Nelson Jr./ASICS/TSEA urna eletrônica: para anular, digite o número de um candidato que não existe

Voto nulo não é pecado

Quem cogita votar nulo é alvo de uma pressão que às vezes se assemelha ao bullying. Quem tenta dissuadi-lo em geral está preocupado com a possibilidade de seu candidato preferido perder a eleição no primeiro turno
05.08.22

Nas próximas semanas, as pesquisas sobre anulação do voto devem crescer exponencialmente na internet. Esse tem sido o padrão na última década. Segundo dados levantados pela consultoria Bites, o volume de buscas sobre o tema, nos 45 dias que antecedem as eleições presidenciais, dobrou de 2010 para 2014 — e mais uma vez em 2018. Isso não significa que o número de votos nulos necessariamente vá explodir. Ele caiu de 7,3% do total, em 2002, para 5,6%, em 2006. Desde então, não teve saltos expressivos. A proporção foi de 6,1% em 2018. As abstenções, essas sim, cresceram muito: atingiram 20,3% do eleitorado em 2018, o maior índice do século. Mas pouco importa. Apesar de haver um desnível entre a tentação do voto nulo e a sua concretização, os eleitores que cogitam praticá-lo são alvos de uma pressão que às vezes se assemelha ao bullying. 

O desejo de não entregar seu voto a nenhum dos candidatos que lideram as pesquisas pode ser tratado como um sinal de ignorância ou alienação; como uma falha de caráter, a exemplo da covardia ou da indiferença; e até mesmo como um pecado. Há religiosos, especialmente católicos, que fazem essa equiparação, com base em uma leitura exaltada da Doutrina Social da Igreja. Essa doutrina desencoraja os fiéis de ignorarem a política, dizendo que o cristão tem o dever de participar das questões de governo com sua opinião, sua palavra e suas ações. Mas não há documento oficial da Igreja dizendo que voto nulo é pecado.

Até no jargão do direito eleitoral está embutido um preconceito contra o voto nulo. Em livros teóricos e decisões judiciais, essa opção é chamada de “apolítica”. Segundo a assessoria de comunicação do TSE, o tribunal não tem posição institucional sobre o assunto, ou melhor, defende que cada cidadão deve votar com liberdade e de acordo com sua consciência. Ainda assim, a página de seu site dirigida aos jovens diz: “Não deixe de dar sua opinião! Não deixe que outras pessoas escolham por você. Seja parte da construção do futuro do Brasil!” Pode-se concluir, portanto, que para o TSE, quem decide votar nulo não tem opinião nem participa da construção do futuro do país. Crusoé pediu um posicionamento ao tribunal, mas não obteve resposta.

Não. O voto nulo é uma opção individual legítima. Ele nasce da rejeição aos candidatos que lideram as pesquisas ou representa um protesto. Nada tem de apolítico. Quem tenta dissuadir o eleitor de abandonar essa escolha pode não estar preocupado com a democracia ou qualquer outra abstração, mas com a possibilidade de seu candidato preferido perder a eleição já no primeiro turno.

A urna eletrônica não tem um botão exclusivo para o voto nulo, como no caso do branco. Para anular, o eleitor precisa digitar um número que não corresponda ao de nenhum político, como uma sequência de zeros, por exemplo. Há dúvidas e fake news a respeito dele. Uma das questões recorrentes é se, aplicado ao presidente, por exemplo, também anula as demais escolhas apresentadas na urna (as de deputado federal, governador e deputado estadual). “Isso não acontece”, diz o advogado Arthur Rollo, especialista em direito eleitoral. “O voto nulo vale só para aquele cargo. Se o eleitor fez escolhas para os outros cargos elas continuam válidas.”

A principal confusão sobre o voto nulo, no entanto, e aquela que os especialistas mais se esforçam para desfazer, diz respeito aos seus efeitos práticos. Há pelo menos vinte anos, antes de toda eleição, surge o boato de que, se os eleitores anularem seus votos em massa, a eleição como um todo pode ser invalidada, transmitindo uma mensagem poderosa ao sistema político. O voto nulo não tem esse poder. Quem insiste no contrário distorce a sua natureza, tanto quanto aqueles que desejam forçar o eleitor a escolher um candidato.

ReproduçãoReproduçãoAs toalhas da democracia: quem tenta dissuadir do voto nulo, tem medo que seu candidato perca no primeiro turno
O engano decorre da redação do artigo 224 do Código Eleitoral: “Se a nulidade atingir a mais de metade dos votos do país nas eleições presidenciais, do Estado nas eleições federais e estaduais ou do município nas eleições municipais, julgar-se-ão prejudicadas as demais votações e o Tribunal marcará dia para nova eleição dentro do prazo de 20 (vinte) a 40 (quarenta) dias.”

O texto sugere que existe uma maneira de abortar uma eleição: conseguir que mais da metade dos votos seja nula. Em 2002, surgiu pela primeira vez um movimento tentando obter esse resultado. A ideia ganhou tração e fez, inclusive, com que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), então presidido pelo ministro Marco Aurélio Mello, deixasse a posição de neutralidade e fizesse campanha na direção contrária, incentivando o voto válido. Em seguida, o tribunal tratou de firmar uma interpretação do artigo 224 que afastasse de uma vez a hipótese de que o número de votos inválidos pode anular as eleições.

Essa interpretação diferenciou votos nulos dos eleitores e votos anulados pela Justiça Eleitoral, em razão da descoberta de que a eleição foi fraudada, que o vencedor era inelegível ou alguma outra ilegalidade. Só nessa segunda situação, se os votos anulados pelo tribunal forem mais de 50%, será preciso refazer as eleições.

Também foi levado em conta o artigo 77, parágrafo segundo, da Constituição. Ele diz que “será considerado eleito Presidente o candidato que, registrado por partido político, obtiver a maioria absoluta de votos, não computados os em branco e os nulos”. Em outras palavras, os votos válidos de uma eleição são aqueles que restam depois da exclusão dos brancos e nulos. Assim, se 90% dos eleitores decidirem anular, o presidente será definido com base nos votos de 10%. Seu capital político será baixo, mas mesmo assim ele será o presidente.

