Divulgação"Analisar uma pessoa pela aparência e selecioná-la pela cor da pele é um sistema absolutamente racista"

‘A militância de esquerda está mais confortável’

O vereador paulistano Fernando Holiday, do Partido Novo, diz que foi impedido de falar na Unicamp por grupos que estão se sentindo mais encorajados com a liderança de Lula nas pesquisas
08.07.22

O vereador paulistano Fernando Holiday, de 25 anos, foi convidado a participar de uma palestra na Universidade Estadual de Campinas, a Unicamp, no dia 29 de junho. Mas o evento, em que ele falaria sobre mensalidades nas universidades públicas e defenderia o fim das cotas raciais, não aconteceu. Alunos da Unicamp e membros do Partido Comunista Brasileiro, o PCB, subiram ao palco, empurraram os convidados e os impediram de falar. “Recua, fascista, recua, a Unicamp nunca vai ser sua”, gritavam eles, com bandeiras vermelhas. Com o vereador estavam mais dois integrantes do seu partido, o Novo, Leonardo Siqueira e Lucas Pavanato. Por telefone, Holiday, que tentará um mandato como deputado federal, contou o que aconteceu.

O sr. foi impedido de dar uma palestra na Universidade Estadual de Campinas na quarta-feira, 29. O que ocorreu?
Nós fomos convidados para falar em um evento da União Juventude e Liberdade, a UJL. Ao chegar, vários manifestantes apareceram com tambores, gritando que éramos fascistas. Eles não nos deixaram falar. Em determinado momento, tomaram o microfone da minha mão e, com o dente, arrancaram o cabo. Com isso, o evento ficou completamente inviável. Nós não conseguimos nem sequer apresentar nossas ideias. Sob várias agressões, como chutes e socos, tivemos de nos retirar do auditório. A segurança da universidade nos escoltou até a saída do campus.

O que o sr. acha que gerou os protestos contra a palestra?
Isso é um sintoma da esquerda, que está muito confortável com o Lula na liderança das pesquisas. É um reflexo direto. O Lula, apesar de tentar disfarçar, representa esse autoritarismo, essa violência e essa intolerância com as ideias da direita. Esses estudantes estão apenas manifestando esse ponto de vista. Acredito que eles se sentiram quase que no dever de me impedir de falar e de mostrar quem é que manda.

Mas o sr. viu algum cartaz do Lula lá?
Todos eles eram ligados à União da Juventude Comunista, a UJC, e a outras juventudes que se denominavam comunistas ou socialistas. A meu ver, isso é sinônimo de apoio ao Lula.  

DivulgaçãoDivulgação“A Unicamp tem uma boa parte de alunos da elite”
Por que os alunos da Unicamp não debateram as ideias com vocês?
Esse foi um questionamento que eu também fiz. Em 2018, eu dei uma palestra na UFABC, outra universidade pública, onde ocorreram protestos contra a minha presença. Mas, naquela ocasião, o evento pôde ser realizado. Acho que a única explicação para isso agora é que as pesquisas mostram que o pêndulo do governo deve ir da direita para a esquerda. Por causa disso, a militância de esquerda está mais confortável.

Um dos temas sobre o qual o sr. iria falar na Unicamp, mas foi impedido, é sobre o financiamento do ensino. O sr. defende a cobrança de mensalidade nas universidades públicas?
Exatamente. Defendo que se financie parte dos custos da universidade, cobrando mensalidade de quem pode pagar, de quem é rico.

O sr. acha que o pessoal que os impediu de falar tem recursos para pagar a universidade?
Com certeza. A Unicamp tem uma boa parte de alunos da elite. Acredito que aqueles que estavam lá protestando representam essa elite de esquerda que se recusa a pagar a mensalidade, mesmo tendo condições para isso.

