu tempo com isso..

  9. Eu simplesmente ignoro Felipe Neto, as mães e pais deveriam fazer o mesmo e não expor as crianças a ele, mas por sua riqueza monetária, vê-se que tem pais e mães que largam seus filhos no mundo.

  10. Parabéns pelo texto, mas, infelizmente, acredito que você caiu na armadilha do blogueiro medíocre e entregou, involuntariamente, um pouco de fama a ele e, quem sabe, com respingos aos irmãos igualmente medíocres. Para esta turma vale o “fale mal mas fale de mim”.

  11. Muito bem posto! É pura jequi.ce e igno.rância achar que o mundo nasceu com você; que antes, havia só o vazio, o nada. FN, cresça e depois apareça. Ou não. MS

    1. Eu duvido até que ele de fato tenha lido. Provavelmente está replicando algo que outro debilóide comentou.

  12. A melhor resposta ao tipo é. pare de ler o livro. moby Dic é muito maior que o intelecto de ervilha dele. o mundo vai terminar pluricromatico, plurisexual, pluridorecional, só não será com certeza pluriintelectual, com este Tipo de gente.

  13. Agora que tomei conhecimento desse fato com mais detalhes. Na coluna do Ruy isso foi citado como a "goiabice". É estranho esses fatos, mas pelo visto, isso está pululando hoje em dia. Mais estranho ainda, pois estamos numa era profusa da informação (até demais!) e, concomitante, da comunicação. Me lembro da minha infância quando tínhamos que enfrentar pesquisas em enciclopédias e ler livros para fazer provas. Os sentimentos surgiam em nós com naturalidade e tínhamos que lidar com isso.

  14. Aposto que o Felipe Neto só queria gerar algum tipo de movimento em sua rede social. Dá bola ou participa quem quer (entretenimento fácil e vazio é o que mais há na internet).

  15. O mundo ficou fresco, chato e imbe.cil com pessoas tipo felipe Neto espalhando bobagens. Não estão preocupados com a causa em si, só em parecerem "limpinhos" para o público, resumindo, um idio.ta

  16. Bravo!!! É inacreditável a ignorância histórica dessa rapaziada. Não conseguem colocar texto algum dentro de nenhum contexto que não seja o umbigo deles. Eu, formada em História, já escutei milhares de vezes “por que devemos estudar a história, matéria que eu detestava na escola?” Para não abrir a boca e falar asneira e, ainda, se orgulhar do que diz! Para conseguir ler a Crusoé, por exemplo…

    1. Bravo!!! Concordo em gênero, número e grau, sem acrescentar nem uma vírgula!! Parabéns por todas as colocações!!

  17. Essa coluna, a melhor da revista diga-se de passagem, pode ser o motivo que me faça rever o cancelamento da assinatura. Sempre brilhante. Que contraste com o espaço do Diogo Mainardi, que na minha medíocre opinião se tornou um chato que só sabe reclamar. Escreve genocida parágrafo sim, outro também. Já o Alexandre quando reclama, reclama com humor, elegância. Dá prazer ao ler. Obrigado, Alexandre!

    1. Diogo, quando colunista de Veja, tinha uma semana para escrever sua coluna... Hoje tem de colocar fogo logo de manhã com o Despertador do Diogo, favorecido somente pela diferença de fuso horário. ... Já disse inúmeras vezes que não gosta de trabalhar. Quanto a azucrinar, importunar e molestar, o capeta baixa no mesmo. ... O Antagonista foi criado com o propósito de importunar e não deixar ninguém posar de santo - mesmo com dinheiro nas nádegas.

    2. Diogo Mainardi sempre foi assim, desde os tempos da Veja.

  18. Sinceramente, deram muito Ibope pra ele por causa dessa história. Infelizmente, a dificuldade de contextualização é um problema nos autoproclamados politicamente corretos. Lembro quando começou a história de censurar livros do Monteiro Lobato por causa de falas racistas.