Quanto menor for o universo dos válidos, mais aumenta a probabilidade de o candidato a presidente que estiver na liderança superar a meta de 50% deles, encerrando a disputa no primeiro turno. De maneira inversa, quanto mais votos válidos houver, e quanto mais distribuídos eles estiverem entre vários candidatos, maior a chance de haver segundo turno. “O número de votos válidos tem consequência práticas”, diz Arthur Rollo. “É por isso que diferentes grupos políticos combatem o voto nulo a cada eleição.”

A consultoria Bites corrobora a afirmação de Rollo. “Em 2018, quando Fernando Haddad, do PT, estava atrás nas pesquisas, a esquerda bateu muito na tecla de que era errado votar nulo”, diz André Eler, diretor da Bites. “Neste ano é o contrário. Com o presidente em segundo lugar, são os influenciadores bolsonaristas que mais agitam essa bandeira.”

Reprodução/Redes SociaisReprodução/Redes SociaisCarlos Bolsonaro: combate ao voto “lulo”
É possível pinçar no twitter de Carlos Bolsonaro, por exemplo, mensagens sobre esse tema. Em abril, ao comentar as eleições na França, ele disse que “estimular o voto branco/nulo não é novidade alguma para os que se utilizam da política para se manterem no poder”. Segundo o filho 03, o voto nulo deveria ser chamado de “lulo” no Brasil, por beneficiar o petista. Em dezembro do ano passado ele já havia utilizado a expressão, a propósito de uma reportagem sobre o MBL, grupo que já apoiou Bolsonaro, mas hoje orienta seus integrantes a anular.

O argumento de Carluxo é que todo advogado do voto nulo é um lulista encoberto. Vale também para o outro lado. Em 2018, uma esquerda descabelada com a perspectiva de derrota chamava de “coniventes com o fascismo ou o autoritarismo” os eleitores que não topavam escolher entre Jair Bolsonaro e o PT, por acreditarem que os dois eram inaceitáveis.

Um segundo argumento é que, ao anular o voto, o eleitor deixa que outros escolham por ele. E com isso o sujeito se encaixa em um de dois grupos: ele pode ser um covarde, que não se compromete com uma escolha; ou ele é um “isentão”, que não se preocupa com o país nem com as pessoas à sua volta.

O defeito de todas essas críticas é serem reducionistas. Elas equiparam a participação política ao comparecimento às urnas, como se tudo o que acontece nos quatro anos que separam uma eleição presidencial de outra fosse irrelevante – e como se a discussão política não tivesse se intensificado e aumentado de volume muitas vezes nos últimos anos, por causa das redes sociais.

“O voto obrigatório já me parece uma aberração”, diz o filósofo Denis Rosenfeld. “Querer tirar do eleitor forçado a ir às urnas até mesmo o direito de recusar as opções que lhe ofereceram é ir longe demais. Voto nulo é o protesto de quem racionalmente não considera que aquelas alternativas são boas, ou pessoalmente não se reconhece naqueles candidatos. Está muito longe ser a mesma coisa que não ter opinião. Agora, o cidadão que prefere ser deixado em seu canto, que concluiu que a política não é a coisa mais importante da vida, também não pode ser coagido socialmente a votar, muito menos pelos políticos e pelo Estado. Como disse Benjamin Constant, ao cidadão deve ser dada a liberdade de fazer ou não política.”

Voto nulo, portanto, não é pecado, não é alienação, não é desprezo pela democracia. É, na maioria das vezes, uma afirmação política que precisa ser levada em conta. Uma afirmação válida.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Cogitei por muito tempo votar nulo na eleição, mas as maluquices do JB no últimos tempo: Daniel Silveira, ataques as urnas, diminuir preço da gasolina de forma fictícia, tanques em Copacabana, .... daria para escrever um livro com tantos motivos. Decidi que não voto nulo, nem em maluco, sobrou o ladrão,

  2. O que será de nós sem o Diogo Mainardi com seus artigos imparciais. Ele é um dos raros jornalistas que me representam. FICA DIOGO!

  3. O voto nulo pode decidir a eleição no primeiro turno? Não seria melhor votar em terceira via para levar a um segundo turno e tirar a força do eleito? Fica Diogo! Queria poder desistir disso aqui também!

  4. Pecado é "preferir" votar num bandido por imaginar que o outro bandido é pior. Voto nulo é o voto consciente da reprovação a todos os candidatos.

  5. Entre dois que me causam asco, excluo aquele que que que me pareça pior, ou terei que conviver com o peso da omissão. Neste ano, outra vez de nariz tapado, voto contra o PT. A propósito, sabido que a esquerda não deixa de votar, pregar o voto nulo, em branco ou abstenção é, sim, na minha opinião, favorecer a volta dos que saquearam institucionalmente o país

  6. Voto nulo é revolta, insatisfação. Pra votar em corrupto ou em tonto, prefiro declarar meu voto NULO.

  7. Particularmente rejeito ambos candidatos que lideram as pesquisas. Votei no B em 2018 e estou profundamente arrependido. Mas não posso admitir novo governo de B ou que ele se perpetue no poder, o que seria muito pior. Penso que anular meu voto não é opção a ser considerada, a não ser que gostaria de ver B se perpetuar no poder. Demais, abster-me do voto ou anulá-lo me coloca na condição de acordar com o que for posto à mesa. É um direito pessoal, mas abdico do direito moral de criticar o governo

  8. Eu tinha certeza do voto nulo no segundo turno, caso concretizasse o pior cenário, e dúvida no primeiro. No entanto, me convenci que não vou votar nem no primeiro. Rejeito todos os candidatos dessa via única da corrupção e impunidade. Minha única forma de expor minha indignação é anulando, então que seja.

  9. Eu não votarei nulo no primeiro turno. Mas, se as opções do segundo for esses dois aí das pesquisas.... claro que anularei meu voto!

  10. Uma vantagem da democracia com efetiva (ainda) liberdade de expressão, é poder tomar conhecimento das várias opiniões, o que nos permite até, alterar a nossa posição. Entretanto, com o devido respeito às opiniões divergentes, eu, talvez por seguir o exemplo do meu pai, que foi votar após os 100 anos completos, entendo ser o voto um dever cívico. Quem não escolhe, ao meu sentir, perde o direito de opinar.