O sr. é negro. Por que diz que as cotas raciais são racistas?
O sistema de cotas raciais, para evitar fraudes, exige uma análise da aparência do candidato. A Universidade Federal do Pará, em 2016, lançou um edital com o que seria o padrão da aparência do negro: formato do nariz, espessura dos lábios, tipo de cabelo, tom da pele. É o que se chama de tribunal racial. Mas analisar uma pessoa pela aparência e selecioná-la pela cor da pele é um sistema absolutamente racista, que coloca uma espécie de carimbo na testa de todo estudante cotista. Esse sinal diz que ele foi selecionado pela cor, como se não pudesse entrar na universidade pelas suas próprias capacidades, pelos seus próprios méritos. Acho que seria muito mais eficiente uma ampliação do sistema de cotas sociais, que já existe no Brasil.  

DivulgaçãoDivulgação“Gosto de colocar o dedo nas feridas”
O sr. pediu a suspensão do cachê da cantora Ludmilla, por ela ter feito o gesto do “L de Lula” em um show na Virada Cultural, em São Paulo, em maio. Qual foi o resultado?
O Ministério Público inicialmente se manifestou contrário à minha ação. Depois, apresentei fotos da Ludmilla fazendo o “L” com o Lula e mensagens de fãs dela associando o gesto dela ao candidato. O Ministério Público então mudou de opinião e pediu a suspensão do cachê. Agora estamos aguardando a decisão do juiz, para saber se haverá o cancelamento do pagamento.

E o show da Daniela Mercury no dia 1º de Maio, em que o sr. também entrou com uma ação para impedir o pagamento, alegando que se tratou de um showmício pago com dinheiro público?
Logo depois que entramos com a ação no Tribunal de Justiça, a artista desistiu de receber o cachê. Com isso, a ação perdeu o seu objeto. Daniela acabou reconhecendo que fez uma propaganda indevida e preferiu não receber o valor.

Essas manifestações de artistas a favor do Lula têm alguma relação com os jovens que impediram a palestra de vocês na Unicamp? Eles estão se sentindo mais encorajados porque Lula vai bem nas pesquisas?
Todas essas manifestações representam a face autoritária do ex-presidente Lula. Esses artistas, quando desobedecem à legislação e usam o dinheiro público para fazer campanha, estão demonstrando essa face do lulismo, que não se importa com a responsabilidade dos gastos públicos e é absolutamente intolerante com quem pensa diferente.

O sr. gosta de comprar brigas?
Eu diria que sou uma pessoa que constantemente sai em grandes brigas. Isso faz parte do meu perfil. Gosto de colocar o dedo nas feridas que a maioria dos políticos prefere evitar.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA ASSINANDO O COMBO

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Parece que chegou a vez do osso morder o cachorro. Por que será que a esquerda está ganhando espaço? Será por causa do aumento da inflação, da fome, da corrupção descarada, do desgoverno, do descaso com a saúde, com a educação, da destruição do meio ambiente, da destruição das instituições da República ... ?

  2. ESROU AO LADO DO SR FERNANDO HOLIDAY. É NEGRO, DE ESQUERDA, É ABSOLUTAMENTE COERENTE COM A LÓGICA E SE DEPARA COM ESQUERDISTAS QUE SEGUEM UM ORIENTAÇÃO PARTIDÁRIA ABSOLUTAMENTE INCOERENTE. GOSTA QUANDO ELE DISSE QUE GOSTA DE BRIGAR. PARABÉNS FERNANDO.

  3. Na verdade a nação está dominada pela quadrilha clepto-assassina aliada a facções criminosas que mandam no tráfico como na Venezuela e Colômbia e em muitos lugares (Rio e Fortaleza) já controlam áreas periféricas em verdadeiros e claros governos paralelos onde desgovernos fracos ou corruptos fingem não ver mas a proteger dizem que sob acordo (???) as elites que não são incomodadas mas também clientes nos seus interesses ... numa mesma comunidade temos a Bélgica e a Biafra num hediondo paralelo.