  19. Que capacidade de síntese.. “Um supremacista do agora”… Maravilhoso.. Como esse “agora” é medíocre. Felipe Neto é apenas um supremacista da mediocridade..

  20. Caramba, esse Felipe Neto ocupou dois articulistas da Crusoé numa mesma edição! Vcs não acham que estão dando importância demais a ele?

    1. Somente uma FelipeNeTTada coincidência. Os autores não leem e/ou não combinam uns com os outros sobre o que escrevem. O dito NF tem 40 milhões de seguidores no Instã. Todos com os pés no chão. E as mãos também.

    2. Concordo integralmente contigo. Nunca li nada do Felipe Neto escrito por ele mesmo. Ele é mais um dos que confirmam a máxima de que as redes sociais deram voz aos imbecis. E os 2 articulistas que propagam as asneiras dele acabam, sem querer, sendo cúmplices. Ignorem o ignorável.

  21. Na data em que falece o culto José Eugênio, Xangô de Baker Street, o oposto Felipe Neto só consegue ser Felipe Neto, o pirralho da banheira de nutella

  22. Acho que pior é ficar dando relevância a pessoas irrelevantes. O pouco que se vê desse sujeito medíocre, percebe-se claramente que é um mal intencionado, vazio e limitado, típico poser "esquerdista" de boutique que mais do que as "causas que defende", adora mesmo é dinheiro e o luxo que só o capitalismo proporciona.

    1. Melhor descrição que já li. Parabéns.

  23. Felipe Netto, exemplo crasso de cidadão brasileiro com deficiência de Educação e Cultura! Infelizmente há umas três gerações de brasileiros com o mesmo tipo de problema. São deficientes em linguagem, leitura, cultura geral, informação relevante, raciocínio, concentração, foco e por aí vai… Com os nascidos entre 2020 e 2030 serão quatro gerações de deficientes!! Nada mau para um país que caminha pra trás com uma rapidez alucinante!

  24. Desconfio que ele nunca leu os livros que critica, assim como nunca jogou xadrez: roubando. vejam vcs mesmos: https://youtu.be/Rv5TYHyBIAs

    1. Bem lembrado. Provavelmente está importando a "indignação" de algum debilóide gringo.

  25. Fico revoltado. O Alexandre deveria escrever todas as semanas; talvez duas vezes por semana. Não dá para ficar duas semanas esperando para ler os textos dele. Ô pessoal da Cruzoé, ponham a mão no bolso e paguem em dobro para o Alexandre.

  26. v.t.n.c. felipe neto, você foi (quase) um câncer na infância dos meus filhos. ainda bem que os salvei a tempo. vc é um nojo. idiota metido a besta. Tudo minúsculo mesmo.

  27. Edição realmente muito abaixo do padrão esta! Desperdiçar tempo com esse personagem da internet... foi demais. A arrogância da presente geração é precisamente o que a tornará a mais estúpida, boçal e provinciana possível (facilmente manipulável). Chega de perder tempo com essas figuras insólitas. Caro articulista. Sempre espero mais de sua pena. Hoje, que pena!

    1. Discordo Leandro! Num tempo em que o óbvio tem que ser repetido cem vezes e tem gente que ainda não entende, 2 jornalistas notaram "essa pérola" que tem zilhoes de seguidores com a cabeça tão vazia quanto a dele e escreveram um artigo sobre isso. O artigo do Alexandre é excelente! Português perfeito, crítica pertinente ao momento que vivemos em que os jovens têm um grande vazio no lugar do cérebro! Escreveu com elegância e conteúdo. É um prazer ler um texto bem escrito! Já valeu!

    1. precisei ir ao Google indagar quem era Felipe Neto…Youtuber? Que é isso mesmo? Resisto confortavelmente a não viajar pelo « Face », pelo «  Insta » me aconchegando na diversidade de páginas da literatura e livre de olhá-las com o insuportável viés do politicam correto…

Mais notícias
Assine agora
TOPO