  11. A minha consciência e quem manda. ela me diz que não devo votar em farsantes, populistas e mentirosos como é o caso dos líderes das pesquisas da nossa eleição deste ano. se continuar assim nem compareço no segundo turno pois tenho mais de 70 anos.

  12. Penso que, se os números de votos nulos e brancos e as abstenções somassem mais de 50% do eleitorado (Votos Válidos+Nulos/Brancos+Abstenções), deveria substituir todos os candidatos.

  13. Não lembro de ter vivido um momento tão trágico em função da desesperança com o futuro do nosso pais. Não temos representantes idôneos e com experiência em gestão pública que possam gerar uma esperança para o futuro da nação, tão debilitada em função das castas eternizadas na política brasileira, onde insaciavelmente sugam tudo que podem, e principalmente o que não podem, inventando uma série de manobras.

  14. Sobre não ser pecado, não é. A igreja Católica defende a não omissão. Votar nulo é se posicionar. Talvez não comparecer e não se posicionar, pode aparentar ser pecado, mas está longe de ser algo relevante. Talvez para os evangélicos pentecostais que condicionam vaga no céu a dinheiro, pode ser, mas ai é interpretação deles.

  15. Voto é dever cívico. O problema está no nome "obrigatório". Não é. Se você não quiser aparecer pra votar, pague uma multa e vida que segue. Agora, se quiser aparecer e votar nulo, está claro que está contra os atuais candidatos. Se não aparecer, nunca saberemos sua posição. Por isso, o nosso sistema é o mais coerente para a democracia. O problema na verdade, são os candidatos.

  16. O mais preocupante, além desta polarização esquizofrênica entre um ladrão e um desequilibrado, é o eleitor ser manipulado a votar em governadores, senadores, deputados federais e estaduais, sem a mínima noção de estarem elegendo corruptos da pior espécie.

  17. Votar nulo não é pecado. Pecado é o juntamento de várias pessoas, que se acham inteligentes, não conseguirem outro candidato, quando percebem que seu "queridinho" (Moro) esfacelou-se

    1. Na verdade, se dependesse desse grupo ávido para ter o Moro, não haveria a tal candidatura. A "democracia" deste país não permite avulsos. E os partidos quadrilheiros, todos, tem o direito constitucional de escolher isso que está aí. É um direito, portanto, não votar em ninguém - pecado ou não (com diria Bolsonaro)-, e daí? No Brasil o eleitor, ainda, faz de conta que é soberano muito embora o patrulhamento grosseiro que cerceia e tenta constranger, a compra e venda de votos e o voto cego

    1. Se der os dois populistas no segundo turno, nem apareço pra votar!!!

    2. Exatamente Antônio. Só não sei quem é quem nessas suas alternativas, cabem para os dois.

  18. O voto nulo condiz com a realidade quando não temos opções de escolha por falta de candidatos qualificados para um pleito tão importante.

  19. No primeiro turno voto para presidente, porém se os dois corruptos ficarem, anularei meu voto sim. A verdadeira Democracia não obriga ninguém a votar, pois o voto é facultativo, vota quem quer. Só no Brasil é essa palhaçada de obrigar a votar. Governador e senador é voto nulo. Estou cansada de bandidos corruptos, todos os anos em eleições. Basta.

    1. vote em Felipe Dávila, procure saber sobre ele, valorize seu voto, é importante.

  20. Ainda não é hora de jogar a toalha. A única saída é votarmos no 3 via melhor colocado nas pesquisas próximas da eleição. No segundo turno, se der isso que tá aí, é voto nulo, por respeito ao nosso título ...

  21. Já vou registrar minha candidatura. Sou candidato ao voto nulo. Tenho certeza que já estou eleito e farei um bom governo. Só não quero reeleição. Quem acreditar, vote em mim. Ruim por ruim, vote em mim. Obrigado à todos sem esperança, digo, que acreditam na nulidade do voto.

  22. O voto nulo deveria ser considerado como válido e ate ganhar uma eleição, devendo haver nova eleição com novos candidatos se aqueles forem recusados. Seria mais justo. A rejeição é válida!!!! Esta eleição de 2022 é o pior dos pesadelos. Meu voto não vai pra ninguém.

  23. No primeiro turno ainda podemos fazer um esforço para escolher um candidato, mas, no segundo turno, não podemos ser obrigados a escolher entre o ruim e o péssimo, e neste caso é mais digno anular o voto.

    1. pense bem, análise o candidato Felipe Dávila antes de decidir anular o voto.

  24. Eu voto nulo no primeiro e segundo turno para externar minha opinião de rejeição a todos os candidatos, sem exceção. Não tivemos terceira via, a tentativa de construir algo próximo foi claramente sabotada, o que temos agora é a via única da corrupção e impunidade. Queria ter a opção de votar no "menos pior", mas neste país é ilusão... O máximo que posso fazer é protestar pelo voto nulo mesmo.

    1. Concordo com você, Fabio. Nenhum presidenciável comentou absolutamente nada sobre o fim da lava jato. São todos profissionais na corrupção.

    2. No primeiro turno voto em Simone no segundo é Nulo. não vou votar em bandidos. Lena

    1. Da mesma forma que votando em A ou B, tem que aceitar o resultado que vier... Pr

  25. A democracia nos permite múltiplas escolhas e opções, inclusive anular o voto. Nessas eleições temos a opção de SIMONE TEBET no primeiro turno, e caso se confirme as pesquisas, o voto NULO no segundo turno. Votar em Bolsonaro ou em Lula, jamais.

  26. Parabéns, Graieb! Seu texto é bem elucidativo! O povo tem o direito de votar ou deixar de votar por não se sentir representado! O meu voto vai para #SimoneTebet x Mara Gabrilli! Os dois populistas que estão na frente já sabemos quem são! Esse filme já assistimos e co nhecemos o the end!