    1. Das quadrilhas que praticam crimes na floresta amazônica, garimpeiros, mineradoras, desmatamento, pesca ilegal, tudo com a complacência desse desgoverno, que fragiliza o IBAMA, o ICM-BIO, A FUNAI, a polícia federal para facilitar a destruição. Sinistro Sales acobertando tráfico ilegal de madeira, policiais federais e agentes do IBAMA sem condições de trabalhar, jornais indígenistas assassinados. É pra acabar!!!

  4. Pena não termos candidatos como o Holiday no Rio de Janeiro. Ele, o Kim Kataguiri e o Rubinho Nunes estão fazendo muito pela política. Sou fã de carteirinha. Não perco uma postagem deles.

  5. Pena que ele é de São Paulo. Aqui em Mato Grosso está faltando politicos com esse perfil. Os nossos aqui são todos vendilhões e safados.

  6. E o PT tem coragem de falar em Democracia. acorda juventude idealista, isso é comunismo e não socialismo. a juventude e seu ímpeto do saber e fazer vai passar aí fica só o arrependimento.

  7. Excelente entrevista! Também vou votar no partido novo, só que o meu candidato a deputado federal é o Delegado Alexandre Saraiva. Ainda não sei o seu partido. 3• via!!!!

  8. A esquerdalha asquerosa comandada pelo Lularápio diz que vai refazer a democracia e as agressões na UNICAMP mostram a realidade.

  9. Holiday é parte de uma pequena nova geração que se interessou pela política, detestando o sistema, mas escolhendo o caminho da institucionalidade, que é tentar mudar o sistema de dentro dele. Faço votos que sua carreira seja longa. O Brasil precisa de gente assim, já há gente demais remando contra.

  10. O PEB- Partido das Empreiteiras e dos Banqueiros (nome fantasia PT) que dita a cartilha de seus "satélites", teme ter seu discurso desmascarado, destarte preto, pobre e prostituta têm que ser de "esquerda", segundo o que eles entendem por ser de "esquerda". Uma hipocrisia incomensurável. Penso que é mais isso do que qualquer outra coisa, muito menos com cotas raciais ou pagamento de mensalidade das universidade públicas. "Manda quem pode obedece quem tem juízo." Namastê!

  11. Holiday é sensato. O fato de ser negro não desqualifica o estudante de poder pagar seus estudos. A esquerda é oportunista e, caso seja contrariada, exerce a violência.

  12. infelizmente esse é o perfil do estudante das universidades públicas. PETISTAS NUTELLA. Se eu morasse em São Paulo votaria em você. Concordo com suas posições, e te desejo sorte para enfrentar o populistas in.sa.nos.

  13. A esquerda é engraçada. Adoram falar no estado democrático de direito, entretanto formam o grupo mais radical e não aceitam a democracia

  14. Acredito que o vereador teve alguns bons professores de história. Mas parece que não aprendeu nada. Pelo seu discurso mostra uma completa alienação.

    1. Concordo com tudo o que disse o Fernando! Temos que ter ensino de qualidade para todos os brasileiros pobres, brancos, negros e de todas as tonalidades e etnias. Só isso fará a diferença este país . Parabéns Holliday!

    2. Alienação? O Holiday está sendo muito sensato! As cotas raciais aumentam o preconceito racial e colocam um rótulo de incompetência e falta de inteligência em quem se beneficia dessa cota, acabando por conseguir o resultado oposto do esperado... Eu vi com meus próprios olhos as pixações de ódio contra os ingressos na UFRN através desse sistema de cotas e me coloquei no lugar desses jovens recém-chegados e tratados dessa forma tão rude e cruel... As cotas sociais têm muito mais sentido!

  15. A intolerância da esquerda em estado puro. Censura e proibição da livre circulação de idéias. E numa Universidade! Infelizmente esse movimento já chegou em renomadas universidades americanas e inglesas também.

  16. Não me admira nada esta notícia, em 2018 já ocorreram diversos casos de agressão semelhantes nas universidades federais, inclusive a estudantes.

    1. Esquerda e direita são quase iguais em tudo, só mudam a direção! 3•VIA URGENTE!

Mais notícias
Assine agora
TOPO