  27. No primeiro tudo ainda votarei - a esperança é a última que morre. Mas no segundo, será uma questão de o vencedor ter poucos votos, pra se sentir menos a vontade pra fazer barbaridades - NEM LULA NEM BOLSONARO.

  28. Simone Tebet no primeiro turno. Se houver segundo, e for entre o mal e a coisa ruim, voto ZERO ZERO ZERO!! Questão ética de foro íntimo. Será o voto mais consciente da minha vida de eleitora.

    1. Idem. Simone Tebet no primeiro turno. Voto útil nunca mais.

  29. Concordo plenamente. O voto.nulo, em branco, ou mesmo abstenção, faz parte da democracia. É um.voto, ou não voto, de protesto. Uma forma de alertar os partidos sobre suas indicações irresponsáveis, mercantilistas, demagogas ou populistas. Chega de termos que engolir candidatos que já se mostraram incompetentes, corruptos , retrógrados, ou autocratas.

  30. Reportagem muito oportuna. No primeiro turno temos alternativas, mas no segundo, se der Lula e Bolsonaro, o voto que preza pela ética só poderá ser nulo. É impossível votar em populistas sem caráter. NULO !!!

  31. Eu iria anular. Porém percebi que o voto nulo ajuda o Lula a se eleger no primeiro turno. Por isso vou de Felipe D'avilla.

  32. Eu pensava em anular. Porém, como essa reportagem confirmou, isso daria vitória ao Lula no primeiro turno. Por isso vou de Felipe D'avilla.

    1. No 1o turno o ideal seria votação em massa no terceiro colocado das pesquisas… tentativa de desmontar a dupla sinistra. Infelizmente o primeiro turno não é a hora de escolha ideológica…

  33. Eu pensava em anular, porém como está reportagem está confirmando, isso daria vitória ao Lula no primeiro turno. Por isso vou de Felipe D'avilla.

  34. Obrigado pela reportagem, muito boa. Já há tempo que decidi votar nulo, independente de qualquer presidenciável. Os políticos optaram por dar continuidade à corrupção e na minha opinião, todos eles são profissionais nisso. Meu voto vai ser nulo.

  35. A obrigatoriedade do voto também acho uma aberração, Desisti de votar em um candidato menos pior, só decepções.. de qualquer forma não somos nós que iremos decidir o rumo do país, somos nada, estamos aqui para votar e perpetuar essa escória política. Meu voto será nulo novamente.

  36. Já votei muitas vezes no menos ruim. Exemplo: Aécio contra Dilma. Nessa eleição, no segundo turno entre os dois criminosos não há menos ruim. Ambos são péssimos. Então só me resta anular o voto. Quem defende o voto de qualquer maneira, na verdade, está fazendo campanha para um deles (Bolsonaro). Aliás para esses eu gostaria de ver em quem votariam se fosse uma escolha entre Lula e Boulas. E aí? Vão escolher o menos ruim? Hipócritas.

  37. Meu ultimo voto “ útil “ foi nesse Jair Bolsonaro !! E foi inútil …. Quando ele fritou Moro nos 1* seis meses de Governo já percebi o qie viria pela frente !! Meu voto é 100% Nulo este ano e se der Lula … fo da se

  38. Sou a favor do voto líquido. Cada eleitor teria o direito a um voto para escolher um candidato a um cargo majoritário e um voto ( apenas um) que ele rejeitasse para a mesma posição. Exemplo: o cara vota em Ciro para presidente e contra "em branco". Desta forma, contaria 1 voto a favor de Ciro e nenhum contra nenhum dos candidatos. Em outro exemplo, o eleitor vota "em branco" para presidente e contra Lula. Desta forma, só se contaria um voto contra Lula. Vence quem tiver maioria líquida de votos.

  39. sou assinante desta revista mais cancelar. Motivo é essa impossibilidade, essa perseguição ao presidente da República. Não quer ver a verdade. só olha para o que lhe interessa.

  40. A opção deve ser pela abstenção maciça, reduzir violentamente o capital político e a legitimidade dos eleitos. Dar um recado silencioso de que a reserva de mercado alimentada pelo fundo partidário não consegue mais enganar e atrair o eleitor. É hora de estimular o “fique em casa” eleitoral, para combater o vírus da classe social hegemônica que se beneficia da democracia para corrompê-la. Qual a legitimidade de um deputado federal eleito com mil votos ou de um presidente com milhão?

  41. Voto nulo é quando chegamos num limite de "menos pior". Eu até aceito ser enganado, mas conscientemente votar num bandido só porque imagino que o outro talvez seja um pouco mais bandido? Jamais vou chancelar ou fortalecer a eleição de um bandido, quero justamente fortalecer e deixar bem nítida a rejeição que tenho a toda essa via única de corruptos.

  42. Artigo memorável! Não é pecado votar nulo ou branco mais ainda este, que equivalem à abstenção nas verdadeiras democracias. Pecado deve ser pregar essa abstenção e torcer ou escrever a favor da volta de Lula, como têm efeito essa revista, sua consorte O Antagonista e sobretudo seu dono, o respeitável jornalista Diogo Mainardi cuja repulsa por Bolsonaro já virou obsessiva e acima dos interesses nacionais. Namastê!

  43. Por favor! Um artigo sobre voto em branco!!!! A comparação entre o nulo e branco... não quero estes aí...e daí????

  44. Gostei muito do seu artigo, e realmente recebo muitas críticas por decidir votar NULO. As probabilidades do Luladrão ganhar são muitas, então por que vou sujar meu dedo e minha consciência numa urna?

  45. O patife do Artur Lira está trabalhando por debaixo dos panos pra colocar em votação no congresso a mudança do nosso sistema político. Pretende ver aprovado um semipresidencialismo onde quem passa a mandar 100% no Brasil seriam os congressistas, como se não lhes bastasse o poder que hoje já têm, com o qual fazem do presidente da república de plantão o que bem querem. Canalhice na essência, pura atitude de lesa Pátria e o povo brasileiro. Devemos impor à estes patifes, uma reforma política plena.

  46. Também sempre acreditei que o direito de votar deveria ser assegurado a todos os cidadão, MAS, de forma alguma deveria ser algo obrigatório! Cada um deve ter a liberdade de decidir sair da sua casa e ir votar, ou não!

  47. LIVRO “O INROTULÁVEL” do Sir CLAITON. MORO Senador/DELTAN Deputado! NULO p PRESIDENTE: o ACORDÃO dos DEGENERADOS MORAIS para EVITAR o IMPEACHMENT do BOLSONARO e TIRAR LULA da CADEIA! Os EXEMPLOS EXECRÁVEIS que uma SOCIEDADE tão CORRUPTA é capaz de produzir! Triunfaremos👊

  48. Voto nulo não é pecado e sim covardia. É não saber escolher no universo dos vários candidatos, um que possa lhe representar pelo menos razoàvelmente, conscientes de que a maioria dos candidatos talvez não nos represente politicamente, tenhamos a consciência de pressionarmos por uma reforma política urgente, a fim de acabarmos com este sistema bandido de donos de partido, os quais nos empurram goela abaixo seus preferidos, quase sempre corruptos coloiados entre si pra continuarem roubando a nação

    1. O defeito fundamental de nosso sistema é não permitir candidatos avulsos. Tudo fica na mão das máfias partidárias: vide caso Moro, por exemplo. Isto aqui não é democracia. Me recuso a participar desta farsa autoritária, deste presidencialismo de eleitores escravos de oligarquias, de máfias à direita e esquerda. Voto nulo sim. Com muito orgulho e consciência!!!

    2. Não me sinto covarde ao votar NULO! E GRAIEB me deixa mais tranquila em me ajudar a reforçar meu desejo. Já votei BOZO para eliminar PT, agora não vou votar em qualquer outro que não me represente.

  49. Cada vez mais medíocre as explanaçoes publicadas por esta revista !!!! Votar nulo, simples é só consultar um simples dicionário Significado de Nulo adjetivo Incapaz de existir; inexistente, nenhum: seu bom senso é nulo.Desprovido de efeito; sem valor; inútil, vão: aviso nulo.Completamente inepto; sem talento nem capacidade; incapaz.[Jurídico] Sem validade; que não pode ser válido; inválido

    1. Palhaço Bozo ... o ridiculo robô velha prostituta anônima cheio de insano ódio volta para bostejar seu cérebro pôdre com a covardia de sempre e muita vergonha de mostrar os imensos chifres que lhe adornam a testa que abriga lixo ... toma vergonha na cara e suma outra vez vagabundo covarde cínico.

    2. Que mané reembolso o que! Gado merece passar nervoso pra aprender a deixar de ser massa de manobra. Mas mantenho válido o "ir à merda".

    3. Definições que se encauxam com perfeição em Lula e Bolsonaro . Portanto, voto nulo é o que eles merecem.

  50. Concordo,"VOTO NULO NÃO É PECADO". Mas numa eleição, ñ se vota apenas em um cargo(PRESIDENTE). São votados, governadores, senadores, deputados federais e estaduais. Todos eleitos vão administrar o país. VOTAR NULO, é aceitável para cargos MAJORITÁRIOS (somam-se os votos, quem tem mais ganha o cargo), mas nos demais, ñ votar é prejudicial ao país pois nem sempre os melhores são eleitos e ainda existe o QUOCIENTE ELEITORAL, que atribui vagas a partidos, e rateia com quem não recebeu o teu voto!

  51. Ou mudamos o sistema político brasileiro via reforma transformando esta democracia bananeira que deveria ser de coalisão, mas sempre funcionou como de cooptação, na base do quem paga mais pra votar os projetos, como os banqueiros, os grandes empresários e até e principalmente o narcotráfico, os quais aprovam tudo que lhes é de interesse, e aprovamos um parlamentarismo com voto distrital e tudo mais que represente o povo decidindo os destinos da nação, ou continuaremos reféns destes patifes.

    1. Não acredito! Encontrei outro defensor do parlamentarismo! Que milagre! Bem vindo ao time! Quem sabe a gente consegue encher uma Kombi pra ir protestar em Brasília 😂

  52. Nenhum argumento será capaz de mudar a minha decisão de votar NULO para presidente. A política brasileira é conchavo.

  53. Voto NULO para anular uma grande FARSA chamada ELEIÇÕES BRASILEIRAS. Nas famigeradas eleições brasileiras os candidatos são designados por CONCHAVOS partidários desenhados pelos CHEFES de partidos - reconhecidamente “caciques” de tribos sem ideologia ou identidade - que não representam nada ou ninguém, apenas a si mesmos, seus MESQUINHOS INTERESSES, suas EGOCÊNTRICAS FAMÍLIAS, seus INDECENTES VALORES!! Trata-se de uma democracia viciada, hipotética e dissimulada. Com o aval do Supremo Tribunal

  54. Não é crime, mas,(segundo a Globo) é covardia. É deixar o problema para os outros resolverem. Se nenhum candidato é do seu agrado, vote no menos pior. Assim a política vai continuar despiorando( segundo a imprensa lacradora) . É muito “bunitinho” dizer que não votará nessas “porcarias” que aí estão. E daí? Qual a praticidade disso? Alguém vai ser eleito. É o voto “nulo” também será responsável.

  55. Jamais daria conscientemente meu voto a algum criminoso, mentiroso e quadrilheiro, como Bozo e Lula, e tampouco vou dar meu voto à escumalha que trabalhou para inviabilizar uma 3ª Via real, portanto o único voto que posso dar é o de protesto, é o nulo.

  56. Sou mais um que vai votar na S.Tebet e, nulo no 2o a se confirmar a parelha que lidera as pesquisas. Não me vejo na obrigação de apoiar o "menos pior ", visto que ambos são tão nefastos quanto, somente com bandeirolas de cores diferentes.

    1. Exatamente a mina conduta Já votei nulo no segundo turno em 2018 Acho importante politicamente conhecer quantas pessoas não querem nenhum dois dois candidatos Embora tenhamos de aturar um deles para os próximos 4 anos

  57. Esse país medíocre, assassino e ladrão, não teve a competência de ficar rico, com trezentos anos de saque ao Brasil. Isso nem pra colônia nossa serve. Seria mais estorvo de ladrões. Já temos demais aqui, descendentes deles.

  58. Não li (nem vou ler), mas já achei absolutamente desonesta a matéria. Anular não é pecado mesmo, é só burrice, é só alienação, é deixar que outros imponham à vontade deles a você. E eu não tenho candidato “favorito”, apenas estou na outra margem do rio dos ladrões condenados e dos bandidólatras. Eu voto no #menos nocivo do momento não porque eu goste dele, a hashtag é auto-explicativa. Não me culpem se o Brasil é o país dos finórios, dos manipuladores e dos corruptos, em todas as áreas.

    1. Obs: não fui eu quem “inventou” o voto obrigatório, aliás sou contra a maioria das imposições do estado ao cidadão. Ofensas por gentileza encaminhar à caixa postal.

  59. Na prática, a teoria é outra. Goste-se ou não, alguém será escolhido. A única opção é se será à revelia ou não. Toda escolha é uma renúncia e no fim, sempre há um mal menor. Deve-se escolher qual e conviver com a escolha. Entretanto, já fui contra voto nulo por acreditar ser covardia, mas hoje vejo que sua legitimação seria uma grande vitória democrática por nos permitir expor concretamente nossa insatisfação com o status quo político. Tomara que um dia possamos anular uma eleição dessa forma!

  60. O TSE, assim como os demais tribunais do excelentíssimo judiciário brasileiro, reinterpretar a legislação a seu bel prazer e interesse retirando dos eleitores a possibilidade de anular esta farsa democrática dominada por quadrilhas.

  61. O voto nulo é um referendo ao 1º colocado do pleito. Se o seu desejo é votar no "vencedor", seja ele quem for, vá em frente e vote nulo. Na prática, não existe voto de protesto, porque alguém será eleito de qualquer maneira, e ele agradecerá pela sua ausência de oposição.

  62. Parabéns pelo ótimo artigo, Graeb! E concordo com o filósofo Rosenfeld sobre a aberração...que democracia é essa onde o voto é obrigatório? No segundo turno, restando o asco bolsolulista, também votarei nulo!

  63. Se o cidadão brasileiro é OBRIGADO A VOTAR, votos brancos e nulos deveriam entrar no cálculo para eleger os candidatos. Por isso temos um sistema em que o eleito pode até se gabar de representar a maioria do povo - sem que isso seja verdade. Seria interessante rever todas as eleições a partir de 1989 para ter uma idéia de quão distante da real MAIORIA os eleitos se situaram (incluindo-se brancos, nulos e abstenções no cálculo). Seria um bom teste sobre a REPRESENTATIVIDADE...

  64. Antes de tudo, a legislação brasileira é caótica, nem os "especialistas", leia-se STF, são capazes de interpretá-la corretamente. Sobre o voto, o Brasil está nessa situação de penúria pela opção que o eleitor é levado a fazer: escolher o menos ruim. Nunca vamos sair dessa armadilha enquanto o eleitor não se recusar a escolher gente imbecil, inconsequente, irresponsável, demagogo, pelego, corrupto, como é o caso atual. Há opções melhores no 1o. turno,pelas quais vamos batalhar.

  65. Excelente crônica!! Voto é um DIREITO e não um dever. Na verdade a obrigatoriedade que existe é de comparecimento às urnas. Lá se pode anular ou votar em branco. Típica idiotice bananeira. De minha parte votarei na dupla feminina ST + MG. Em Ciro nunca! Canalha que acusou Moro de corrupto e que consegue a proeza de ter algumas propostas de governo piores do que Lula! No segundo turno se der o que as pesquisas indicam exercerei meu DIREITO de anular o voto !

  66. dentro do meu direito constitucional de votar e meu será um grande e claro NULO. não vou compactuar co essa corja que aí se apresenta. que o voto nulo ganhe a eleição

  67. Não votar em nenhum candidato a presidente- escolhidos por esquemas quadrilheiros explícitos (compra de candidatos para viabilizar eleição em um turno, é um exemplo) é uma ação de cidadania do eleitor por um basta! no sistema eleitoral brasileiro, mentirosamente democrático. Chega de democracia como embuste de uma elite suja. Imbuste por ser representada por partidos que determinam, com donos ou grupos- a serviço de quadrilhas de assalto ao dinheiro público- que elaboram a lista dos candidatos.

    1. Exatamente. Votar nulo! Não comparecer gera muita burocracia e uma multa irrisória ($3,00) que irá para as burras do Fundo Partidário que já leva nosso dinheiro até demais. Devemos comparecer para votar, sim. E nulo!

  68. o voto nulo é um direito meu. Se outros quiserem votar por votar, façam-no! Já votei nulo outras vezes, e ninguém me tirará esse direito a base de chantagens ou interesses escusos.

  69. VOTAREI NULO SOMENTE NO SEGUNDO TURNO SE TIVER QUE ESCOLHER ENTRE OS DOIS FARSANTES: UM PSICOPATA BURRO E OUTRO EX PRESIDIÁRIO LARÁPIO.

  70. Muito grato pelos esclarecimentos. Minha opção este ano é pelo voto "nulo" em razão que não me identifico com nenhum dos candidatos que apresentam chances de ganhar. Eles não me representam, portanto, minha posição política como cidadão que participa das decisões é expressar o meu veemente protesto. Respeito todas as demais posições que se possa adotar. Essa é a minha.

  71. Votar nulo é completamente democrático. Não é um isentão. Quando votamos nulo, mostramos para o sistema político que há pautas sociais que não estão sendo representadas. Se sempre escolhermos o menos pior, então vamos aceitar o que vier. Não pode ser assim. Nós como população temos que impor as nossas pautas e não aceitar as deles.

  72. Acho errado votar nulo no primeiro turno só porque nossa escolha está baixo nas pesquisas, assim nunca sairemos dessa areia movediça, vou na Tebet, uma ótima opção mesmo que não cresça já no segundo se ficar os dois tranqueiras anulo com certeza, quantos menos brasileiros os elegerem melhor, mostrará que não somos todos tapados embora a maioria o é.

  73. A eleição é uma farsa, pois quem decide em quem você pode votar são os chefes das quadrilhas, apelidadas de partidos. Votar em corruptos é legitimara farsa. VOTO NULO.

    1. Exato. Até o Podemos, um partido que não é dos piores, nos tirou a chance de votar no Moro.

  74. O meu voto será NULO c/ grande orgulho por Ñ conspurcá-lo cooptando c/ marginal algum e nem c/ ególatras à procura somente de palco e vitrine, desejosos de que o BRASIL se dane. Será um voto de protesto, um recado do sentimento de repugnância pelos nano-morais - imorais e amorais - q se candidataram. Votarei apenas p/ governador. Os demais são trastes q precisam urgentemente serem chutados para a cadeia e de lá direeeto para o lixo da HISTÓRIA. O meu voto será NULO, NULO, NULO, NULINHO da SILVA.

    1. MARGINAIS ESTELIONATÁRIOS ELEITORAIS... NUNCA MAIS!!!!!!

    2. A nossa CONSTITUIÇÃO FEDERAL predispõe elegermos 1 PRESIDENTE DA REPÚBLICA, e Ñ marginais genocidas, chefes de facções criminosas, de quadrilhas de todo gênero, de milícias, de ladrões de toda ordem, de malandros q Ñ trabalham se ocupando apenas c/ ""filés mignons"" p/ suas crias crápulas patetóides e suas crias q aplicam golpes nas Instituições do Estado nos roubando descaradamente p/ si, p/ os seus e p/ seus comparsas capilarizadamente infiltrados e aboletados em todas as Instituições Públicas

    3. A nossa CONSTITUIÇÃO FEDERAL predispõe elegermos 1 PRESIDENTE DA REPÚBLICA, e Ñ marginais genocidas, chefes de facções criminosas, de quadrilhas de todo gênero, de milícias, de ladrões de toda ordem, de malandros q Ñ trabalham se ocupando apenas c/ ""filés mignons"" p/ suas crias crápulas patetóides e suas crias q aplicam golpes nas Instituições do Estado nos roubando descaradamente p/ si, p/ os seus e p/ seus comparsas capilarizadamente infiltrados e aboletados em todas as Instituições Públicas

    4. NÓS NÃO PRECISAMOS e NÃO TEMOS que NOS rebaixar ao nível dessa subespécie marginal cooptando com ela. NÓS BRASILEIROS DECENTES podemos perfeitamente optar pela negação, optar por manifestar que definitivamente NÓS NÃO QUEREMOS esses 🤮🤮🤮🤮🤮🤮 predadores de sonhos para o PAÍS QUE AMAMOS, NÃO QUEREMOS esses vampiros parasitando nosso sangue, suor e lágrimas, NÃO OS QUEREMOS PARA A NOSSA E NEM PARA AS FUTURAS GERAÇÕES. MARGINAIS NUNCA MAIS!!!!

  75. Só existem dois candidatos com chances, ambos criminosos. Os outros não passam de oportunistas em busca de verbas do Fundo Eleitoral. Para presidência o voto será em branco.

  76. Nunca votaria no Corrupto e na esquerda, mas o Minto não representa minha direita ou centro/direita. Um é Corrupto e o outro Psicopata Golpista. O voto será em branco.

  77. Um cúmplice óbvio da quadrilha anarco-clepto-comunazista a manipular idiotas faz o que? prega o voto nulo porque sabe bem favorece ao seu ladrão acusado de assassino sim ... um povo corajoso e ciente de sua cidadania saber usar a estratégia e se preciso escolher o mal menor algo que já ocorreu em 2018 e deve ocorrer em 2022 com o povo cansado desta politicalha ladravaz que nos rói os ossos e bebe o sangue ... votar nesta escória é suicídio e se omitir anulando é ser o mesmo algoz de si mesmo.

    1. Nestor ... Você tem razão e ainda lhe dou toda a minha ... Você mostra neste bostejamento toda sua inveja de medíocre e ignorante que ainda vive a idade da pedra a crer em política direita x esquerda quando a tecnologia já detonou estas porcarias das quais bois (mochos) não se livraram preferindo o capim vegano que lhes limita os cérebros apodrecidos ... cresça e apareça bobão.

    2. Feitozinha sua ignorância faz inveja a um asno. Nem os filhos do capitão são tão pouco inteligentes. Somos totalmente anti-esqurrda, mas o Minto não representa minha direita. O voto será em branco.

  78. Mais um belo (e importantíssimo) artigo iniciando-se pela simplicidade do título. Esse preconceito (alguns dogmas religiosos imbecis são também difundidos como massa de manobra interesseira). Esse preconceito é que fere a liberdade da plena soberania do cidadão na sua responsabilidade para com a Nação. isto é DEMOCRACIA! O resto é constrangimento conduzido por seitas. Os dois escalados pela pesquisa para chegar à possível final são -evidentemente- chefes de seitas.

  79. Primeiro turno, porque não escolher alguém? O Luiz Felipe, a Tebet..Segundo turno, restando apenas os piores, aí é nulo mesmo!

  80. Muito bom e relevante artigo. Votarei NULO. Nenhuma das alternativas possíveis me parecem boas para o país. Na última eleição, deixei de votar nulo para votar em Bolsonaro por julga-lo menos pior, hoje me arrependo amargamente da decisão. Hoje, ao menos, minha consciência estaria limpa de não ter escolhido entre duas tranqueiras. Voto NULO.

  81. Voto na chapa Tebet/Gabrili no primeiro turno. No segundo turno, se houver, e for entre os dois líderes da pesquisa, irei de nulo!

  82. penso que deveria haver uma condição BEM CLARA na lei em que se a taxa de nulos mais a taxa de abstenções superasse a de votos válidos a eleição seria anulada

  83. Excelente artigo, Graieb! Obrigada! O voto nulo é super válido para a consciência de quem cansou de ser enganado e escarnecido pela classe política. Qdo se conclui que nenhum político merece o seu voto, não há nenhuma alienação ou acomodação, ao contrário, essa decisão é fruto de muita reflexão (e amargura). O melhor mesmo seria o voto não ser obrigatório, essa é, de longe, a maior deformidade. Tenho nojo e horror de Bolsonaro e Lula, votarei NULO.

  84. Da mesma forma que em 2018, votarei nulo no segundo turno se as escolhas sejam entre Bolsonaro e Lula. Votarei em Ciro no primeiro turno.

  85. Se um dia o Léo Indio for eleito governador do Rio de Janeiro, a Carlota Bolsonaro será a primeira dama ?

  86. Quando o voto é obrigatório o voto nulo ou em branco é um passo errado. Os partidos irrigados com dinheiro público e lotados de devotados partidarios por uma vaguinha nesta praia de doces prazeres. Esperando que seus eleitos desdobrem seus largos braços de cargos públicos onerosos e sem resultados práticos. A escolha de não participar pode gerar um enorme benefício contrário a ideia de isenção ou da abstenção da escolha.

  87. Em 2018 votei duas vezes no Bolsonaro. E ainda pedi votos para ele. Perdi perfis no Facebook de tanto impulsionar propaganda bolsonarista. Em 2022 ficarei em casa. Entre Lula e Bolsonaro, NÃO HÁ MAL MENOR. Voto Nulo é vida. Abstenção, ficar em casa, é vida. NEM LULA NEM BOLSONARO.

    1. Essa também estou seguindo a mesma lógica comentada... Eu acho que a grande maioria das pessoas que falam em votar Branco ou NULO, se referem muito ao 2o. turno, se houver, quando dentre 2 opções, nenhuma delas não representam o eleitor em questão... Em 2018, no segundo turno, acompanhando 58 milhões de eleitores, segui a lógica do voto útil... Nunca mais....

    2. EVANDRO CASTRO ALVES Pessoal, a opção NULO é válida se no 2o turno for as 2 porqueiras q hj estão na frente. Mas, no 1o turno, se acreditamos q a democracia é importante, nada de anular voto. Temos boas opções entre a Tebet e o Ciro. Este último tem experiência e probidade. É brilhante em suas entrevistas, tem plano de governo para colocar o Brasil no rumo certo e, pelo visto, aprendeu q Luladrào nunca mais! Vamos de Ciro !!!!

    3. Parabéns, Emerson, testemunho corajoso, de alguém que sabe reconhecer um erro.

    1. Há diferença de significado. O branco, "pode ser qualquer um". O nulo, "ninguém presta". Na época das cédulas, vc podia deixar em branco ou escrever ,"vão todos para a PQP".

    2. Albino... ambos no final, indicam uma não escolha do eleitor... Mas o voto NULO, é de uma época histórica, onde na célula de papel, visando o não aproveitamento da cédula, as pessoas invalidavam a mesma, pois se deixassem em branco, na Contagem manual dos votos, poderiam marcar o candidato desejado, fraudando a célula... Resumindo: voto Branco poderia ser posteriormente, fraudado. Já o voto NULO, já nascia invalidado...

  88. Dois turnos. Voto em Felipe D’avilla, melhor histórico e propostas. Segundo turno voto Felipe D’avilla, porque o Brasileito vai fazer o certo.

  89. Faço parte do movimento #nemlulanembolsonaro. No primeiro turno temos outras opções e eu vou de Tebet. No segundo turno, se passarem os dois líderes da pesquisa atual, não tenho nenhuma dúvida ou remorso: voto nulo

    1. Igualmente farei o mesmo, mas talvez em outro azarão... Porém, se houver segundo turno, é BRANCO na cabeça... Se não fosse assim, qual o motivo de existir o botão branco na urna ou o Sistema permitir entrar um número não válido? Direito de escolha, deve ser garantido!

  90. Oi Graieb! Essa capa foi encomendada pelo Mainardi, né?!😜. Concordo q voto nulo ñ é pecado e eu mesma já exerci algumas x, só acho q nesse momento, ñ se trata só de dizer q ñ está de acordo c nenhuma das opções, mas de afirmar q ñ queremos um criminoso no poder e, dos 4 concorrentes "principais" (a qtdd de intenções da Simone da até vergonha alheia...) 2 ñ tem uma história de crimes e falcatruas. Se por um lado prolonga o sofrimento, por outro, tem tontos, como eu, q tem esperança!

  91. Absolutamente. O nulo é o melhor candidato esse ano. Ele não previne a eleição de ninguém mas é um indício claro da rejeição de todos os candidatos e do sistema que os impôs. Se em elevado número, tira credibilidade e força política a todos os eleitos e mostra a fraqueza da democracia ante a opinião pública exterior.

  92. Não há de fato uma discussão sobre democracia em relação ao voto. Fala-se em voto útil, em mal menor... há um conformismo incitado pelos partidos q são quem de fato decidem o q bem entendem. Lula, Ricardo Barros, Ciro Nogueira, Lira... eles e mais um ou outro band.ido é q decidirão e elegerão... manifestações a favor da democracia q defendem essa "união pelo país", definitivamente são falácia e cinismo... quase um deboche.

  93. Adorei o artigo, clareou a minha decisão de anular meu voto para presidente sem prejudicar minhas escolhas para governador, deputado e senador.

  94. Quanta baboseira. Antagonizas, Cruzué, Diogo Maisnada, Mário Sabido, Cláudio D'antes fazem parte da imprensa esgoto que querem a volta do.ladrão. Eu pago para ler isso.

  95. Sim, claro. Eu mesmo não vou votar em ninguém, Mas, cá pra nós, materiazinha fraca, parece uma redação de ensino médio...

  96. Os eleitores tem que tirar as vendas dos olhos e pensar que essa eleição é maniqueísta! Há outros candidatos na disputa, se não perfeitos, melhores do que os dois sociopatas que aparecem na frente! Vamos deixar de preguiça e tentar melhorar um pouco o país!

  97. Eu quero ter o direito de não aceitar nenhum dos dois candidatos a eleição pra presidente e não votar, sem que com isso eu seja execrada ou fique com a consciência pesada, pois nenhum dos dois candidatos que estão na disputa me representam. O seu texto reafirmou o meu desejo.

    1. Votarei na Simone no 1o.turno e caso ela não consiga chegar ao segundo meu voto será nulo. Alias s mesma posição da família.

Mais notícias
Assine agora
TOPO